sábado, 24 de janeiro de 2015

Veraneio >> Secretaria alerta sobre acidentes com caravelas e águas-vivas no RN

Banhistas precisam tomar com o período de caravelas nas praias de São Luís (Foto: Douglas Pinto/TV Mirante)
Banhistas precisam tomar cuidado com as caravelas
O Rio Grande do Norte é o décimo estado brasileiro em extensão litorânea, com uma faixa marítima de 410 quilômetros. No verão, aumenta a frequência de banhistas e também a ocorrência de acidentes ocasionados por caravelas e águas-vivas, já que este período do ano é o de reprodução desses animais, além de o crescimento da oferta de alimento e da temperatura da água. Diante disso, a Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap) alerta para os cuidados a serem tomados em casos de acidente.

De acordo com o técnico do Programa de Vigilância de Acidentes por Animais Peçonhentos da Subcoordenadoria de Vigilância Ambiental da Sesap, Amauri Brito, esses acidentes, na maioria das vezes, não são informados para as autoridades de saúde porque as vítimas não costumam procurar atendimento médico. No entanto, ele explica que as caravelas e águas-vivas possuem substâncias urticantes (que queimam) e, por isso, podem promover lesões graves.

Ainda de acordo Amauri, os acidentes podem causar ardências, dores intensas, lesões elevadas (pápulas) e, às vezes, até bolhas. “Em caso de contato com os animais, o que pode ser feito é: lavar o local com água do mar, mas sem esfregar as mãos na área afetada. E nunca se deve lavar com água doce (da torneira) nem usar álcool ou qualquer outra substância, inclusive urina, como apregoam as crendices populares. Deve-se remover os filamentos do animal com cuidado, sem pressionar o local atingido, e pode-se aplicar uma pasta de vinagre com farinha de trigo para neutralizar a toxina”, acrescenta.

O técnico ressalta que as pessoas não devem tocar em caravelas e águas-vivas, mesmo que aparentem estar mortas na areia, pois os animais ainda podem causar queimaduras. Pessoas alérgicas ou que apresentem outros sintomas ou, ainda, que tiverem grande área corporal atingida devem procurar atendimento médico o mais rápido possível.

Em caso de dúvidas ou outras informações, o telefone do Centro de Assistência Toxicológica do RN é o (84) 3232-7969.

Meio Ambiente >> Campanha em Natal estimula descarte de lixo eletrônico


Os moradores de Natal que possuem lixo eletrônico em casa têm contado com mais opções para realizar o correto descarte do material. É que desde dezembro de 2014 está ocorrendo a campanha de recolhimento de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos (REEE). A iniciativa é  desenvolvida por instituições municipais mediante articulação da 41ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal. A campanha se encerrará no dia 26 de fevereiro com a Companhia de Serviços  Urbanos de Natal (Urbana).  

A Urbana possui seis pontos de coleta,  distribuídos pelas seguintes regiões: Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semurb) e Agência Reguladora de Serviços de Saneamento Básico do Município do Natal (ARSBAN), na Zona Sul; Secretaria Municipal de Educação e Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), na Zona Leste; Urbana, na Zona Oeste e área de lazer do Panatis, na Zona Norte. O horário das coletas é das 8 às 11h, nas terças e quintas-feiras. 

A 41ª Promotoria de Justiça da Comarca de Natal instaurou inquérito civil (nº 02/2012) para averiguar  a questão da coleta e destinação do lixo eletrônico na capital potiguar. A Lei Orgânica do Ministério Público, disciplinada pela Lei Complementar nº 141/96, estabeleceu no art.60, caput, ser função institucional do MP a promoção das ações para defesa do meio ambiente, bem como do patrimônio público, facultando-lhe a instauração do inquérito civil e ajuizamento de ação civil pública, conforme art. 60, inciso I, da mesma lei. 

Dimensionamento da problemática

A campanha visa o dimensionamento da problemática do lixo eletroeletrônico em Natal, como quantidade, tipo de produto e fabricante/importador. Os pontos de coletas estão fixados em locais de grande movimentação de pessoas. Assim, a partir desses dados, o MPRN poderá discutir com o segmento o motivo pelo qual a logística reversa (LR) não é implantada no município. 

A Lei nº 12.305/10 previu a implantação da LR, mas, mesmo depois de quatro anos, ela não  é efetivada, a despeito do problema do acúmulo de lixo eletrônico que a cada dia se agrava.

Do site do MPRN.

