sábado, 13 de abril de 2019

CONCURSO PÚBLICO DE LAJES/RN >> Comissão organizadora emite nota sobre a não aplicação das provas para o cargo de Auditor Fiscal


Resultado de imagem para suspensão cargo de auditor fiscal municipal em lajes rn
NOTA DO BLOG: Para o cargo de Auditor Fiscal haviam sido abertas 02 (duas) vagas e tinham sido inscritos 53 candidatos.

Segue abaixo a nota: 

Caro(a) Candidato(a) ao cargo de Auditor Fiscal (cargo nº. 1),
Considerando decisão judicial exarada nos autos do Processo nº. 0803007-44.2019.4.05.8400, em tramitação perante a 4ª Vara Federal da Seção Judiciária do Rio Grande do Norte, de autoria do Conselho Regional de Economia – 19ª Região/RN – CORECON, foi ordenada “a suspensão do Concurso regido pelo Edital n.º 001/2019 – Prefeitura Municipal de Lajes/RN apenas em relação ao cargo de Auditor Fiscal, até que as demandadas procedam à correção do Edital para incluir como requisito ‘Escolaridade/Habilitação’ ao referido cargo, além do Ensino Superior Completo em Administração, Contabilidade e Informática, o Ensino Superior Completo em Ciências Econômicas. Mantenho, ainda, apenas em relação ao cargo referido a reabertura do prazo para inscrição, pelo prazo de 10 (dez) dias, a contar da retificação e republicação do Edital n.º 001/2019”.

Assim sendo, NÃO HAVERÁ APLICAÇÃO DE PROVAS NO PRÓXIMO DOMINGO (14.04.2019) EXCLUSIVAMENTE PARA O CARGO DE AUDITOR FISCAL (cargo nº. 01) DO CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE LAJES/RN.

Lamentamos profundamente a atitude do CORECON – 19ª Região, em um ato que consideramos de pura ingerência na definição dos requisitos do cargo de Auditor Fiscal, devidamente delineados na Lei Municipal nº. 813/2018, no entanto cabe – neste momento – à FUNCERN e à Prefeitura Municipal de Lajes/RN cumprir os termos da decisão, até decisão ulterior.
Brevemente será emanada Retificação ao Edital obedecendo aos parâmetros da decisão exarada, com reabertura das inscrições exclusivamente para Auditor Fiscal (cargo nº. 01) e divulgação do novo cronograma para o cargo.
Para os demais cargos, o certame segue normalmente.
Atenciosamente,
A Comissão

NA LUTA POR LULA !


ATENÇÃO PROFESSORES(AS) >> 11 de abril: dia em defesa dos Precatórios do Fundef para os Profissionais da Educação


