sábado, 23 de março de 2013

Seca x Consumo consciente: A situação pode vir a piorar >> Caern faz rodízio d'água em 17 cidades do interior do estado


 

Por Sérgio Henrique Santos e Pedro Andrade / Tribuna do Norte
 
A seca ameaça agravar ainda mais o abastecimento d'água no Rio Grande do Norte. Um rodízio ocorre em 17 dos 29 municípios do Agreste, Potengi e Trairi atendidos pela maior adutora do Estado, a Monsenhor Expedito. Nestes municípios, a vazão foi reduzida em 130 m³ por hora, o equivalente a 30% ou 130 mil litros de água. Com isso, a Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) deixa de encher 130 caixas d'água a cada hora, se for considerada cada casa com uma caixa d'água com capacidade para mil litros. A conta corresponde a 3.120 casas por dia com abastecimento comprometido. 
 
"Se formos levar em conta que cada casa tenha quatro pessoas, a Caern deixa de atender satisfatoriamente 12.480 habitantes nas regiões Agreste, Trairi e Potengi", estima Isaías Costa Filho, gerente de Desenvolvimento Operacional da companhia. "E temos que considerar que todas essas cidades tem altas temperaturas, o que provoca mais consumo. As pessoas tomam mais banho e bebem mais água por causa do calor", acrescenta.
 
Com a vazão reduzida e o consumo aumentado, a Caern acendeu o sinal amarelo. Desenvolveu um sistema de distribuição alternado: em cada dia da semana, um grupo de cidades recebe água  até que  a captação na Lagoa do Bonfim, que abastece o sistema, volte aos índices normais. "A medida foi tomada para não prejudicar a oferta de água no fim da linha da adutora. Fizemos isso para que as cidades, propriedades rurais e assentamentos não sofram com o desabastecimento. Mas claro, pedimos que as pessoas economizem água", destacou o gerente. Isaías Costa Filho alerta que outros sistemas também ameaçam entrar em racionamento, mas por enquanto apenas o sistema Monsenhor Expedito foi atingido. 
 
Segundo a companhia, a medida drástica permanecerá até  que o manancial seja recarregado, o que somente vai  acontecer com a chegada do período de chuvas. O rodízio está sendo executado de segunda à sexta-feira, em decorrência do menor consumo  de água no final da semana e obedece a uma programação em cada cidade.
 
A redução na vazão afeta o bombeamento da água que sai da Lagoa do Bonfim e dos sete poços tubulares que alimentam o sistema adutor Monsenhor Expedito. A tubulação percorre 350 quilômetros sertão adentro, tem diâmetro que varia entre 100 e 600 milímetros, e 22 estações elevatórias. A adutora tem  capacidade para  produzir  1.450 m³ por hora, mas reduziu a produção para 1.320 m³ a cada 60 minutos. 

Natal participará na noite deste sábado (23) da Hora do Planeta



Cidades apagarão luzes para lembrar meio ambiente

Brasília - Pelo quinto ano consecutivo, a organização não governamental WWF promove em mais de 150 países, neste sábado (23), o movimento Hora do Planeta. É um ato simbólico que conta com a participação de governos, empresas e a população. As pessoas podem participar apagando a luz de casa, da empresa ou qualquer outro lugar das 20h30 às 21h30.

A proposta é levar a uma reflexão sobre o aquecimento global e as ameaças ao meio ambiente. No Brasil, 92 cidades confirmaram participação, sendo 22 capitais , entre elas, Brasília (DF), Natal (RN), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Goiânia (GO) e Florianópolis (SC).

A superintendente da WWF-Brasil, Regina Cavini, explica que as prefeituras apagam os monumentos mais importantes e significativos, porque não se pode apagar a luz de toda uma cidade. Em Brasília serão apagadas as luzes do Congresso Nacional e da Esplanada dos Ministérios.

Regina Cavini ressalta que o movimento é um ponto de partida para ações contínuas. “O WWF sabe que não é em uma hora que vamos fazer as mudanças necessárias ao planeta. O que interessa é as pessoas usarem este momento para se reunirem com suas famílias e seus amigos e repensarem os seus hábitos”, diz.

Em 2012, mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo apagaram as luzes durante a Hora do Planeta.

