quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Vegetação >> Extensionistas rurais são capacitados sobre preservação da caatinga no Estado


Caatinga tem características bem definidas –Foto Assessoria Emanter
A ação é patrocinada pelo Ministério do Meio Ambiente e executada pela empresa Nordeste Reflore, da Paraíba, vencedora da licitação para a execução do projeto. A capacitação será realizada em quatro módulos no Centro de Treinamento Dom Wagner, em Caicó.

Vinte e cinco extensionistas rurais da Emater-RN participam de capacitação sobre manejo florestal da caatinga para atuar como multiplicadores, junto aos agricultores familiares, nas áreas incluídas no semiárido. A ação é patrocinada pelo Ministério do Meio Ambiente e executada pela empresa Nordeste Reflore, da Paraíba, vencedora da licitação para a execução do projeto.

A capacitação será realizada em quatro módulos no Centro de Treinamento Dom Wagner, município de Caicó, região do Seridó, no Rio Grande do Norte. O primeiro módulo aconteceu entre os dias 3 e 7 do mês de novembro. A segunda fase está prevista para o período de 8 a 12 de dezembro e as demais para os meses de fevereiro e março de 2015.

A iniciativa é resultante de uma chamada pública, promovida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal, da qual a Emater-RN foi a instituição vencedora. Segundo a coordenadora do evento, engenheira florestal da Emater-RN, Albanita Peixoto, o objetivo é promover o remanejo da caatinga, com a utilização de tecnologias de ponta, visando a sustentabilidade desse bioma.

BIOMA NORDESTINO
A caatinga é um tipo de formação vegetal com características bem definidas: árvores baixas e arbustos que, em geral, perdem as folhas na estação das secas (espécies caducifólias), além de muitas cactáceas. Algumas das espécies mais comuns da região são a emburana, a aroeira, o umbu, a baraúna, a maniçoba, a macambira, o mandacaru e o juazeiro.

Esse bioma apresenta três estratos: arbóreo (oito a 12 metros), arbustivo (dois a cinco metros) e o herbáceo (abaixo de dois metros). Contraditoriamente, a flora dos sertões é constituída por espécies com longa história de adaptação ao calor e à seca, é incapaz de reestruturar-se naturalmente se máquinas forem usadas para alterar o solo. A degradação é, portanto, irreversível na caatinga.

O aspecto geral da vegetação, na seca, é de uma mata espinhosa e agreste. Algumas poucas espécies da caatinga não perdem as folhas na época da seca. Entre essas destaca-se o juazeiro, uma das plantas mais típicas desse ecossistema. Ao caírem as primeiras chuvas no fim do ano, a caatinga perde seu aspecto rude e torna-se rapidamente verde e florida. Além de cactáceas, como Cereus (mandacaru e facheiro) e Pilocereu (xiquexique), a caatinga também apresenta muitas leguminosas (mimosa, acácia, emburana etc).

Fonte: Assessoria Emanter

Procon de Natal orienta consumidores sobre Dia de Promoções nesta sexta-feira

Será realizado na próxima sexta-feira (28) em todo Brasil, mais uma edição do Black Friday, o dia de promoções em que o comércio varejista oferece uma série de descontos nos produtos em sites e algumas lojas físicas também participam da promoção. E para o consumidor ficar atento, o Procon Natal elenca algumas dicas para não gerar uma futura dor de cabeça.

A comercialização de produtos e serviços em loja física ou online deve seguir as determinações do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Nas compras pela internet o consumidor tem o prazo de sete dias, do recebimento da mercadoria, para o arrependimento, ou seja, pode cancelar o negócio, sem que qualquer valor lhe seja cobrado.

Se o produto for entregue com defeito, o estabelecimento tem 30 dias para solucionar o problema. Caso contrário, o consumidor pode escolher entre receber uma mercadoria nova ou receber seu dinheiro de volta.