Espetáculo >> A lenda de Luiz Gonzaga de volta à Natal neste sábado


Na primeira montagem de “Gonzagão, a lenda”, de João Falcão, em 2012, a estrela feminina era Laila Garin.  O espetáculo, uma odisseia musical na obra de Luiz Gonzaga, pernambucano como o diretor, foi construído no centenário do Rei do Baião.

Laila foi, então, escolhida para fazer “Elis, a musical”, com texto de Nelson Motta. Aliás, vi esse espetáculo ano passado no Rio de Janeiro – lindo e emocionante, como “Gonzagão”.  Quando vi “Gonzagão” pela primeira vez, em Fortaleza, ano passado, em seu lugar estava a baiana Larissa Luz.  Linda e doce em seu papel de uma única personagem feminina em um trupe que roda o nordeste contando, em um futuro desconhecido, a lenda de Luiz Gonzaga.

As músicas do Rei do Baião contam nosso coração, nossa vida e nossa história nordestina. Às vezes delicadeza, às vezes rispidez, às vezes doçura, às vezes denúncia.
Tudo isso permeia “Gonzagão, a lenda”.

É uma experiência única. Musical, cultural e espiritual.
Neste sábado (24), no largo da praça Augusto Severo (Teatro Alberto Maranhão) na Ribeira, o espetáculo voltará a Natal – desta vez ao ar livre e de graça.  Às 20h.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Dica de saúde >> Alimentamento materno


Investimentos >> Veja onde serão aplicado os R$ 850 milhões emprestados pelo BB (Lajes tem duas ações a serem contempladas)

Imagem inline 2
Fonte: Jornal de Fato


O deputado Fernando Mineiro, do PT, divulgou a lista de obras que serão beneficiadas com os R$ 850 milhoes pegos emprestados pelo Governo do Estado ao Banco do Brasil no Governo Rosalba e que serão aplicados agora conforme projetou o governo Robinson Faria.
O plano de aplicação dos R$ 850 milhões foi aprovado em sessao extraordinária nesta quarta-feira, 21, na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte. Para Fernando Mineiro, as principais regiões do Estado foram contempladas com os investimentos.
Em sua grande maioria, os recursos do empréstimo serão utilizado para dá como contrapartida para receber recursos federais para fazer ou concluir obras. É o caso dos recursos destinados para a Barragem de Oiticica. O valor destinado do empréstimo só para a contrapartida do Estado na obra.
Na lista de investimentos, que segue abaixo, contempla obras de infra-estrutura nas áreas de transporte, abastecimento e também saúde e educação. Em Assu, além do acesso a Lagoa do Piató e ao santuário da Irmã Lindalva, também tem recursos para fazer o Campus da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.