image.png

No dia 11, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE e a Frente Norte e Nordeste em Defesa da Educação realizaram o Dia D pela subvinculação dos precatórios do Fundef para a educação e seus profissionais.
A atividade faz parte do calendário de lutas da CNTE e de seus sindicatos filiados da região Nordeste, além dos estados do Pará, Amazonas e Minas Gerais (Vale do Jequitinhonha), todos detentores de precatórios do antigo Fundo da Educação Básica, que reservou pelo menos 60% do montante para pagamento dos profissionais do magistério.
Durante 10 anos, entre 1997 e 2006, o governo federal completou valores do Fundef abaixo do estipulado pela lei, e esse descompasso gerou precatórios que agora estão sendo pagos aos estados e municípios detentores desse direito. E a nossa defesa é de que parte dos precatórios (60%) seja destina aos profissionais do magistério, devendo também ser contemplados os funcionários da educação na parcela dos 40% restantes.
A CNTE tem atuado em diversas áreas para garantir que os precatórios do Fundef mantenham a subvinculação prevista na Emenda Constitucional nº 14 e na Lei 9.424, que instituíram e regulamentaram o Fundef. Recentemente, através de requerimentos feitos pela CNTE, a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados criou uma Subcomissão para acompanhar o financiamento da educação, na qual se insere os precatórios do Fundef. Também nos próximos dias será criada no Congresso Nacional uma Frente Parlamentar em Defesa da Subvinculação dos Precatórios para os Profissionais da Educação.
Esses espaços são importantes para fortalecer a luta institucional pelos precatórios e também para atuar sobre os processos judiciais em tramitação no país, com destaque para as ações no Supremo Tribunal Federal.
O STF agendou para o dia 12 de junho o julgamento de recursos sobre diversos processos envolvendo os precatórios do Fundef. E é possível que o Tribunal também decida sobre os critérios de aplicação dos precatórios, especialmente em relação à subvinculação.
Outra ação que tramita no STF diz respeito à ADPF 528, que contesta a legitimidade do Tribunal de Contas da União para decidir sobre a subvinculação dos precatórios. Em polêmica decisão no dia 5.12.2018, a corte de Contas proibiu a vinculação de qualquer quantia dos precatórios do Fundef para pagamento de pessoal. Essa decisão, além de afrontar inúmeras sentenças judiciais permitindo o pagamento de professores e funcionários com recursos dos precatórios, atenta contra a competência do STF, órgão máximo do Poder Judiciário encarregado pelo julgamento de constitucionalidade das leis nacionais.
Neste sentido, as ações parlamentares da Subcomissão e da Frente em Defesa dos Precatórios é fundamental para articular reuniões no STF e para mobilizar a categoria em defesa desse direito. E a recomendação da CNTE é para que outras Subcomissões e Frentes Parlamentares sejam criadas nos parlamentos de Estados e Municípios, além de contatos com Tribunais de Contas, Ministério Público e outros órgãos de controle.
Outra ação política que a CNTE tem desenvolvido para assegurar a vinculação dos precatórios do Fundef aos profissionais da educação refere-se a agendas com os governadores e prefeitos das regiões beneficiadas com os precatórios. A decisão do TCU, que pretende inviabilizar o uso dos recursos para pagamento de pessoal (a qualquer título), afetarão em cheio os gestores públicos, e é importante que os mesmos se somem a nós, trabalhadores/as em educação, nessa luta pela subvinculação dos precatórios.

ATENÇÃO ESTUDANTES DO IFRN CAMPUS/LAJES >> ✅ O grupo POETIZE-SE abre vagas para novos integrantes


A imagem pode conter: textoO POETIZE-SE está com vagas abertas para quem deseja participar das atividades desenvolvidas pelo grupo. 
O POETIZE-SE é parte integrante do NUARTE do Campus Avançado Lajes – IFRN, e tem o objetivo de promover o exercício de leitura, declamação e performances de poesia, por meio da pesquisa e realização de espetáculos, dentro e fora do IFRN. 
O grupo se reúne quinzenalmente, para realizar ensaios. Os interessados devem estar cursando do 1º ao 3º ano do Ensino Médio do Campus Avançado Lajes. São ofertadas 07 vagas. O período de inscrição é de 15 a 18 de abril de 2019.
A seleção consistirá na performance de um poema a ser apresentado ao grupo atualmente constituído, no dia 24 de abril, às 16:30, na sala do NUARTE.

A HORA É DE NOS MANTERMOS EM VIRGÍLIA >> Vem aí golpe final contra os trabalhadores, comunidades quilombolas, meio ambiente...

Decreto 4887/2003 na mira do presidente e da Bancada ruralista e da bala.
Fonte: 
 Página do 
Quilombos de Pernambuco no Facebook

POSICIONAMENTO A FAVOR DA VIDA >> Reforma da Previdência não é compatível com Evangelho de Jesus, dizem igrejas cristãs










