segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

FESTA DA PADROEIRA 2018 >> Mais um grande momento de fé da comunidade católica em Lajes


Mais um ano em que a Festa de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira de Lajes, foi um grande espetáculo de fé em que a nossa comunidade participou de forma intensiva de todos os momentos. E a celebração do dia 08 de dezembro dia de Nossa Senhora da Conceição,  mais uma vez a comunidade católica demonstrou toda sua devoção a Maria em mais uma emocionante celebração carregada de emoção, fé e a alegria, agradecendo e pedindo a proteção a Mãe de Jesus numa grande procissão pelas ruas de nossa cidade.

Essa foi a primeira Festa da Padroeira em nossa Paróquia que o Padre Renato participou como pároco de nossa comunidade  e que o mesmo demonstrou toda sua alegria em ver a grande participação da população nessa linda festa cristã.

 Imagens extraídas da página da Pascom Lajes




EDUCAÇÃO & CIDADANIA >> A REGIF tem a honra de anunciar a sua III Plenária de Grêmios.

Nenhum texto alternativo automático disponível.
O evento acontecerá no IFRN campus Apodi nos dias 14, 15 e 16 de dezembro, trazendo como tema: "Memória, democracia e resistência: o papel dos institutos federais no futuro do país."

Diante da atual conjuntura e de um futuro duvidoso quanto à manutenção da qualidade do nosso ensino e das nossas liberdades democráticas, em compromisso com o histórico de luta dessa entidade, nos reuniremos para debater e articular mais um ano de luta. Cientes da responsabilidade de levar aos estudantes a formação política em geral e, especialmente, o debate sobre a construção de uma educação pública, gratuita e de qualidade, organizaremos juntos, na III PLEGIF, a luta entorno dela. 
Organizar a luta e ser resistência perante o retrocesso que estamos vivendo, é a nossa missão. E cada grêmio tem um grande e importante papel nessa missão, para que possamos lutar por uma sociedade justa mesmo no difícil cenário atual.
Como disse Rosa Luxemburgo: "Quem não se movimenta não sabe as amarras que o pregam". Vamos nos organizar e debater, assim, seremos cidadãos mais críticos e responsáveis. A neutralidade nunca foi a saída e a luta sempre trará esperança. Chame seu Grêmio, fale com seus colegas e venha construir a III PLEGIF junto conosco.

ANÁLISE >> Antenor Roberto: “Se Executivo caiu, demais Poderes sabem que estão na beira do abismo”

image.pngO vice-governador eleito Antenor Roberto (PCdoB) alertou para uma adequação forçada dos Poderes do Rio Grande do Norte em razão da crise financeira que o Estado tem enfrentado. O vice de Fátima Bezerra (PT) afirmou que o Poder Executivo já caiu, sem ter como acompanhar o ritmo da folha de pagamento, e que os outros Poderes já estão com o “sinal amarelo” ligado temendo seguir o mesmo caminho.
“Os Poderes que tiveram capacidade de remunerar seus servidores de forma diferente do primo pobre (o Executivo), chegaram a uma situação em que não há mais sobras. Será necessário que todo mundo se adeque a essa nova realidade. Os demais Poderes sentiram esse sinal amarelo de que a fonte única que alimenta o duodécimo é uma arrecadação que o Tesouro Estadual faz com receitas próprias e repasses constitucionais. Só que isso não basta para dar conta de todas as obrigações do Executivo, que não se resume apenas à folha”, avaliou em entrevista concedida à Rádio 96FM.
Sobre o montante que o governo de Fátima deve herdar de Robinson Faria (PSD), Antenor Roberto explicou que ainda não é possível divulgar números. A gestão petista espera secretarias e órgãos enviarem relatórios para que possam chegar a um valor preciso. “Nessa etapa de transição, temos evitado falar sobre contabilidade e folhas. Até dia 31 de dezembro a responsabilidade é do governo atual. Claro que prepararemos um relatório para que Fátima possa fazer um pronunciamento das medidas mais emergenciais nos primeiros dias de governo”.
Antenor elogiou a atitude da petista de se unir aos governadores do Norte e do Nordeste em busca de articulações com o futuro governo Bolsonaro. Ele acredita que é imprescindível que haja um alívio no contingenciamento da despesa pública e combate ao desemprego nos próximos dois anos, de outro modo, o Rio Grande do Norte corre o risco de sofrer uma “explosão social”.
“Os prefeitos e prefeitas vão acabar sitiados. Esse número de desemprego não é abstração, ele está em cada município concretamente. É só andar pelas principais avenidas de Natal para ver a multiplicação de pessoas dormindo no chão. O abrigo já não dá conta. Essa legião de deserdados, que foi deslocada ou que perdeu o posto de trabalho, vai para cima das prefeituras, e elas ficarão imobilizadas e sem recursos. É preciso que haja um novo pacto, independente das bandeiras partidárias”, apontou o futuro vice-governador do RN.

MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE >> COP24 prevê intensa semana de negociações em torno do Acordo de Paris

Cop 24, Clima, Polônia

A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas deste ano (COP24) entra na segunda semana de programação com a missão de concretizar as negociações que podem definir as regras de implementação do Acordo de Paris. É nesta reta final que chegam os ministros dos 195 países integrantes da convenção para as reuniões de alto nível.
A conferência que começou no domingo passado (2), em Katowice, Polônia, vai até a próxima sexta-feira (14). Ao longo da última semana, foram divulgados durante o evento vários estudos que apontam os riscos do aquecimento global para o meio ambiente, para a saúde humana e o desenvolvimento da economia, principalmente em regiões mais pobres com populações vulneráveis.
Os cientistas alertam que as metas de limitar o aumento da temperatura global em até 2º Celsius (ºC) ou o esforço de 1,5 ºC, como prevê o Acordo de Paris, só serão alcançadas se os países adotarem de forma urgente medidas que reduzam de forma significativa as emissões de gases de efeito estufa.
Um dos levantamentos divulgados durante a COP24 aponta que até o fim deste ano as emissões globais de carbono podem crescer até 3%, projeção considerada recorde nos últimos anos.
Uso sustentável da terra
Além da aprofundar o debate em torno do chamado livro de regras para colocar as metas do Acordo de Paris em prática, a delegação brasileira, formada por integrantes dos ministérios das Relações Exteriores, Meio Ambientes, entre outras pastas, deve apresentar os resultados das rodadas do chamado Diálogo de Talanoa, momento em que cada nação compartilha as experiências positivas de descarbonização.
Na programação do Espaço Brasil, montado no local do evento, já ocorreram vários debates com representantes da comunidade científica e de povos tradicionais, como indígenas e quilombolas. Integrantes do governo brasileiro apresentaram as medidas de proteção do Cerrado e de produção sustentável, além dos resultados das ações de combate ao desmatamento ilegal em biomas como a Amazônia.
Para esta semana, um dos temas que serão discutidos é a importância do uso da terra para o desenvolvimento e a consolidação da agricultura sustentável no país. Também devem ser discutidas estratégias de adaptação aos efeitos do aquecimento global no Brasil e de proteção florestal aliadas ao desenvolvimento econômico e social.
O movimento Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, formado por mais de 200 especialistas e representantes de empresas do setor privado, de organizações ambientais, do agronegócio e da academia discutirá as questões apresentados no documento em que defendem uma nova visão sobre a agricultura e a adoção de novos métodos de uso da terra para enfrentar os impactos das mudanças climáticas.
No relatório intitulado Visão 2030-2050: O Futuro das Florestas e da Agricultura no Brasil, os integrantes do movimento ressaltam que a produção agropecuária não deve mais ser vista em dissonância com a conservação ambiental ou com os direitos dos povos e comunidades tradicionais, mas como parte da solução.
O grupo justifica que o uso da terra tem papel central nas estratégias de mitigação do aquecimento global. Baseados em projeções para os anos de 2030 e 2050, os pesquisadores destacam que somente com a proteção e recuperação da natureza é possível garantir segurança alimentar e inclusão social.
Segundo o relatório, apesar do desmatamento e a agropecuária ainda representarem cerca de dois terços das emissões de carbono na atmosfera no Brasil, o país pode reduzir o nível de emissões e aumentar a capacidade de capturar carbono se adotar melhores práticas agropecuárias, de silvicultura e restauração florestal.
O plantio de florestas, o bom manejo dos pastos e sistemas integrados de lavoura, pecuária e floreta poderiam reduzir em 10% as emissões de carbono pelo setor agropecuário. As projeções fazem parte da última edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG).
O relatório da Coalizão Brasil também aponta que o uso sustentável da terra pode aumentar a produtividade e resiliência brasileira diante do mercado global e ainda melhorar a qualidade de vida da população nas próximas décadas.
O movimento também destaca a importância de se trabalhar políticas públicas e mecanismos que viabilizem as metas de conservação e recuperação das florestas. Os pesquisadores ressaltam que manter a floresta em pé é bom para quem produz no campo e que é preciso aplicar os instrumentos legais já dispostos pelo poder público para evitar o crescimento do desmatamento ilegal.