Já em Mossoró, está previsto recursos para fazer a estrada de acesso a localidade de Passagem de Pedras, a Estrada do Melão (parte já foi feita - foto), uma rodovia interligando a BR 304 aos Campus universitário da UERN e da Universidade Federal do Semi Árido (UFERSA).
Segue a lista!
1    Contrapartida para Barragem de Oiticica
2    Contrapartida para a Nova Ponte Sobre o Rio Potengi
3    Aporte Financeiro para Fundo Garantidor de Parceria Público-Privada
4    Contrapartida para Investimentos em Segurança Pública
5    Contrapartida para o Programa de Integração e Modernização da Administração Fiscal do Rio Grande do Norte - PROFISCO e Projeto de Modernização das Receitas e da Gestão Fiscal Financeira e Patrimonial das Administração Estaduais - PMAE
6    Contrapartida para Participação Acionária da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) - Execução de Obras de Saneamento
7    Contrapartida para Habitação Popular
8    Contrapartida para Obras de Infraestrutura Hídrica  (adutoras, canais e barragens)
9    Contrapartida para Implantação das Praças da Juventude
10    Contrapartida para Investimentos para Agricultura
11    Contrapartida para Melhoria da Rede Estadual de Saúde, incluindo implantação de Policlínicas
12    Contrapartida para Investimentos no Ensino Médio e na Educação Profissional
13    Obras
13.1    Estrada da Pipa
13.2    RN-075/117;Serrinha dos Pintos/Pilões
13.3    RN-203;Ent.087/São Tomé
13.4    Contorno de Jucurutu
13.5    Jucurutu-  Serra de João do Vale
13.6    Pedra Grande - Exú Queimado
13.7    BR-406 - Tubibau
13.8    RN-016 - Porto Piató
13.9    BR-304 - Santuário Irmã Lindalva
13.10    Lagoa Nova - Entr. RN-042 (Tupã)
13.11    Jundiá - Brejinho
13.12    BR-406 - Serrrinha - Canto de Moça
13.13    Sibaúma - Barra de Cunhaú
13.14    BR-304 - Planalto
13.15    Estrada do Melão
13.16    Viçosa - Martins
13.17    RN-117 - Pau dos Ferros - BR-405
13.18    BR-405 - Barragem de Santa Cruz
13.19    PRÓ-TRANSPORTE - (Eixo Av. Moema Tinôco/Fronteiras e acesso a Ponte Newton Navarro), incluindo contrapartidas
13.20    Acessos ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, incluindo contrapartidas
13.21    Prolongamento da Av. Prudente de Morais, incluindo contrapartidas
13.22    Construção de unidade do Corpo de Bombeiros no Município de Parnamirim
13.23    Perfuração e Instalação de Poços Tubulares
13.24    Recuperação da RN 160 no trecho que liga os municípios de São Gonçalo do Amarante a Macaíba
13.25    Implantação do trecho rodoviário Upanema à Caraúbas via comunidade Mirandas
13.26    Prolongamento da RN que liga Caraúbas a Apodi até a comunidade do Córrego no município de Apodi
13.27    Obras da Barragem de Umarizeiro nos municípios de Umarizal e Caraúbas
13.28    Conexão da BR 226 com a BR 405 no trecho urbano de Pau dos Ferros (UFERSA-BR 226 - Posto Xavier dos Pneus-BR 405)
13.29    Construção do novo Campus da UERN no município de Assu
13.30    Estrada Medumbim - BR 304
13.31    Conclusão, implantação, pavimentação e obras de arte especiais do contorno rodoviário de Santa Cruz/RN
13.32    2ª etapa do teleférico de Santa Cruz, em entendimento com o Município para sua realização
13.33    Recuperação da RN 062 que liga a BR 101 ao Município de Baía Formosa
13.34    Recuperação da RN 120 que liga a BR 304 as cidades de São Paulo do Potengi e Senador Elói de Souza
13.35    Reforma da Escola Estadual Prof Crisan Siminéia em Natal/RN
13.36    Recuperação da RN 312 que liga Macaída a Igreja Nova (São Gonçalo do Amarante)
13.37    Pavimentação a paralelepípedos Coqueiros a Uruaçu, estrada de ligação a RN 160 São Gonçalo do Amarante
13.38    Ligação asfáltica do trecho Tenente Ananias/RN  / Divisa com o Município de Lastro/PB
13.39    Ligação Asfáltica do trecho São Pedro do Potengi a BR 304
13.40    Asfaltamento da Estrada que liga a sede do Município de Mossoró a comunidade de Alagoinha
13.41    Asfaltamento da Estrada que liga a sede do Município de Mossoró a comunidade de Passagem de Pedras
13.42    Pavimentação asfáltica da estrada que liga o posto da PRF (BR 304) ao entorno do Campus Universitário da UERN
13.43    Conclusão das obras da ponte sobre o rio Jacu em São José de Campestre
13.44    Construção da ponte sobre o rio Jundiaí no município de Macaíba
13.45    Conclusão da obra de construção do Hospital de Campo Redondo
13.46    Estrada que liga a RN 313 (Av. Olavo Montenegro) a Av. Adeodato José dos Reis  com a Av. Maria Lacerda
13.47    Estrada que liga os Municípios de Vera Cruz a Bom Jesus (Estrada da Farinha)
13.48    Construção de um Centro de Comercialização (Quiosques) às margens da BR 304 no município de Riachuelo
13.49    Recuperação de estradas vicinais em piçarro nos municípios de Alexandria, Coronel João Pessoa, São Miguel, Patu, Messias Targino, Janduí, Lagoa D'anta, Serra Caiada, Marcelino Vieira e Pedra Preta
13.50    Obras de infraestrutura turística no município de Guamaré
13.51    Construção de galpões industriais para fomento da economia local em diversos municípios
13.52    Construção, reforma e ampliação das instalações físicas dos hospitais regionais de Angicos, João Câmara, Macaíba, Caicó, Acari,  Apodi e Assu
13.53    Construção de pontilhão sobre o rio salgado no município de Lajes
13.54    Pavimentação asfáltica da estrada que liga as fazendas Cana Fístula, Interfrut e Renovare à BR 110, em entendimento com o município para sua realização
13.55    Estrada vicinal em piçarro ligando a cidade de Paraú a Capela Nossa Senhora da Piedade, em entendimento com o município para sua realização
13.56    Estrada vicinal em piçarro ligando a cidade de Messias Targino as comunidades de Trincheira da Serra, Trincheira, Alagamar, Canta Galo, Serra Preta e BR 226, incluindo duas passagens molhadas, em entendimento com o município para sua realização
13.57    Estrada vicinal em piçarro ligando a cidade de Severiano Melo as comunidades de Pau de Leite, São Dimas, Boa Vista, Impueira I e II, Pedrinhas e Florestas, em entendimento com o município para sua realização
13.58    Implantação do parque industrial de Olho D'agua dos Borges, em entendimento com o município para sua realização
13.59    Duplicação da RN 316 no trecho que liga a BR 101 ao município de Monte Alegre
13.60    Pavimentação da estrada que liga a cidade de Lajes até a localidade de Firmamento
13.61    Recuperação da estrada que liga os municípios de Rui Barbosa a Barcelona
13.62    Recuperação do trecho rodoviário da BR 304 - Paraú - Triunfo Potiguar - Campo Grande - Caraúbas - Apodi
13.63    Asfaltamento da estrada que liga os municípios de Coronel Ezequiel a Campo Redondo
13.64    Obras de ampliação do campus da UERN em Mossoró
13.65    Construção, reforma e ampliação das instalações físicas da Liga do Câncer em Mossoró
13.66    Asfaltamento do acesso a barragem Passagem das Traíras
13.67    Adutora da cidade de Campo Redondo para as comunidades do Ramal e Malhada Vermelha
13.68    Recapeamento asfáltico no bairro petrópolis, no acesso que liga a antiga ponte até a BR 427 na cidade de Acari
13.69    Conclusão da adutora de laginhas em Caicó
13.70    Conclusão da adutora de Passagem das Traíras em São José do Seridó
13.71    Ampliação da estrada de acesso ao Lima em Patú
13.72    Construção da estrada da castanha que liga os municípios de Carnaubais a Serra do Mel
13.73    Construção do teleférico de Martins  