O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), que congrega igrejas católicas, metodistas, evangélicas e anglicanas, e a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) lançaram uma nota nesta quinta-feira (11) se posicionando contra a reforma da Previdência do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).
“Não é compatível com o Evangelho de Jesus Cristo um projeto que maltrate o trabalhador e a trabalhadora e, por outro lado, deixe intocadas as classes mais abastadas”, diz trecho da nota.
A nota lembra que a Previdência brasileira é um dos maiores planos de Seguridade Social do mundo e conclama os representantes eleitos pela população a não cederem às pressões dos grandes grupos econômicos.
Confira abaixo a íntegra da nota:
O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC) e a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) manifestam preocupação com a proposta de Reforma da Previdência encaminhada pelo Governo Federal ao Congresso Nacional. Enquanto organizações baseadas na fé cristã, CONIC e CESE creem que uma Reforma da Previdência só pode ocorrer se for para ampliar a justiça social para todos e todas. Excluir, jamais! A Reforma da Previdência não pode atender aos interesses de empresários, banqueiros e seguradoras.
Não é compatível com o Evangelho de Jesus Cristo um projeto que maltrate o trabalhador e a trabalhadora e, por outro lado, deixe intocadas as classes mais abastadas – como funcionários públicos do alto escalão e militares. Precisamos estar atentos para não “pervertermos o direito dos pobres” (Ex 23:6). Eles não podem ser mais penalizados do que já são. Dificultar acesso ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou aumentar o tempo de contribuição para o trabalhador rural, por exemplo, é tremendamente injusto, pois pune justamente quem mais precisa (Pv 14:31).
A Previdência pública brasileira está entre um dos maiores planos de seguridade social do mundo e é importantíssima no que se refere à garantia de renda das populações mais carentes. Esta Reforma impactará negativamente em municípios de pequeno porte em que a economia gira em torno das aposentadorias rurais.
A CPI da Previdência mostrou que a Previdência não é deficitária. Portanto, antes de propor uma Reforma da Previdência Social, é urgente realizar a Auditoria da Dívida Pública. Cabe ao Estado responder às brasileiras e aos brasileiros por que cerca de 40% do orçamento federal é destinado ao pagamento de gastos financeiros com uma dívida que jamais foi auditada – conforme manda a Constituição. Informações do site Auditoria Cidadã apontam que “nos últimos 10 anos, o Banco Central gastou R$ 938 bilhões com a remuneração da sobra de caixa dos bancos, provocando, ao mesmo tempo, uma despesa insustentável, aumento do estoque da dívida pública, escassez de moeda na economia e elevação das taxas de juros de mercado, com danos enormes à economia.”
As pessoas estão cansadas de ver notícias tendenciosas a respeito do tema, muitas das quais defendendo o ponto de vista do mercado financeiro. Não por acaso, a proposta atual de Reforma prevê que nossa Previdência passe por um processo de capitalização, tal como ocorreu no Chile. O que ninguém conta é que, hoje, o Chile tem 80% das aposentadorias abaixo do mínimo. Não por acaso, o país lida com números assustadores de suicídio entre idosos. É isso que queremos replicar por aqui? Vamos desamparar os idosos em suas dificuldades? (Tg 1:27).
A sociedade deve discutir o tema, opinar sobre quais mudanças são necessárias, de forma que estas sejam justas e baseadas na equidade, em que ricos paguem mais e pobres paguem menos, em uma lógica de solidariedade social. A Previdência Social é da população brasileira. Não cabe a grupos econômicos definirem sobre o futuro de um direito fundamental.
Rogamos que os representantes e as representantes eleitas pelo voto popular não cedam ao lobby e às pressões dos grandes grupos econômicos, mas que honrem seus mandatos pensando no bem da população brasileira, cuja existência está cada dia mais orientada para a luta pela sobrevivência em um país violento e hostil ao bem-estar de seu próprio povo.
Às tradições de fé, pessoas de boa vontade, movimentos sociais, sindicatos, conclamamos que organizem vigílias ecumênicas e inter-religiosas, rodas de conversa sobre a proposta de reforma da Previdência Social, e que cobrem os posicionamentos dos parlamentares que foram eleitos com o seu voto.
É com nossa mobilização que poderemos garantir que a Previdência Social continue como uma política pública capaz de garantir uma existência segura na velhice aos trabalhadores e às trabalhadoras.
Que o Deus da Justiça e da coragem nos dê ânimo e força.
Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil – CONIC
Coordenadoria Ecumênica de Serviço – CESE”

Com informações do Brasil de Fato

sexta-feira, 12 de abril de 2019

NOTA PÚBLICA >> Prefeitura de Lajes emite nota sobre o cancelamento do transporte para a realização do concurso público municipal

A Prefeitura Municipal de Lajes vem através desta, informar o cancelamento da cessão de TRANSPORTE PÚBLICO para os candidatos ao CONCURSO PÚBLICO da Prefeitura de Lajes, que ocorrerá no próximo domingo, dia 14 de Abril, no município de Angicos.

A decisão fundamenta-se em parecer técnico e jurídico, sobre o qual, atende resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que delimita atribuições e limitações para o uso do transporte público escolar, adquiridos com recursos do fundo, sob o risco de está praticando ato de improbidade administrativa. Além do que, a decisão fixa-se na preservação do princípio da igualdade e da livre concorrência, não podendo privilegiar uns em detrimento de outros, assim também, eximindo-se de responsabilidades com transtornos que possam causar prejuízos relacionados às chances futuras dos participantes.