Da Agência Brasil

sexta-feira, 22 de março de 2013

Dia Mundial da Água: aumento da demanda e contaminação preocupam


Temática deste ano é a Cooperação pela Água; relatório da ONU aponta que demanda vai crescer 55% até 2050


A disputa pela água exige atenção cada vez maior. Em 40 anos, a demanda deve crescer mais de 50%. Enquanto isso, os recursos hídricos do planeta estão sendo contaminados. É o que, neste Dia Mundial da Água, 22 de março, lembram o relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a gestão da água e Carlos Eduardo Morelli Tucci, referência mundial no assunto.

Garota toma banho nas Filipinas no Dia Mundial da Água Foto: Reuters
Garota toma banho nas Filipinas no Dia Mundial da Água
Foto: Reuters
A data foi estipulada por recomendação da ONU, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, conhecida como Rio-92. Desde então, define-se um tema anual com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos. Neste ano, a temática é a “Cooperação pela Água”.

O tema não representa apenas este dia. A ONU definiu 2013 como o Ano Internacional de Cooperação pela Água. A intenção é conscientizar a população mundial a respeito dos desafios do gerenciamento da água do planeta e da necessidade de um esforço global para enfrentar o problema. A má utilização da água no mundo é, justamente, um dos pontos básicos da 4ª edição do relatório da ONU sobre o desenvolvimento dos recursos hídricos. O texto, que ainda aponta questões como pressões do clima, crescimento demográfico e aumento da demanda por energia e alimentos, foi apresentado na abertura do 6º Fórum Mundial da Água, em Marselha, na França, no ano passado.

UAB/Lajes realiza solenidade de Colação de Grau da primeira Turma de Geografia.


Ontem aconteceu em nossa cidade um momento ímpar no que diz respeito ao desenvolvimento educacional, pois tivemos a Solenidade Colação de Grau da primeira turma de Geografia do Pólo da UAB/Lajes.


Após a missa, os 21 acadêmcios, familiares, padrinhos, tutores, autoridades da UFRN, se dirigiram para o Salão Monsenhor Vicente, onde ocorreu a solenidade da referida turma denominada: Turma Profº Marcílio Moreira, homenagem da turma que foi justificada pelo empenho e atenção com que o profº Marcílio, enquanto tutor da UAB, sempre dedicou aos acadêmicos.


Fiquei também bastante agradecido por fazer parte desse momento a convite do jovem geógrafo João Augusto Marques, como forma de reconhecimento de nossa contribuição para sua vida estudantil.

Quero parabenizar a cada dos amigos(as) que se formaram, por mais essa importante conquista em suas vidas... e que esse seja apenas o início de novas vitórias que estão por vir.

Enem, privilégios e o racismo da inteligência

Fonte: site Carta potiguar

Impressiona o modo como a velha classe média tenta se legitimar, se apresentando, dentre outros meios, como a única portadora de conhecimento letrado justificador do acesso desigual que ainda tem às vagas universitárias, melhores cargos da administração pública, aos próprios direitos constitutivos da dignidade humana. Incomodada pela diminuição da desigualdade na obtenção de um diploma de graduação, utiliza agora o Exame Nacional do Ensino Médio como a política educacional geradora de todos os nossos problemas. A disparidade encontrada entre a qualidade da redação de alguns alunos e as notas atribuídas pelos avaliadores se transformou na mais nova trincheira contra o Exame.

De fato, os erros de português contidos nas provas e os seus respectivos resultados chamam atenção e é preciso que o Ministério da Educação averigue e apresente resposta substantiva sobre o que vem ocorrendo.

Porém, não é possível fazer uso de um revés específico, para deslegitimar toda uma medida que acabou com a indústria do vestibular e vem democratizando – na medida em que melhor distribui – a possibilidade de ingressar no ensino superior federal no Brasil. Na verdade, a ampliação do acesso às universidades públicas era louvada, apenas, quando dizia respeito ao ingresso nos cursos menos procurados, presitigiados. A reação aumentou quando políticas de cotas para negros e pobres e o ENEM começaram a avançar sobre as tradicionais carreiras da classe média – Medicina, Direito, Engenharias, etc.