Verificar os preços cobrados antes do dia marcado para o evento. Isso pode ser feito por meio dos sites das empresas que participarão da Black Friday e de outros fornecedores, inclusive na data da liquidação. Assim, evita-se o risco de cair na armadilha de promoções que não são tão vantajosas como o anunciado;

É importante ler a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de seus dados;

Observe a descrição do produto, compare-o com outras marcas e certifique-se de que ele supre suas necessidades;

Imprima e/ou salve todos os documentos (telas) que demonstrem a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.).

Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, endereço e canais de contato). Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro;

Evite sites que exibe como forma de contato apenas um telefone celular;

Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares;

Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador;

Muita atenção ao realizar transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.

O Procon lembra ainda, que todo produto tem garantia legal de 30 dias para bens não duráveis e 90 dias para produtos duráveis como eletrodomésticos por exemplo, mesmo que o fornecedor diga que não há garantia alguma.

Do site da PMN.

Pagamento do 13° salário do Estado será no dia 19 de dezembro

O Governo do Estado anunciou ontem que o pagamento de 80% do 13º salário será no dia 19 de dezembro, uma sexta-feira.

Também anunciou o pagamento de 91% dos servidores dentro do mês. Os outros 9% terão os salários debitados no dia 10 de dezembro.

A novidade este mês é que o pagamento será dividido em dois dias, fato que não ocorre dentro do mês desde agosto do ano passado.

Graças a essas mudanças os servidores da saúde e da educação recebem os salários hoje.
 
Já recebem amanhã independente do valor do salário os servidores da Segurança, Instituto de Desenvolvimento e Meio Ambiente (Idema), Instituto de Previdência do Rio Grande do Norte (Ipern), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), Instituto de Pesos e Medidas doRio Grande do Norte (Ipem), Junta Comercial do Rio Grande do Norte (Jucern) e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern).
Ficam para o dia 10 os servidores de outros órgãos que recebem acima de R$ 2 mil.
Projeto

Ainda ontem a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) encaminhou projeto de lei que estabelece alterações no Plano Plurianual do Estado para o Quadriênio 2012-2015.
 
A proposta modifica o Anexo I da Lei Estadual nº 9.612, de 27 de janeiro de 2012, com alterações em programas do Demonstrativo de Investimentos Previstos no PPP.
 
O objetivo é adequar a programação orçamentária do Estado à dinâmica da gestão pública para possibilitar a execução e continuidade dos investimentos destinados à melhoria na qualidade de vida da população.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Câmara Municipa de Natal >> Manisfestação Queremos Justiça acontece hoje

Foto da capa


Movimentação organizada por natalenses que não conseguem aceitar, pois não é normal pessoas que cometeram crimes e por eles foram condenadas até na segunda instância permaneçam como representantes do povo.

A Justiça deve ser a mesma para todas as pessoas, um político pego recebendo dinheiro para votar no plano diretor contra os interesses dos natalenses merece tratamento igual ao dado para um bandido comum condenado pelo Tribunal de Justiça por roubar uma galinha.

Participem do evento no Facebook, o divulgando através de convites e marcando amigos nos comentários, mas antes de tudo, nossa cidade, nosso estado, o Brasil e todo o mundo só podem ser melhores para cada uma das pessoas se cada um começar a tentar fazer a diferença

As mulheres e os homens de Natal, todas e todos, não podem admitir este absurdo.

85% dos brasileiros acham que professores são pouco valorizados, diz pesquisa

Para entrevistados, valorização do professor e segurança são os fatores mais importantes para a qualidade de ensino

Por Agência Brasil
 
Maioria dos brasileiros acha que escola pública está longe de ter educação de qualidade

O professor brasileiro é menos valorizado pelo governo do que deveria para 85% dos brasileiros.

Para 76%, a profissão também é menos valorizada do que deveria pela população. Os dados são da pesquisa "A Educação e os Profissionais da Educação", feita pelo Data Popular e divulgada neste sábado (22).

O levantamento, feito a pedido da Confederação Nacional dos Trabalhadores de Educação (CNTE), entrevistou 3.000 pessoas de todo o País.

As escolas públicas do país estão longe de ter uma educação de qualidade, segundo a opinião de 59% dos entrevistados. Apenas 6% consideraram a educação da rede pública boa. Outros 33% acham que as escolas estão perto de oferecer uma boa educação.