domingo, 9 de dezembro de 2018

ACREDITE SE QUISER >> Como o presidento coiso e sua família "arrecadaram" alguns milhões...

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

LUTA AMBIENTAL >> Contribuições da sociedade civil para a Lei do Pantanal são entregues no Congresso Nacional

A imagem pode conter: água e texto
Atualmente duas leis do Pantanal tramitam no Congresso. Diversos temas caros ao futuro da região estão em discussão.
Por esse motivo o Observatório Pantanal, coalizão composta por 18 organizações da sociedade civil, lançou nessa semana o relatório *Contribuições da Sociedade Civil para o Projeto da Lei do Pantanal.* Vale a pena conferir!
Que saber mais e baixar o relatório? Visite: https://bit.ly/2Qkg0jm

Fonte: Página no Facebook do 
Pacto em Defesa das Cabeceiras do Pantanal

MAIS UMA VITÓRIA DE NATÁLIA BONAVIDES >> MPF pede aprovação das contas da Deputada Federal eleita Natália Bonavides PT/RN

Natália foi eleita deputada federal com 112 mil votos. (Foto: Luisa Medeiros)
Após sair como o maior destaque na eleição para a Câmara Federal pelo RN, com a marca de mais de 112 mil votos, Natália Bonavides teve sua prestação de contas "contestada" com o intuito de tirar o brilho dessa vitória que mostrou a força de uma candidatura que veio respaldada pela juventude, pelos movimentos sociais e por uma grande atuação enquanto vereadora pelo PT Natal/RN.
Segue abaixo a matéria publicada no site Carta Potiguar:
Saiu novo parecer do Ministério Público Federal (MPF) sobre a prestação de contas eleitoral da deputada federal eleita Natália Bonavides.
Após analisar documentação apresentada pela candidatura, o MPF opinou pela aprovação da prestação de contas eleitorais.
Sobre essa novo parecer, Natália diz: “após a análise dos documentos da nossa prestação de contas ficaria evidente a lisura das nossas contas e agora aguardamos a confirmação desse parecer e aprovação final pelo Tribunal”.

sábado, 8 de dezembro de 2018

LEMBRETE POLÍTICO >> Uma frase que será bastante usada daqui pra frente...

Nenhum texto alternativo automático disponível.

MAMÍFEROS DE MÉDIO E GRANDE PORTE DA CAATINGA DO RIO GRANDE DO NORTE, NORDESTE DO BRASIL

A imagem pode conter: atividades ao ar livre
Com muita alegria publicamos o primeiro levantamento de mamíferos de médio e grande porte do Rio Grande do Norte, focando em áreas prioritárias para a conservação da Caatinga do estado.
Neste trabalho discutimos a riqueza, composição, distribuição e o estado de conservação de espécies com importantes funções no ecossistema e bastante pressionadas pela caça e perda de habitat em uma região até pouco tempo desconhecida em termos mastozoológicos.