Na prática, o poder público não pode se responsabilizar sobre qualquer ônus que venha a ocorrer, que causem prejuízos e danos aos concorrentes transportados.

A Prefeitura ainda reforça que, conforme menção no item 8.2 do Edital Público, que subjuga as regras do concurso, fica claro a seguinte informação: “As provas serão aplicadas no Município de LAJES e/ou Municípios circunvizinhos, sendo os locais de provas definidos pela FUNCERN em função do número de candidatos inscritos.”
-
Sendo certo que tal fato não diminuirá nosso senso de responsabilidade, desejamos sucesso e boa sorte para todos os candidatos.


Assessoria de Relações Públicas
Prefeitura de Lajes

TEMPO >> RN tem alerta para chuva forte nesta sexta-feira

Natal e Região Metropolitana estão sob alerta para muita chuva nesta sexta-feira (12). A informação foi divulgada pelo Climatempo e tem validade até a noite de hoje. O dia começou com céu nublado e chuva na capital potiguar.
Segundo o alerta, “entre a noite do dia 11 e a noite de 12 de abril, há risco de raios e de chuva moderada a forte prolongada, com potencial para a alagamentos nos centros urbanos, no Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e no leste de Pernambuco”, informou.
Ainda de acordo com o Climatempo, os temporais podem atingir as regiões metropolitanas de Fortaleza, Natal, João Pessoa e Recife. O alerta se estende até as 21 horas deste sexta.
Para Natal, a previsão indica sol com muitas nuvens durante o dia, com chuva a qualquer hora. A temperatura máxima é de 30ºC e a mínima é de 24ºC. A capital potiguar pode acumular 70 milímetros de chuva ao longo do dia, destacou o Climatempo.

100 DIAS DE GOVERNO DO COISO >> Alguém tem o que comemorar?

CONTRA A SOCIEDADE >> Projeto anticrime apresentado pelo ministro Sérgio Moro e defendido por Bolsonaro não agradam aos brasileiros



Uma pesquisa feita pelo Datafolha divulgada nesta quinta-feira 11 mostra que o projeto anticrime apresentado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, não é tão popular como ele acredita. Oitenta e um por cento dos entrevistados são contra a isenção de pena para policial que matar em serviço. Pela lei atual, o policial deve aguardar uma ameaça concreta ou início do crime para então reagir. Para Moro, a proposta pretende diminuir a sensação de insegurança durante atuação policial.
Esse não é o único ponto da pesquisa que vai contra o projeto apresentado pelo ministro: 64% dos brasileiros são contra o porte de armas. Essas foram promessas da campanha do presidente Jair Bolsonaro. O culto às armas, inclusive, foi sua marca registrada durante a disputa pela cadeira do Executivo. Nos primeiros 15 dias de governo, o presidente facilitou a posse de armas por meio de um decreto. Agora, qualquer cidadão pode adquirir armamento para uso dentro de casa.LICIDADE
Isso traz mais segurança? Não para 72% dos brasileiros. A pesquisa Datafolha mostra que uma maioria significativa não acredita que a sociedade se torne mais segura com pessoas armadas para se proteger.
Esses resultados são um balde de água fria no projeto de Moro. Prometendo aprová-lo ainda nos primeiros cem dias de governo, o ministro foi surpreendido pelo Congresso, que deixou de lado sua proposta para se dedicar à reforma da Previdência. Moro chegou a se desentender com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, por tentar pressioná-lo para colocar o projeto para análise.
Maia chegou a dizer que a proposta de Moro é um “copia e cola” do projeto apresentado pelo ex-ministro da Justiça e atual integrante do STF, Alexandre de Moraes. Uma análise feita pela Folha de S.Paulo mostra que Moro não amparou suas propostas em evidências, estudos ou boas práticas. No lugar delas, destacou indícios de apoio popular a duas medidas: a prisão de condenados em segunda instância e o confisco de bens de criminosos.
Sérgio Moro é o mais popular e mais bem avaliado ministro do governo Bolsonaro, segundo pesquisa Datafolha. O ex-juiz federal é conhecido por 93% dos entrevistados, e seu desempenho na pasta é considerado ótimo ou bom por 59% dos brasileiros.