+ No Brasil, salário de professor é metade do que recebem outros profissionais+ Alunos perdem um dia de aula por semana com desperdício de tempo

Falta de segurança é grande problema da escola
Perguntados qual era o principal problema da educação pública no País, 28% citou a falta de segurança. A presença de alunos desrespeitosos apareceu em 15% das entrevistas. Para 9% da população, professores motivados e baixos salários dos docentes são o grande problema educacional.

Na pesquisa, a segurança e a valorização profissional apareceram como os fatores mais importantes para que uma escola tenha o ensino de qualidade.

Programa seleciona professores da área de Ciências Humanas e Sociais

Publicado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (#Capes), o novo edital do Programa Dra. Ruth Cardoso. A iniciativa oferece apoio à participação de professores e pesquisadores brasileiros das áreas de ciências humanas e sociais nas atividades da Universidade de Columbia, na cidade de Nova York, EUA. As inscrições vão até o dia 7 de dezembro.

Saiba mais: http://goo.gl/1UCo3X
Publicado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (‪‎Capes‬).

A iniciativa oferece apoio à participação de professores e pesquisadores brasileiros das áreas de ciências humanas e sociais nas atividades da Universidade de Columbia, na cidade de Nova York, EUA. 

As inscrições vão até o dia 7 de dezembro. Saiba mais no link: http://goo.gl/1UCo3X

Fonte: Ministério da Educação

Atenção estudantes >> Prazo de adesão ao Sisu vai até sexta-feira

Fonte: Agencia Brasil

Instituições públicas e gratuitas têm até sexta-feira (28) para aderirem ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Ministério da Educação, referente ao primeiro semestre de 2015. 

Todos os procedimentos operacionais referentes ao Sisu serão feitos exclusivamente online, por meio do sistema. O termo de adesão terá prazo para retificação de 4 e 10 de dezembro próximo.

A seleção dos candidatos às vagas oferecidas pelo Sisu terá como base, exclusivamente, os resultados obtidos pelos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. O exame foi aplicado nos dias 8 e 9 de novembro. Mais de 6,2 milhões de candidatos fizeram as provas em pelo menos 1,7 mil municípios.

Na primeira edição de 2014 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), 54 das 59 universidades federais do país abriram vagas pelo programa. Em 2013, foram 43 as instittuições que aderiram ao Sisu. Houve, também, a expansão de 32,5% no número de vagas, que passou de 129.319, em 2013, para 171.401 neste ano.

Infraestrutura >> Produção de energia solar poderá ter isenção fiscal

 
Usina solar localizada no município de Tauá, no sertão do Ceará, tem capacidade para abastecer 1,5 mil famílias


















Geração de eletricidade a partir do sol ainda é opção pouco utilizada no Brasil. Isenção permite importação de componentes, desde que não haja equipamento similar nacional.

A desoneração de impostos sobre a importação de equipamentos e componentes para a geração elétrica a partir da energia solar foi aprovada ontem pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). O PLS 317/2013, que isenta esses produtos da cobrança de Imposto sobre a Importação, teve aprovação final no colegiado. Agora será encaminhado para votação na Câmara, se não houver recurso para votação no Plenário do Senado.
 
O autor, senador Ataídes Oliveira (Pros-TO), destacou o aumento da demanda por energia no Brasil, mas afirmou que as tecnologias de utilização de energia fotovoltaica ainda são pouco conhecidas e de raro uso. Segundo ele, as usinas hidrelétricas vêm perdendo espaço na matriz elétrica brasileira e a geração termelétrica passou a ser um recurso mais acionado que o desejável. O resultado seria o aumento da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera.

O relator da proposta, senador Casildo Maldaner (PMDB-SC), apresentou emenda condicionando a isenção à inexistência de equipamento similar nacional. Os senadores Luiz Henrique (PMDB-SC) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) destacaram a importância do projeto para o estímulo à geração alternativa de energia.