Com esses resultados esperamos (1) diminuir a lacuna histórica de conhecimento sobre o grupo na região, (2) subsidiar processos de avaliação do estado de conservação de espécies, (3) reforçar a importância de criação de unidades de conservação nas áreas prioritárias amostradas e (4) fornecer dados que auxiliem na avaliação de impactos de grandes empreendimentos no estado. Por isso, fizemos questão de publicar o trabalho em português para ser mais acessível para um público regional formado por, além de pesquisadores, consultores e analistas ambientais.
Esse trabalho teve apoio da WCS-Brasil, TFCA/Funbio, Fundação Grupo Boticário de Proteção a Natureza, CEPAN, CNPq e CAPES, e foi desenvolvido por pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Ecologia da UFRN.
Na foto : onça-parda (Puma concolor) abatida há mais de 20 anos e animais silvestres ilegalmente criados como doméstico : gato-mourisco (Herpailurus yagouaroundi) , gato-do-mato-pintado (Leopardus tigrinus) , macaco-prego (Sapajus libidinosus) e veado-catingueiro (Mazama gouazoubura) (créditos : Daniel Bezerra e Paulo H. Marinho).

Fonte: Página do Facebook do bi´logo e pesquisador  Paulo Henrique Marinho

VIGILÂNCIA >> IDIARN realiza ação de combate à peste suína no estado


Na última quarta-feira (05), o IDIARN realizou uma grande operação contra a Peste Suína Clássica, na região Oeste do estado. Através dos trabalhos de fiscalização volante no entorno da fronteira com o Ceará, foi identificado um caminhão transportando os animais oriundos daquele estado, sem documentação zoossanitária. Devido a focos da doença no estado vizinho, o transito de suínos está suspenso daquela região para os demais estados do país, fazendo com que ações como essa sejam intensificadas.
Foram eutanasiados 35 animais suínos, respeitando as normas sanitárias vigentes, com o descarte correto das carcaças, além da desinfecção de toda a propriedade e materiais utilizados na ação. O trabalho foi coordenado pela Diretoria de Defesa e Inspeção e Sanitária Animal- IDIARN, juntamente com a coordenação estadual de sanidade suína, equipes da sede e da Unidade Local de Saúde Animal e Vegetal - ULSAV de Mossoró. 
"O IDIARN tem como uma de suas funções, garantir a sanidade dos rebanhos do Rio Grande do Norte. Seguimos trabalhando com atenção e rapidez na fiscalização para manter a agropecuária do nosso Estado resguardado", afirmou o diretor geral do Idiarn, Camillo Collier.
A Peste Suína Clássica é uma doença altamente contagiosa, causada por um vírus, que acomete porcos e javalis, onde os animais infectados apresentam febre alta, lesões avermelhadas pelo corpo e uma elevada mortalidade.
“Ações como essa, garantem a integridade dos nossos rebanhos, ajudando a manter a doença fora do Rio Grande do Norte. Agradecemos as informações fornecidas pela população que tem papel fundamental na denúncia do trânsito clandestino de animais e seus produtos”, explicou o Diretor de Defesa e Inspeção Sanitária do IDIARN, Renato Dias.
Fonte: Idiarn Comunicação

ECONOMIA >> Municípios do RN: 63% estão com pagamentos de salários em dia, e quase 60% vão conseguir pagar o 13º salário no prazo


Resultado de imagem para Municípios do RN: 63% estão com pagamentos de salários em dia, e quase 60% vão conseguir pagar o 13º salário no prazo
Um levantamento realizado pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte – FEMURN e respondido por 92 cidades potiguares aponta que 63,04% dos municípios estão com os salários dos funcionários em dia. Já 36,96% das Prefeituras admitem que atualmente há atraso no pagamento de salário dos servidores.

Em relação ao décimo terceiro salário, que deve ser pago até o próximo dia 20 de dezembro, 59,78% das Prefeituras municipais do RN garantem que vão honrar o compromisso, enquanto 11,96% afirmam que não vão pagar no prazo. Outras 14,14% das gestões disseram que ainda não sabem se vão conseguir pagar o benefício aos servidores no prazo. 1,09% já pagaram o salário extra a seus servidores neste final de ano. 13,05% das gestões não responderam ao questionamento.

Também em relação ao décimo terceiro, a Federação questionou às gestões municipais sobre a antecipação do benefício. 32,60% informaram que não anteciparam o décimo. Já outras 32,60% das prefeituras anteciparam parte do benefício no meio do ano. Por sua vez, 25% das prefeituras pagam o décimo de acordo com o mês de aniversário dos servidores. 1,08% das gestões considerou o décimo terceiro como já pago aos servidores. O questionamento não foi respondido por 8,69% das prefeituras.