Vale não esquecer a revolta dos cursinhos preparatórios de Natal em relação a um aluno pobre que, pelo argumento de inclusão, “tomou uma vaga de uma pessoa mais preparada para a medicina”, conforme falou um entrevistado a uma emissora de Tv local na época. De acordo com dados recentes publicados pela imprensa, de modo um tanto quanto tímido e tema da coluna do jornalista Elio Gaspari, os “cotistas” desenvolvem semelhante desempenho se comparado aos outros discentes não cotistas. Não raro, o primeiro supera o último nos últimos semestres do curso de graduação. Tese, portanto, que não passa de puro senso comum.

A consagração da língua culta é algo que deve perpassar o ensino no Brasil. Quem pode ser contra isso? No entanto, não deve servir de subterfúgio para impedir que os cidadãos exerçam direitos em sua plenitude – inclusive, o de entrar numa universidade –, como se o ato de raciocinar fosse sinônimo de bem utilizar a ortografia. O respeito às normas do português não permite racismos da inteligência, no sentido de invalidar práticas, outros modos de ser e de fazer.

Mas não é a simples preocupação com a gramática que norteia a ofensiva reativa. Há um agrupamento que se acostumou a relacionar diploma de graduação como justificativa para praticar a sua supercidadania e impor uma subcidadania para os demais. E o ENEM, no fim das contas, quebra uma lógica de imposição de uma hierarquia social no Brasil, que só privilegiava a velha classe média e que obrigava os pobres a aceitar os baixos salários de empregada doméstica, serviços de jardinagem, enfim, a acrítica classificação:
  • Trabalho intelectual, portador de diploma = inteligência, direito de dizer como a sociedade deve caminhar (políticas públicas, acesso aos recursos);
  • Trabalho manual feito por quem “não quis estudar” (quantas vezes você não ouviu esta frase, inclusive, vinda de quem é vítima dela?) = baixos salários e suposta incapacidade de falar sobre si mesmo, escolher seus caminhos, construir e defender um projeto, etc.
Ou:
  • Uso correto da ortografia = plenitude, autenticidade, vida autônoma;
  • Uso considerado inadequado = heteronomia, massa de manobra, não sabe votar, vida tutelada.
A velha classe média não é boba e não vai aceitar nada que diminua o fosso entre ela e aqueles que estão lutando por uma aproximação, não vai admitir perder aquilo que justifica a sua superioridade.

CNTE lança campanha “Educação Pública, Eu Apoio!”


Apesar de alguns avanços recentes, como a inserção de estudantes nas escolas de ensino básico e também no acesso ao ensino superior, a educação no nosso país tem um longo e difícil caminho para se tornar referência e atingir o padrão de qualidade necessário.

O momento é urgente. 2013 será decisivo para a educação uma vez que há importantes medidas importantes em pauta, como a aprovação sobre o Plano Nacional de Educação, que estabelece, entre outras metas, a destinação de 10% do PIB para educação até 2020; o respeito à Lei Nacional do Piso do Magistério, que precisa ser cumprida integralmente pelos gestores como definiu recentemente o STF; e a votação dos recursos dos royalties do petróleo para a educação, entre outros.

A campanha quer conscientizar a sociedade a cobrar melhores condições de trabalho nas escolas públicas, como melhoria da infraestrutura, universalização das matrículas, formação e valorização dos profissionais, mais participação de toda a comunidade escolar e respeito à diversidade e inclusão.

Segundo o presidente da CNTE, Roberto Leão, "essa campanha se faz necessária para que todos os brasileiros e brasileiras entendam a necessidade de defender uma escola pública de qualidade. A escola pública é a grande escola do Brasil."

Uma das maneiras de participar é entrar no site Educação Pública, eu Apoio (www.educacaoeuapoio.com.br) e assinar a petição, que será enviada para o Congresso Nacional cobrando o respeito às leis, a implantação do PNE e os royalties para a educação.
Um grande campanha nacional em televisão, rádio, web e mídia impressa está sendo lançada pela CNTE, incluindo a veiculação de VT´s que simbolizam esse movimento crescente de apoio à educação pública de qualidade.
 
O site www.educacaoeuapoio.com.br concentrará todas as atividades da campanha ao longo do ano. Acesse e saiba mais!