Medo da polícia

Outro ponto que deve ser destacado é a percepção de confiança que a população tem na polícia. Segundo o Datafolha, 51% dos brasileiros têm mais medo que confiança na polícia, enquanto 47% confiam na corporação mais do que a temem. Homens (52%), pessoas de cor branca (51%) e com renda superior a 10 salários mínimos (58%) estão entre as que mais confiam nas forças policiais.
Já o medo supera a confiança entre mulheres (55%), jovens de 16 e 24 anos (53%), pessoas de cor preta (55%), amarela (56%) e indígenas (60%), além daqueles com renda de até 2 salários mínimos (54%).

MST comemora colheita estimada em 16 mil toneladas de arroz agroecológico

MST: maior produtor de arroz da 
arroz organico do mst Foto Alex Garcia - Divulgação MST.jpg"É um orgulho para o MST. Um território onde estamos construindo aquele sonho de sociedade onde todo mundo é igual, todo mundo trabalha e todo mundo tem renda boa". Assim o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra João Pedro Stédile definiu o sentimento das 363 famílias que trabalham na produção de arroz em 15 assentamentos de 13 cidades gaúchas. Eles comemoraram nesta sexta-feira (15) a colheita estimada em 16 mil toneladas de arroz orgânico, com uma grande festa no município de Nova Santa Rita.
"Aqui em Santa Rita os trabalhadores construíram várias conquistas que são um sonho para a sociedade brasileira. Aqui não só se produz arroz agroecológico há 16 anos, como aqui não tem mais analfabetos, não tem fome, aqui ninguém mais é desempregado. As mulheres construíram uma agroindústria de geleia e produtos naturais", explicou Stédile, durante a abertura da comemoração.
Stédile destacou a liderança do MST como maior produtor de arroz agroecológico da América Latina. "O arroz daqui alimenta milhares de crianças, porque vai para a merenda escolar. Para perturbar os conservadores, os produtores ganharam um edital e estão fornecendo arroz e café para o Exército Brasileiro. É uma vocação cidadã. Queremos que todo cidadão brasileiro tenha uma alimentação saudável que é o que o agronegócio não consegue fazer, porque eles só produzem com veneno", afirmou.
O MST completa este ano duas décadas de cultivo do alimento no Rio Grande do Sul. As primeiras experiências ocorreram em 1999, em pequenas áreas no entorno de Porto Alegre. Hoje são produzidos diversos tipos de arroz, entre eles o cateto, arbóreo, integral, agulhinha, parboilizado, vermelho e preto.
Além da colheita simbólica na lavoura, a festa oficial contou com ato político, feira orgânica, estudo sobre a reforma da previdência e lançamento do livro A produção ecológica de arroz e a Reforma Agrária Popular.
Segundo Emerson Giacomelli, coordenador do Grupo Gestor do Arroz Agroecológico, a produção é uma alternativa ao modelo do agronegócio, pois estabelece relações de respeito entre os seres humanos e os recursos naturais. “Usamos técnicas que estimulam a fertilidade do solo e a produção de alimentos saudáveis. Assim, propiciamos mais qualidade de vida aos produtores e consumidores, além de renda aos assentados”, explicou.
As famílias plantam o arroz em sistema pré-germinado. A produção, que é totalmente livre de agrotóxicos, é certificada como orgânica desde 2004. Quando se faz necessário o controle de pragas, são utilizados biofertilizantes, repelentes naturais ou insumos permitidos pela legislação dos orgânicos. A água também ajuda a combater inços – conhecidos como ervas daninhas – e plantas indesejadas. Já o melhoramento do solo é feito com incorporação de matéria orgânica, como estercos de animais e palhas de arroz, uso de calcário, pó-de-rocha e fosfato natural.
O MST possui unidades próprias de agroindústria para recebimento, secagem, armazenagem e embalagem de arroz, além de unidade de beneficiamento de sementes. Todo o processo produtivo, industrial e comercial é coordenado pela Cooperativa dos Trabalhadores Assentados da Região de Porto Alegre (Cootap), que ajuda a organizar a produção das famílias através de associações, grupos informais e quatro cooperativas.

LUTA POR SEUS DIREITOS >> Lideranças dos povos indígenas voltam à AGU para debater sobre a demarcação de suas terras

image.png
Na tarde desta quinta-feira, 11, a delegação dos povos Canela-Memortumré e Canela-Apãnjekra, que está na Capital Federal está semana, realizaram uma visita no Supremo Tribunal Federal (STF) para a entrega de memoriais referente as demarcação do território.