Na avaliação do Presidente da FEMURN e Prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo Cassimiro, os números retratam as dificuldades das Prefeituras para com os pagamentos dos servidores: “Quase 37% das nossas Prefeituras estão com atrasos de salários. Isso é prejudicial aos servidores, à população e as cidades de maneira geral. Certamente é reflexo da economia que ainda está fraca, e afeta o lado mais frágil do pacto federativo, que são os municípios”, afirma.

Ainda segundo o Prefeito, os poucos recursos recebidos pelos municípios é um fator preocupante: “A crise está aí, e tem se intensificado cada vez mais. As responsabilidades, como reajustes dos salários e das contas públicas, só aumentam, enquanto os repasses não seguem esses aumentos. Os gestores já cortaram de onde podiam, há muito tempo. Hoje, nós prefeitos vivemos em um verdadeiro sufoco apenas para dar conta do básico, e mesmo assim com muita dificuldade”, lamenta José Leonardo.

Entre pautas que podem amenizar a situação financeira das cidades neste final de ano, está a liberação de um novo Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM), pleiteada pelo Movimento Municipalista Brasileiro, através da Confederação Nacional de Municípios (CNM) junto ao Governo Federal, com a liberação de R$ 2 bilhões para os municípios: “A pauta está bem encaminhada pela nossa Confederação. Vamos torcer para que possamos ter êxito, que o Governo Federal ajude aos municípios neste final de ano, e ao menos o décimo terceiro salário possa ser pago agora em dezembro aos servidores”, afirma o Presidente da FEMURN.

Já sobre as pautas que podem colocar em dias as contas públicas dos municípios e garantir a retomada de investimentos no âmbito das cidades, a FEMURN avalia que a mudança no pacto federativo é o que pode contribuir efetivamente para uma nova realidade financeira das cidades: “Os municípios são os entes que têm as maiores responsabilidades. Não é justo que eles recebam a menor parte do que é arrecadado. Precisamos de união e compreensão dos gestores e legisladores para que tenhamos mudanças concretas”, alertou o Presidente da Federação.

FONTE: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO FEMURN

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Uma reflexão que diz tudo sobre a miséria


ARTIGO >> Análise de vulnerabilidade visando o planejamento ambiental em bacia de captação para abastecimento

image.pngResumo

CECONI, DENISE ESTERPICCILLI, DANIEL GUSTAVO ALLASIABERNARDI, FELIPE  e  FENSTERSEIFER, PAULA. ANÁLISE DE VULNERABILIDADE VISANDO O PLANEJAMENTO AMBIENTAL EM BACIA DE CAPTAÇÃO PARA ABASTECIMENTO PÚBLICO. Ambient. soc. [online]. 2018, vol.21, e00782.  Epub 08-Out-2018. ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422asoc0078r2vu18l1ao.

Bacias hidrográficas de captação para abastecimento público merecem especial atenção por parte dos gestores dos recursos hídricos, pois delas dependem a quantidade e a qualidade da água, elemento indispensável à sustentabilidade da vida e recurso fundamental para diversas atividades humanas. A situação destas bacias se agrava em função dos conflitos de uso da terra que acabam intensificando o processo de erosão e assoreamento dos reservatórios. Além disso, os diagnósticos que utilizam indicadores ambientais são importante ferramenta para o planejamento ambiental. 

Neste sentido, o presente estudo fez uso destes para avaliar a suscetibilidade natural do solo à erosão na área de abrangência da bacia de captação do reservatório DNOS, Santa Maria - RS. Para tal, usando mapas multitemáticos e geoprocessamento, obteve-se o mapeamento de vulnerabilidade, representado por índices. O mapa é uma importante e hábil ferramenta para o ordenamento territorial, o auxílio à gestão ambiental e a conservação dos recursos hídricos.

Palavras-chave: Erosão; Recursos hídricos; Sedimentação; Reservatório.· resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

Lula e Mandela >> Dois ícones da luta por um mundo melhor

image.png

Florestan Fernandes Júnior, para o Jornalistas pela Democracia – Só em 2008, o governo dos Estados Unidos decidiu tirar o nome de Nelson Mandela da lista dos terroristas perigosos. Durante quase trinta anos, o líder africano, ganhador do prêmio Nobel da Paz, fez parte dessa tenebrosa lista. Ele e seu partido, o African National Congress, foram declarados agentes do terrorismo internacional pelo governo do ex-presidente Ronald Reagan.