Com informações do site da CNTE

quarta-feira, 20 de março de 2013

Debatendo sobre a nossa cidade >> Prefeitura de Lajes realizará Conferência da Cidade


 

O prefeito Benes Leocádio lançou no diário oficial dos municípios o Decreto que determina a realização de mais uma edição da Conferência da Cidade visando à preparação para 5ª Conferência Nacional das Cidades. A Conferência Municipal da Cidade de Lajes/RN será realizada no período de 1° de março a 15 de maio de 2013, sob a coordenação da Secretaria Municipal do Trabalho, Habitação e Assistência Social.


A Etapa Preparatória Municipal da 5ª Conferência Nacional das Cidades tem previsão para ser realizada até o dia 15 de maio de 2013, sob a coordenação da Secretaria Municipal do Trabalho, Habitação e Assistência Social. A Conferência Municipal da Cidade de Lajes terá como temática: “Quem muda a cidade somos nós: Reforma Urbana já!”.

Fonte: Blog do Robson Cabugi

AGRADECIMENTO!!!

Quero agradecer de coração a todos pelos votos de felicitações !!
 
Cada mensagem teve seu importante significado, e as mesmas realmente fizeram com que o dia do meu aniversário realmente se tornasse especial.
 
Muito obrigado!

Marco Feliciano, o homofóbico...

Marco Feliciano diz que direitos das mulheres atingem a família

As críticas do atual presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, Marco Feliciano (PSC-SP), avançam também em outra direção: o direito das mulheres. Em entrevista para o livro “Religiões e política; uma análise da atuação dos parlamentares evangélicos sobre direitos das mulheres e LGBTs no Brasil”, ao qual O GLOBO teve acesso, o deputado critica as reivindicações do movimento feminista e afirma ser contra as suas lutas porque elas podem conduzir a uma sociedade predominantemente homossexual.

“Quando você estimula uma mulher a ter os mesmos direitos do homem, ela querendo trabalhar, a sua parcela como mãe começa a ficar anulada, e, para que ela não seja mãe, só há uma maneira que se conhece: ou ela não se casa, ou mantém um casamento, um relacionamento com uma pessoa do mesmo sexo, e que vão gozar dos prazeres de uma união e não vão ter filhos. Eu vejo de uma maneira sutil atingir a família; quando você estimula as pessoas a liberarem os seus instintos e conviverem com pessoas do mesmo sexo, você destrói a família, cria-se uma sociedade onde só tem homossexuais, você vê que essa sociedade tende a desaparecer porque ela não gera filhos”, diz ele na página 155, em declaração dada em junho de 2012.

AGÊNCIA O GLOBO
fonte: http://blogdobg.com.br/

terça-feira, 19 de março de 2013

Governo e presidente Dilma batem recordes de aprovação



Por Agência Brasil

Brasília – A aprovação do governo Dilma Rousseff bate novo recorde, com 63% dos brasileiros avaliando a gestão da presidenta como boa ou ótima, segundo a pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (19) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

Para 29%, a gestão do governo é avaliada como regular, enquanto 7% a consideram ruim ou péssima.

A aprovação do modo de governar e a confiança na presidenta também bateram recordes: 79% dos brasileiros aprovam o governo Dilma, contra 17% de desaprovação; e 75% confiam na presidenta, contra 22% que dizem não confiar. O otimismo com relação ao restante do governo cresceu três pontos percentuais e atingiu a marca de 65%.

Nas duas últimas pesquisas, divulgadas em setembro e dezembro, o índice que avaliou a gestão da presidenta como boa ou ótima se manteve estável em 62%. A estabilidade na avaliação havia se mantido também no que se refere ao percentual de pessoas que consideravam o governo regular (29%) e ruim/péssimo (7%); e na expectativa positiva das pessoas em relação ao restante do governo, com 62% manifestando ótima ou boa expectativa – mesmo índice da pesquisa anterior.

