quinta-feira, 6 de abril de 2017

CONHECIMENTO DO MATEIRO >> Tanto o mateiro quanto o identificador botânico possuem grande importância para os profissionais florestais que realizam campanhas de campo. Você sabe a diferença entre eles?

Diferença entre o mateiro e o identificador botânico

Através do vasto conhecimento dos mateiros, profissionais de diferentes áreas realizam o levantamento de campo passando por diferentes regiões, adentrando por entre rios e igarapés, florestas de terra firme, igapós e várzeas, em excursões prolongadas de levantamento de campo. Dependendo da região, é necessário levantar acampamentos no meio da floresta e carregando mantimentos e instrumentos de trabalho até os locais de estudo.
Dessa forma, os mateiros, além de identificar os ambientes e caminhos a serem percorridos, são responsáveis por consolidar as acomodações da equipe de campo, incluindo alimentação e transporte. Após isso, realizam as aberturas de trilhas e picadas para instalação das parcelas e implantação de experimentos, com auxílio de GPS, e se necessário são feitas também abertura de clareiras.
Independente do objetivo da coleta de campo, de informações ou materiais biológicos, de solo, entre outros, essas atribuições especificadas anteriormente foram, quase frequentemente, uma prática efetuada por esses ajudantes. No momento da atividade de campo efetivamente, o conhecimento do mateiro também é bastante promissor. Contribui para a identificação de ambientes, nomes populares de espécies da flora e da fauna, e muitos outros detalhes sobre o ambiente natural que contribuem para o bom resultado do levantamento de campo, principalmente em se tratando de deslocamento na área de estudo.
Mateiro muito mais que um auxiliar
Na maior parte das vezes, o mateiro é, portanto, muito mais do que um auxiliar de campo. Esse assume várias funções no trabalho, desde atividades de guia para andar pela floresta e navegar pelos rios, como para coleta e fixação de material, contribuindo ainda na identificação de espécies, habitats e nichos que as mesmas se encontram. São responsáveis também pela logística do trabalho de campo, que constituem, conforme mencionado anteriormente, de carregamento de materiais, montagem de acampamentos no meio da floresta, abertura de trilhas, limpeza de troncos atravessados no meio de um igarapé, e alimentação. 
O conhecimento detido pelos mateiros pode ser considerado como um conhecimento tradicional, não apenas em virtude das relações que eles estabelecem com as comunidades locais, já que muitos deles são descendentes de famílias que integram essas comunidades e foi nelas que eles tiveram sua infância e adolescência ou o seu aprendizado elementar de classificação empírica; mas, sobretudo, pela interatividade entre eles e o saber dos pesquisadores científicos. Vale destacar que muitos mateiros foram ou estão sendo contratados por instituições de pesquisa e empresas.
Papel do Identificador Botânico
Já o identificador botânico, geralmente com curso superior e pós-graduado com especialização em botânica, é um profissional com capacidade para realizar a identificação das espécies amostradas em um inventário florestal. Por se tratar de um profissional com especialização, na maioria das vezes é empregado em inventários com elevado rigor científico ou para levantamento em extensas áreas que sofrerão intervenção.
Dessa forma, uma questão a ser considerada é o custo do mateiro em detrimento do identificador botânico no campo. Muitas vezes é mais barato e confiável executar os trabalhos de campo com auxílio de um mateiro, devido ao profundo conhecimento da área de estudo, o que irá agilizar o deslocamento em campo bem como a coleta e identificação de espécies através de nome vulgar, que posteriormente poderão ser confirmados com auxílio da coleta de material botânico.
Diante do exposto, cabe lembrar que o mateiro não substitui o identificador botânico, e nem o contrário. O ideal é que se tenha a presença dessas duas pessoas na campanha de campo, pois somando-se o conhecimento e experiência de ambos, a qualidade do levantamento no campo será maior. No entanto, todo projeto deve cumprir um orçamento estabelecido, e assim, para reduzir os custos, opta-se por trabalhar com um ou com outro profissional.

Referência Bibliográfica: http://www.academia.edu/11780972/O_mateiro_e_a_pesquisa_cient%C3%ADfica

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.