Nas voltas que o mundo dá, retrocedemos mais de 10 anos, colocando em pauta nos dois maiores países das Américas a prática do preconceito étnico, da xenofobia, da homofobia, do machismo. do feminicídio e da misoginia. Por lutar contra o apartheid, Mandela foi condenado à prisão perpétua por traição, num julgamento infame. Segundo The New York Times, a CIA teve papel decisivo para a prisão de Mandela, em 1962. Ele só seria solto em 1990, depois de passar 27 anos na cadeia.

Ao sair do cárcere, Manela foi eleito o primeiro presidente negro da África do Sul. E é até hoje a mais importante referência política de seu país. Difícil deixar de ver as semelhanças entre Mandela e Lula. O retirante nordestino, maior líder sindical do Brasil, foi perseguindo e preso pelo regime militar. Criou um partido de esquerda, sendo eleito e reeleito presidente do país. Saiu do poder com 84% de aprovação popular.

Hoje está preso, condenado que foi à véspera de uma eleição presidencial há mais de 12 anos de prisão por um crime sem prova material. Bastou apenas a convicção de um juiz que participou de seminário patrocinado pela justiça norte-americana e, que, segundo o WikiLeaks, teria participado de treinamento feito pela CIA. Se isso realmente aconteceu, só o tempo irá dizer. Apenas quando documentos secretos da agência de inteligencia vierem a público.

Como aconteceu recentemente com a liberação de documentos da CIA dando conta de que o presidente-general Ernesto Geisel (1974 e 1979) sabia e autorizou a execução de opositores ao regime militar. Neste 5 de dezembro, quando completamos cinco anos sem Nelson Mandela, vale a pena relembrar uma de suas mais belas frases: "Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar".

(Conheça e apoie o projeto Jornalistas pela democracia)

PREOCUPANTE >> Níveis de gases causadores do efeito estufa na atmosfera atingem novo recorde

Níveis de gases causadores do efeito estufa que aprisionam calor na atmosfera chegaram a um novo recorde, de acordo com um relatório publicado nesta quinta-feira (22) pela agência meteorológica das Nações Unidas, que revela não haver sinais de retrocesso desta tendência, responsável pelas mudanças climáticas, aumento do nível do mar, acidificação dos oceanos e condições meteorológicas extremas.

“A ciência é clara. Sem cortes rápidos em CO2 e outros gases causadores do efeito estufa, mudanças climáticas terão impactos cada vez mais destrutivos e irreversíveis na vida na Terra. A janela de oportunidade para ação está quase fechada”, disse o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Petteri Taalas.

O relatório “Greenhouse Gas Bulletin”, da OMM, indica que concentrações globais de dióxido de carbono (CO2), metano e óxido nitroso têm aumentado continuamente durante os últimos anos. Além disso, o relatório destaca um ressurgimento de um potente gás causador do efeito estufa e da substância depredadora do ozônio chamada CFC-11, que é regulada sob um acordo internacional para proteger a camada de ozônio.

O relatório informa especificamente sobre concentrações atmosféricas de gases causadores do efeito estufa, que são os que permanecem na atmosfera após um complexo processo de emissões e absorções.

Desde 1990, houve um aumento de 41% no efeito de aquecimento pelos diversos gases causadores do efeito estufa sobre o clima – conhecido como “forçamento radioativo”. O CO2 representa cerca de 80% do aumento no forçamento radioativo durante a última década, de acordo com dados do relatório da OMM.

“A última vez que a Terra teve uma concentração comparável de CO2 foi de três a cinco milhões de anos atrás, quando a temperatura era 2 a 3°C mais quente e o nível o mar era 10 a 20 metros mais alto que agora”, disse Taalas.
O relatório da OMM foi divulgado após evidências apresentadas em relatório especial do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) sobre aquecimento global, emitido em outubro e que soava o alarme sobre a necessidade de alcançar zero emissão de CO2 até metade do século para manter aumentos de temperatura abaixo de 1,5°C.