Em dezembro, a pesquisa havia apontado que 78% dos brasileiros aprovavam o modo de governar da presidenta, enquanto 17% desaprovava; e que 73% das pessoas confiavam nela.
Para 61% dos brasileiros, o governo Dilma é igual ao do ex-presidente Lula. A novidade é que pela primeira vez o percentual que considera o atual governo melhor que o de Lula (20%) é maior do que o que considera o contrário (18%). Na pesquisa de dezembro, 21% considerava o governo Lula melhor, e 19% considerava o de Dilma melhor.

A pesquisa CNI-Ibope foi feita entre os dias 8 e 11 de março, a partir de 2.002 entrevistas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o grau de confiança do estudo é de 95%.

SINTE/RN comemora resultados da Parada de Advertência

Fonte: SINTE/RN

Logo no primeiro dia de mobilização, a parada de advertência da rede estadual já rendeu bons resultados. Em todo o estado a categoria, descontente com o governo, disse sim ao movimento. A paralisação também conta com o apoio da população e da mídia. A sociedade foi esclarecida sobre os motivos que levaram à decisão dos trabalhadores e tem motivado as atividades.


A coordenadora geral Fátima Cardoso comemora o apoio. “Esse é o diálogo que precisamos para fortalecer a nossa luta. A parada vai servir para esclarecer a população de que a propaganda veiculada pelo governo não corresponde à realidade”, disse.

De acordo com a propaganda veiculada pelo governo os salários foram reajustados em 76,82%. Números que precisamos ser esclarecidos: de setembro a dezembro de 2011, para cumprir a lei do piso, o governo corrigiu os salários em 34% para o nível superior. Em 2012 o percentual do reajuste foi de 22,22% e este ano 7,97%, o que totaliza 64,19%, e 69% acumulado.

Já para os professores de nível médio a conta é outra. Somente no mês de dezembro de 2011 esses profissionais tiveram correção de 7%, em 2012 outros 22,22% e este ano 7,97%, o que totaliza 34 %.

Outra motivo que levou a categoria a paralisar as atividades durante dois dias é o descumprimento, por parte do governo, da legislação que estabelece o Plano de Carreira dos funcionários, além da falta de professores nas escolas e as condições de trabalho que deixam muito ma desejar.

Movimento Sindical em Ação

GRITO DA SECA

CONVITE
  
O Pólo Sindical Central Cabugi da FETARN convida osSTTRS da região, e todos os seguimentos que lutam pela convivência com a seca, para uma mobilização do sertão central e vale do Açu na convivência com o semi – árido, neste dia 19 de março de 2013, com inicio as 07:00 horas e encerramento as 12:00 horas, em frente ao STTR de angicos e em seguida percorrer algumas ruas até o centro para participar da missa campal e ao final da missa entregar-mos ao governo do estado a pauta de reivindicações da região.
 
Vamos participar e fazer a parte da gente, pois nós unidos seremos forte na luta da convivência do semi-árido.
 
ATT,
ALMIR MEDEIROS
COORD. DO POLO CENTRAL CABUGI DA FETARN
 
 
 PROGRAMAÇÃO DA MOBILIZAÇÃO DA SECA
 
 
DATA: 19 DE MARÇO DE 2013
 
CONCENTRAÇÃO INICIAL – EM FRENTE AO STTR DE ANGICOS/RN
HORARIO: AS 07:00 HORAS;
 
Apresentação de faixas ou cartazes de reivindicações da seca de cada município que estão vindos para o evento – estas faixas estará presente em todo o percurso desde da saída do STTR ao centro da cidade.
 
ENCERRAMENTO NA MISSA CAMPAL – NO CENTRO DA CIDADE
HORARIO: AS 12:00 HORAS.

CONVITE >> Evento de formação legislativa



O coordenador da Federação da Câmaras Municipais [FECAM], na Região Central e presidente da Câmara Municipal de Fernando Pedroza, vereador Magnos Paulo - PT, convida todos vereadores da Região Central a participarem do 1º Fórum de Vereadores da Região Central 

O evento terá como palestrante o presidente da FECAM, presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Francisco José Júnior, tendo como tema a Pec dos Vereadores e Portal da Transparência. 

O evento acontecerá sábado, 23, na Câmara Municipal de Angicos, com início previsto para às 9h.