Vinda do Maranhão, a delegação é composta por mais de 25 pessoas entre crianças, adultos e anciãos e tem como objetivo denunciar a invasão de seu território, o desmatamento e o avanço da rodovia dentro da terra indígena.
O cacique da Terra Indígena Porquinhos dos Canela-Apãnjekra, Valdemir Kuvenecanela fala como foram as agendas da delegação nesta tarde e reforça a necessidade da demarcação do território ser realizada logo.
O Parecer Antidemarcação da AGU, - como ficou popular entre indígenas e apoiadores da causa -, foi publicado em julho de 2017 durante o governo Temer e transforma em regra a tese político-jurídica do Marco Temporal – segundo a qual só poderiam ser demarcadas as terras que estivessem sob posse das comunidades indígenas na data de 5 de outubro de 1988 – legalizando e legitimando as violações que historicamente os povos indígenas tem sido submetidos.

Na oportunidade os indígenas protocolaram o documento com o pedido e foram recebidos pelo Chefe de Gabinete do Advogado-Geral da União, Rodrigo Sorrenti Hauer Vieira, à quem realizaram uma série de denúncias de como esta medida adotada pela AGU e pelo governo Temer tem paralisados as demarcações das terras indígenas no Brasil e como tem restringido o direito dos povos tradicionais à Terra.
A delegação está na Capital Federal nessa semana (8 à 12 de abril) com objetivo denunciar a invasão de seu território, o desmatamento e o avanço da rodovia dentro da terra indígena.
Abaixo mais imagens desse evento:
image.png

image.png

Fonte: Página do Conselho Indigenista Missionário - Cimi no Facebook

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Sim, aqui temos o que comemorar! 100 DIAS: PERSONAGENS, MUDANÇAS E PERSPECTIVAS

Resultado de imagem para Fátima viaja para dar palestra na Brazil Conference at Harvard

Tomo a liberdade fazer uma reflexão, não partidária, não institucional, não jornalística. Uma reflexão política, que visa contribuir com os próximos passos do governo do Rio Grande do Norte e com os dirigentes institucionais do governo, à frente a companheira, professora e governadora Fátima Bezerra. Como dirigente do Partido dos Trabalhadores, eleitor e parceiro de Fátima, não posso abrir mão do compromisso em contribuir com o Governo. 


De forma histórica a população do RN colocou à frente do executivo estadual uma mulher de origem popular, migrante do Seridó paraibano, sindicalista e parlamentar de muitas lutas. Fátima tem compromissos com a construção de uma sociedade radicalmente diferente da que se desenha com os projetos e as iniciativas do atual governo federal. Fátima foi protagonista, como militante e parlamentar da construção de um governo democrático e popular com o Presidente Lula (2003 – 2010) e a Presidenta Dilma (2011 – 2016) que inverteu prioridades em nosso país, priorizando uma política internacional que articulou novos blocos e parcerias com destaque a constituição do BRICS em uma inserção soberana do Brasil na economia e na política internacional, radicalmente diferente dos movimentos atuais, em sintonia fina com os EUA e Donald Trump.

O fortalecimento da agricultura familiar; a expansão da educação superior, profissional e tecnológica; o reconhecimento e valorização do povo negro; o respeito à comunidade LGBT, o estabelecimento de políticas públicas para as mulheres e para a cultura; a defesa de uma política integral de saúde e seguridade social caracteriza um período de humanização da vida nacional. A construção de outra perspectiva de vida para as gerações futuras, incluindo populações indígenas, população que vive nas ruas, jovens, idosos e portadores de necessidades especiais e transtornos, foi sua luta no parlamento e agora, como Governadora, seu maior desafio é a recuperação fiscal e financeira do estado. 

Simultaneamente terá que implantar um conjunto de políticas e práticas administrativas que superem o quadro de desorganização e desassistência na saúde e na segurança públicas; recuperar as escolas estaduais em dialogo com as redes municipais e federal, fortalecendo também a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte; promover a economia, com ênfase ao turismo, a mineração, aos processos associativos de economia solidária e criativa, a industrialização da nossa produção agrícola e pecuária, a construção civil, sempre observando as novas tecnologias, o desenvolvimento científico e as inovações.