O relatório mostrou como manter aumentos de temperatura abaixo de 2°C pode reduzir os riscos para o bem-estar do planeta e dos povos.

“O CO2 permanece na atmosfera por centenas de anos e nos oceanos por até mais tempo. Não há atualmente uma varinha mágica para remover todos os excessos de CO2 da atmosfera”, alertou a vice-secretária-geral da OMM, Elena Manaenkova. “Cada fração de um grau de aquecimento global importa, assim como cada parte de milhão de gases causadores do efeito estufa”.

Este novo relatório acrescenta mais informações às evidências científicas para informar tomadores de decisão na próxima conferência da ONU sobre mudanças climáticas – a COP 24 – planejada para 2 a 14 de dezembro, na Polônia. O objetivo principal do encontro é adotar um plano de implementação para o Acordo de Paris de 2015.

As médias globais apresentadas no boletim da OMM são baseadas em um monitoramento rigoroso dos níveis de alteração de gases causadores do efeito estufa como resultado da industrialização, do uso de combustíveis fósseis, de práticas agrícolas insustentáveis e do aumento em uso de terras e desmatamento.

A ONU pede ações urgentes para reduzir emissões de gases causadores do efeito estufa em níveis nacional e subnacional.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

SEGURANÇA DA POPULAÇÃO >> MPF cobra medidas para evitar desabamento em morro de Pipa

Resultado de imagem para MPF cobra medidas para evitar desabamento em morro de PipaÁrea conhecida como “Morro da Vicência” apresenta alto risco de desmoronamentos pela ocupação desordenada

A Prefeitura de Tibau do Sul, município localizado no litoral do Rio Grande do Norte, deve tomar medidas emergenciais contra possíveis desmoronamentos na praia de Pipa, um dos pontos turísticos mais famosos do estado. O alerta se refere especificamente ao local conhecido como “Morro da Vicência” e faz parte de uma recomendação do Ministério Público Federal (MPF) remetida ao governo municipal - bem como ao Instituto de Desenvolvimento Sustentável do Meio Ambiente (Idema/RN) e ao Hotel da Pipa - cobrando providências para garantir a segurança da população.

A recomendação do MPF se baseia nas conclusões de uma vistoria promovida pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Copdec) e que comprovou o alto risco de desabamentos no conhecido “Morro da Velha Vicência”, formado por dunas e que conta com falésias e ampla vegetação. A área tem locais considerados de muito risco de desmoronamento. O relatório da coordenadoria aponta a presença de “fortes anomalias que provocarão, em indeterminado prazo, o colapso da área, de forma progressiva e sem controle, com riscos de causar mortes para os habitantes da região”.

Para o MPF, a Prefeitura de Tibau do Sul precisa suspender a liberação de novos empreendimentos, até que os problemas da região sejam resolvidos; apresentar um projeto de drenagem e saneamento de toda a área afetada; e fazer estudos para avaliar os impactos ambientais causados. De acordo com a vistoria da Copdec, foi possível constatar na área “grave problema de expansão urbana desordenada que tem ocasionado não apenas danos ambientais, mas também risco de dano à vida e à saúde de comerciantes, visitantes locais, turistas e residentes”.

A gestão do município deverá ainda interditar e desocupar as áreas com maior risco de desastres, além de apresentar – no prazo de 30 dias – um plano integrado de segurança ambiental e de segurança da vida e integridade física das pessoas, com a previsão de ações emergenciais de contenção e prevenção de acidentes, fiscalização das ocupações, proteção do meio ambiente, educação ambiental e conscientização de riscos.

A recomendação, assinada pelo procurador da República Victor Mariz, também pede que o Idema e a Secretaria de Obras e Urbanismo de Tibau do Sul não concedam mais alvarás de funcionamento para empreendimentos nas áreas de risco, identifiquem os imóveis irregulares na região e trabalhem para recuperar a área degradada. Já do Hotel da Pipa é cobrada a restauração da escadaria e do mirante (construído em madeira), “a fim de assegurar e salvaguardar a incolumidade física dos turistas e visitantes locais”.

Confira a íntegra da recomendação clicando aqui.