Saúde Pública >> Supermercados de Natal irão recolher lotes de suco Ades


Os supermercados do Rio Grande do Norte irão retirar de suas prateleiras por tempo indeterminado os lotes de sucos Ades. A determinação, segundo a Associação de Supermercados do RN, vai atender solicitação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que por meio de uma resolução suspendeu a fabricação, a distribuição, a comercialização e o consumo, em todo o território nacional, de lotes de produtos da marca de uma linha de produção da fábrica da Unilever, em Pouso Alegre (MG).


"Estamos enviando uma circular para todos os donos de supermercados do estado para que eles atendam a determinação da Anvisa. Desta forma, todos os lotes devem ser retirados das prateleiras até que uma nova determinação da Agência decida o que fazer com eles. Depois de analisar os lotes, pode ser que a Anvisa mande incinerá-los, devolvê-los à fábrica ou ainda recolocá-los nas prateleiras", disse Eugênio Medeiros, diretor da Assurn.


De acordo com a Anvisa, a medida foi tomada por suspeita de que os lotes não atendam a exigências legais e regulamentares do órgão. A resolução foi publicada hoje (18) no Diário Oficial da União. Na última quinta-feira (14), a agência informou que estava acompanhando o recall de um lote da bebida Ades Maçã 1,5 litro que foi envasado com solução de limpeza.


Segundo a fabricante Unilever Brasil, houve falha no processo de higienização das máquinas, o que resultou no envasamento de embalagens com a solução de limpeza. Cerca de 96 embalagens foram distribuídas em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná com o produto impróprio para consumo. "A Unilever é uma marca forte e que há muitos anos está no mercado. Mesmo que haja havido algum problema desse tipo, os lotes contaminados não chegaram ao Rio Grande do Norte, uma vez que o transporte é feito por via terrestre e não teria tempo hábil do lote contaminado chegar ao estado", explicou Eugênio.


Apesar disso, Eugênio, que também é dono do supermercado, ratificou que a decisão da Anvisa será cumprida. "A Anvisa é o nosso órgão máximo de controle. O que ela determina, não se discute, se cumpre. Eu já tirei do meu supermercado os lotes e os recolhi ao depósito. Agora é só aguardar uma nova decisão sobre o que será feito", disse, salientando não ter como precisar quantos lotes serão recolhidos em todo o RN. "Não temos esse número, porque há mercadistas que pedem mais e outros menos. Só posso diizer que é o produto que tem muita saída e rotatividade", encerrou. 

Fonte: Jornal de Fato

Análise Política >> O rosalbismo é um plágio do micarlismo

Por Fernando Mineiro - Deputado Estadual pelo PT/RN


O que vem acontecendo política e administrativamente no Rio Grande do Norte nos tempos atuais não é decorrente de um erro de condução de governo. Ao contrário, é o resultado de um estilo, de um jeito se ser.

Assistimos a nível estadual à vigência do rosalbismo, modelo de gestão nascido em Mossoró e ali colocado em prática durante três gestões. Sistema administrativo caracterizado pela extrema centralização das decisões, o rosalbismo se realiza através da forte e cega adesão de um grupo de auxiliares extremamente fiéis ao poder emanado do reduzido núcleo decisório familiar. As ações políticas e administrativas, desconectadas de projetos estratégicos, são dependentes dos humores deste núcleo.

Capturado por um modus operandi político-administrativo, o Rio Grande do Norte segue na contramão do processo nacional e perde oportunidades irrecuperáveis, com sérias consequências para o nosso futuro.

Até mesmos os líderes dos partidos de sustentação do rosalbismo já não reclamam apenas a portas fechadas. Publicizam suas insatisfações nas mídias e cobram “adequações administrativas”.

Reclamando da falta de espaços, mas se omitindo em relação ao fiasco das políticas públicas, os aliados são reféns da perspectiva de que os cofres sejam irrigados com recursos oriundos do Banco Mundial e de financiamentos federais.

Pura ilusão. O problema do governo Rosalba não é decorrente apenas da carência de recursos. Vivem-se hoje as consequências de uma escolha, de um estilo de governar, excessivamente conservador, provinciano e centralizador.

E nada nos indica mudanças de rumos. Para o azar da sociedade potiguar o rosalbismo vem se revelando um plágio do micarlismo. Sustentado, aliás, praticamente pelos mesmos grupos políticos.