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), entre os vários processos de aproveitamento da energia solar, os mais usados atualmente são o aquecimento de água e a geração fotovoltaica de energia elétrica. O primeiro é mais encontrado nas Regiões Sul e Sudeste do Brasil, devido a características climáticas, e o segundo, nas Regiões Norte e Nordeste, em sistemas isolados da rede de energia elétrica, segundo a agência.

Um estudo da Aneel afirma que os maiores índices de radiação solar são observados na Região Nordeste, com destaque para o Vale do São Francisco. No entanto, mesmo as regiões com menores índices de incidência de raios de sol apresentam grande potencial de aproveitamento energético.

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) prevê a construção de mais 31 empreendimentos de energia solar, com o Leilão de Energia de Reserva 2014, feito em 31 de outubro. O leilão atraiu investimentos de R$ 7,1 bilhões, que serão utilizados também em empreendimentos de energia eólica. Esses empreendimentos terão capacidade instalada total de 889,6 MW e os de energia eólica, de 769,1 MW. Rio Grande do Norte e São Paulo foram destaque na oferta de projetos de energia solar.

Fonte: Jornal do Senado

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Governo federal irá mapear crimes de ódio na internet >> Ministério da Justiça reforçará grupo de trabalho com investigações criminais

O Ministério da Justiça irá reforçar com ações da Polícia Federal o grupo de trabalho interministerial criado nesta quinta-feira (20), para monitorar e mapear crimes contra os direitos humanos nas mídias sociais. A tarefa é receber e analisar denúncias sobre páginas da internet que promovem o ódio e fazem apologia à violência e à discriminação.

Durante a solenidade de criação do grupo, em Brasília, o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, destacou que os órgãos participantes devem lidar com um tema que se torna cada vez mais presente e que demanda uma atuação cada vez mais efetiva por parte do Estado brasileiro.

Marivaldo lembrou ainda que os crimes de ódio nas redes sociais, muitas vezes, causam sofrimento, geram violência e divisão na sociedade. “Não podemos permitir que o que a internet representa hoje para nós seja desvirtuado de modo a causar violência, sofrimento e divisões”, ressaltou.

A iniciativa é liderada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O grupo também será composto por membros da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da Secretaria de Políticas para Mulheres, do Ministério Público Federal, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Colégio Nacional dos Defensores Públicos Gerais.

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Ideli Salvatti, avaliou como assustador o crescimento dos crimes de ódio no Brasil. Segundo ela, dados da SaferNet Brasil indicam um aumento entre 300% e 600% no registro desse tipo de violação no país entre 2013 e 2014. Para Ideli, a legislação brasileira precisa ser revista quando se trata de crimes cibernéticos.

“O crime virtual desemboca, infelizmente, no crime real”, disse ela, ao citar o caso da dona de casa Fabiane Maria de Jesus, atacada por uma multidão e morta em maio, em Guarujá (SP), depois da publicação de um retrato falado em uma rede social de uma mulher que realizava rituais de magia negra com crianças sequestradas. A dona de casa foi confundida com a mulher do retrato falado.

Em oito anos, segundo o governo, a SaferNet Brasil recebeu e processou 3.417.208 denúncias anônimas envolvendo 527 mil páginas na internet. As demandas foram registradas pela população por meio de hotlines que integram a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

A ministra da Seppir, Luiza Bairros, destacou que o lançamento do grupo de trabalho ocorre no Dia Nacional da Consciência Negra. A ideia, segundo ela, não é criminalizar usuários de redes sociais, mas fazer valer os conceitos de democracia e desenvolvimento inclusivo.

“As desigualdades no Brasil foram muito naturalizadas ao longo do tempo”, disse. “Queremos desenvolver um trabalho bastante incisivo de condenação do preconceito”, completou.

Além da criação do grupo de trabalho, o governo anunciou uma parceria com a Universidade Federal do Espírito Santo. O Laboratório de Estudos em Imagem e Cibercultura da instituição – referência nacional em pesquisas sobre redes sociais – vai desenvolver um aplicativo para que a Secretaria de Direitos Humanos possa acompanhar a atuação das redes de apologia ao crime e também de redes de defesa dos direitos humanos.