Mídia e sociedade >> Regular empresas de comunicação aumenta a liberdade de expressão

Como falar em direito à livre expressão, se os meios de comunicação (que devem expressar opinião e informação), estão, como é o caso brasileiro, monopolizados, oligopolizados, cartelizados? Não mais que três jornais, das duas metrópoles, ditam a opinião nacional, pois suas opiniões e informações (seu padrão editorial) são reproduzidas pelos jornais das províncias; uma rede de televisão oligopolista dita a audiência e a linha e o padrão e a estética de todas as demais. 

Leia a íntegra do artigo de Roberto Amaral: http://bit.ly/15u4LIZ

[O cartaz é de uma campanha do Intervozes denunciando os políticos donos de veículos, o que é ilegal]

Fonte: CartaCapital
Como falar em direito à livre expressão, se os meios de comunicação (que devem expressar opinião e informação), estão, como é o caso brasileiro, monopolizados,oligopolizados, cartelizados? 
Não mais que três jornais, das duas metrópoles, ditam a opinião nacional, pois suas opiniões e informações (seu padrão editorial) são reproduzidas pelos jornais das províncias; uma rede de televisão oligopolista dita a audiência e a linha e o padrão e a estética de todas as demais.
[O cartaz é de uma campanha do Intervozes denunciando os políticos donos de veículos, o que é ilegal]
Leia a íntegra do artigo de Roberto Amaral: http://bit.ly/15u4LIZ

Estiagem >> Ações de convivência com a seca continuam no RN

O Rio Grande do Norte enfrenta um dos períodos de maior seca na história do Estado. Desde 2013, as consequências da seca para a população, agricultura, economia e setor social tem sido combatidas com ações da Defesa Civil e apoio do governo federal, através da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec). 


O coordenador da Defesa Civil, coronel Josenildo Acioli, contou ao Nominuto que as ações são feitas através de recursos federais, com "transferência obrigatória". 
Uma das ações da coordenadoria é a recuperação de poços e dessalinizadores feita em parceria com a Secretaria de Recursos Hídricos. No setor da agricultura, a Emater recebeu no ano passado recursos para custear a ração do gado, distribuída pelas regiões do Estado. 
Durante o período da seca, a maior reclamação da população é o acesso a água potável para fazer alimentos e necessidades básicas como tomar banho e desenvolver atividades domésticas. "A Defesa Civil é responsável ainda pelo encaminhamento de carros-pipa, executado pelo setor de proteção de defesa civil", conta. 
Na lista das ações estão ainda a distribuição de filtros de polipropileno para a população rural, com orientação do Comitê Permanente de Convivência e Combate e Ações Estruturantes da Seca.