Obter resultados consistentes numa conjuntura adversa do ponto de vista do financiamento e de parcerias com o governo federal exigirá muito mais que dedicação, honestidade e persistência
Os primeiros 100 dias de seu governo surpreenderam positivamente em inúmeros aspectos. Não apenas pela firmeza e coerência, isso já sabíamos. Mas registram-se muitos acertos e sinalizam-se dias muito mais seguros pela frente. Avaliar uma gestão é necessário partir do programa apresentado e dos compromissos assumidos. A composição de uma equipe técnica, com identidade política e programática foi cumprida. Há exceções com titulares de pastas que são acima de tudo agentes políticos e também pessoas não identificadas com o programa de governo apresentado mas que se alinharam no processo de 2° turno o que é compreensível e em pequeno número. 

A valorização dos servidores é um fato, com mesa permanente com os sindicatos, salários rigorosamente em dia, havendo a imensa polemica quanto aos salários em atraso deixados pela gestão anterior. Não foram pagos nos primeiros 100 dias e nem poderiam ser. Não há magicas e nem mesmo a mais otimista avaliação poderia prevê esse pagamento no primeiro semestre de governo. Contudo é hora de anunciar o formato desse pagamento.

Nas pautas mais sensíveis, a segurança e a saúde, o governo está aprovado, com redução de índices, bons resultados e nenhum trauma representativo. Ao esforço pela pactuação na rede hospitalar, soma-se a preocupação com um RN saudável em articulação com a qualidade de vida através do fortalecimento da agricultura familiar, segurança alimentar, hídrica e habitacional e redução da violência. Sempre na perspectiva de geração de renda, valorização da nossa cultura e melhoria da vida das pessoas. 

Contudo muito ainda por fazer. A política industrial, mineral, a ciência e a tecnologia, diante a revolução 4.0 que vivemos, precisam ser incorporadas no dia à dia do governo. O estabelecimento de políticas públicas para as mulheres e para a cultura; a defesa de uma política integral de saúde e seguridade social, apontarão outra perspectiva para as gerações futuras, incluindo populações indígenas, população que vive nas ruas, comunidade LGBT, negros e negras, jovens, idosos e portadores de necessidades especiais e transtornos. Essa foi, Fátima, sua luta no parlamento, agora como Governadora, seu maior desafio é a recuperação fiscal e financeira do estado, implantando, simultaneamente, um conjunto de políticas e práticas administrativas que superem o quadro de desorganização recebida. 

Por Hugo Manso Júnior Engenheiro, Mestre em Educação e Professor do IFRN

MAS NÃO ERAM ELES QUE IRIAM LIMPAR A POLITICA? >> Cassada a Senadora Selma Arruda(PSL). Ela foi uma das novatas eleitas pela onda conservadora Jair Bolsonaro

image.png

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MT) decidiu, por unanimidade, cassar o mandato da senadora Selma Arruda (PSL-MT) sob acusação de abuso de poder econômico e caixa dois. Ela poderá recorrer ao TSE, sem deixar o mandato. Seus doIs suplentes também foram implicados.


Em fevereiro, o Ministério Público Eleitoral pediu que pediu à Justiça Eleitoral que cassasse o diploma da parlamentar, e que houvesse novas eleições para a cadeira dela. As investigações apontam que a equipe da senadora gastou o equivalente a 1,2 milhão de reais em recursos de origem clandestina.

FeirArte >> Feira Potiguar de Economia Solidária: espaço de comercialização autogestionário e solidário do artesanato da economia solidária do RN

image.png


Mais uma edição da feira de artesanato mais animada de Natal/RN, e você não pode ficar de fora!!
Vem desfrutar de um excelente almoço regional. Traga o seu filho para oficina de Slime, e aproveite para comprar os produtos da agricultura familiar.


A FEIRARTE é um espaço de comercialização autogestionário e solidário do artesanato da economia solidária do Rio Grande do Norte. Surgiu da articulação do Fórum Potiguar, com apoio e parcerias de projetos e incubadoras de economia solidária, a fim de visibilizar e fortalecer economicamente as práticas coletivas de desenvolver a arte.
A feira acontece no 2º sábado do mês, no interior da CECAFES/RN, e conta com a exposição de diferentes tipologias do artesanato, com a união de 20 empreendimentos econômicos solidários, protagonizados por mulheres artesãs que interagem com a dinâmica do espaço, agricultores e consumidores da agricultura familiar.  

Venha conhecer! Todo primeiro sábado do mês, a partir das 08 horas.Você também pode aproveitar para desfrutar de um bom almoço, forró pé de serra e produtos da agricultura familiar.
#CECAFES: Av. Capitão-Mor Gouveia, 4980-5048 - Lagoa Nova, Natal - RN, 59072-100