Com informações da Agência Brasil

Natal >> Reconhecimento como Patrimônio Cultural do Brasil

Brasil | Tombamento da cidade de Natal

Conhecida como cidade do sol e de belas praias, a capital do Rio Grande do Norte, Natal, passa também a agregar o título de Patrimônio Cultural do Brasil. Iniciado em 2008 ainda sob a forma de estudos, o processo de tombamento foi concluído com a publicação de portaria de homologação do tombamento do conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico da cidade pelo Ministério da Cultura. 

+infos: http://goo.gl/J3UU2X 

Conhecida como cidade do sol e de belas praias, a capital do Rio Grande do Norte, Natal, passa também a agregar o título de Patrimônio Cultural do Brasil. Iniciado em 2008 ainda sob a forma de estudos, o processo de tombamento foi concluído com a publicação de portaria de homologação do tombamento do conjunto arquitetônico, urbanístico e paisagístico da cidade pelo Ministério da Cultura.

Literatura: UFRN sedia I Concurso de Capas de Livros

No dia 25 de novembro, será realizado o encerramento do I Concurso de Capas da UFRN, iniciativa da Biblioteca Setorial do Departamento de Artes com o apoio da Biblioteca Central Zila Mamede. O evento ocorrerá no auditório da BCZM, que fica no campus da UFRN, em Natal, a partir das 08h30. As inscrições para participar do concurso se encerram nesta quinta-feira, dia 20, às 21hs.

No evento será apresentado um balanço do projeto Literatura na BCZM, que adquiriu mais de mil títulos de literatura para o acervo da BCZM e realizou somente em 2014 eventos como o I Seminário Literário da BCZM, ocorrido em abril e que trouxe para o auditório da BCZM autores potiguares como Carlos Fialho, Regina Azevedo, Diógenes da Cunha Lima e autores nacionais, como Pedro Gabriel, criador de "Eu Me Chamo Antônio", além de discussões com professores e estudiosos da área de literatura da UFRN, UERN e UFPE. O projeto também promoveu um encontro com 15 autores potiguares durante a CIENTEC, no pavilhão da educação, e finaliza o ano com a realização do concurso de Capas. 

O encerramento contará com a presença de dois convidados da Cia de Letras: Joana Figueiredo - Capista e Alceu Chiesorin Nunes - Diretor de Arte. Além disso, será divulgado o resultado do concurso, que selecionará propostas de capas que poderão ser utilizadas na criação de uma nova coleção de livros da editora Claro Enigma, subsidiada à Cia das Letras. As inscrições ainda estão abertas e segue até a quinta-feira, dia 20 de novembro.

Confira todos os detalhes na fanpage do evento: https://www.facebook.com/concursodecapasUFRN

Conheça os Palestrantes
:

ALCEU CHIESORIN NUNES
Designer de produto formado pela Faculdade Belas Artes de São Paulo, Também estudou design gráfico na Faculdade da Cidade (RJ). Fez pós-graduação em Design Estratégico, na ESPM. Trabalha com Design há 27 anos com passagens pela publicidade e em projetos de identidade visual, dedicou 17 anos exclusivamente ao design editorial, colaborou para: Superinteressante, Mundo Estranho, Capricho, VIP e entre outras Revistas da Editora Abril. Atualmente é diretor de Arte da Companhia das Letras. Foi vencedor do Prêmio Jabuti 2013 com a capa de Dom Quixote.







JOANA FIGUEIREDO
Designer gráfica, atua desde 1990 na área de design gráfico. Formada pela FAAP - Fundação Armando
Álvares Penteado, SP em 1992. Complementou seus estudos em Nova Iorque, EUA, na School of Visual Arts, em 1997. Atualmente colabora para o Instituto de Estudos Avançados - USP, Editora Companhia das Letras, Editora Casa da Palavra, Editora Trip, Editora Globo, Água Forte produções, entre outros. Já trabalhou como editora de arte nas revistas customizadas pelas editoras: Globo e Trip, na Editora Abril, (revistas Capricho, National Geographic, Superinteressante, Placar). Foi designer de interiores no Sig Bergamin Arquitetura, atualmente faz cenários para fotos e filmes. Seus clientes são Revista VIP - Editora Abril, Editora Globo, produtoras de publicidade. Trabalhou também como Coordenadora de Imagem no Núcleo de Moda e Imagem da Trama, gravadora. Coordenando designers gráficos, diretores de videoclipes e cenógrafos.


Fonte: site Nominuto.com

Consciência Negra >> muito além do 20 de novembro


Políticas públicas avançam, mas extermínio da população negra e casos de racismo mostram distância na conquista da igualdade


Políticas públicas alavancadas em sua grande maioria pela luta popular têm aumentado a inserção e participação de negros e negras na sociedade brasileira. Ao mesmo tempo, números oficiais sobre a desigualdade social, além de diversos episódios de violência e racismo nas periferias do Brasil, ainda os colocam entre os mais pobres do país e longe da conquista pela igualdade.

Não à toa, o Dia da Consciência Negra, estabelecido na Lei nº 10.639, em janeiro de 2003, transformou-se em momento de luta e resistência contra a invisibilidade e de enfrentamento dos muitos obstáculos ainda existentes. Além disso, é uma oportunidade de homenagear quem ajudou e ajuda na construção da riqueza afro-brasileira no país. A escolha da data, por exemplo, deu-se no mesmo dia em que se comemora o aniversário de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, respeitado herói da resistência antiescravagista.

"O 20 de novembro é um momento simbólico, pois é o único momento do ano, ou dos poucos momentos, em que a sociedade realmente [nos] escuta", comenta Douglas Belchior, professor de História e integrante da UNEafro Brasil. Segundo ele, embora a data seja importante, a luta dos movimentos negros no Brasil vai muito além dela. 
Genocídio
A tarefa dos movimentos tem sido, justamente, manter o debate racial aceso o tempo todo, muito porque a violência dirigida a esta parcela da população não tem descanso. "Os nossos gritos de dores, infelizmente, nos últimos anos, têm sido necessário de maneira mais permanente. Isso é muito drástico", diz Belchior.

Está fresco na memória, por exemplo, casos como o do desaparecimento do pedreiro Amarildo Dias de Souza, em junho de 2013, durante uma operação policial na Rocinha (RJ); a morte do menino Douglas Rodrigues, vítima de um tiro disparado por um policial militar, na Vila Medeiros, zona Norte de São Paulo, cuja última frase pronunciada deu nome a campanha "Porque o senhor atirou em mim?"; o assassinato do dançarino DG na comunidade do Pavão-Pavãozinho (RJ); e ainda a morte de Cláudia, empregada doméstica arrastada por uma viatura da PM, também no Rio de Janeiro. 

Junta-se a estes o recente caso de Luciano, desaparecido no Parque Bristol, zona sudoeste de São Paulo, e do garoto Davi Fiuza, morador da periferia de Salvador (BA) que, segundo a mãe, foi visto pela última vez sendo encapuzado e tendo os pés e mãos amarrados por PMs durante uma abordagem. Ambos são negros e estão desaparecidos há quase um mês.

Longe de serem casos isolados, as mortes e desaparecimentos de tantos Douglas, Cláudias, DGs e Amarildos se alastram e preenchem estatísticas da real situação do negro brasileiro dentro de um país que, em cinco anos, matou mais pessoas do que a polícia dos Estados Unidos em 30 anos, segundo recente levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) que compõe o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. É o mesmo documento que aponta que, em 2013, 68% das vítimas fatais foram negras. A maioria delas homens (93,8%) e com idade entre 15 e 29 anos (53,3%).

Negra e mãe de Edson Rogério da Silva, morto aos 29 anos, Débora Maria é uma das articuladoras do grupo Mães de Maio, formado por mães que perderam seus filhos em uma das piores chacinas da história recente paulistana que, entre 12 e 20 de maio de 2006, matou cerca de 450 jovens nas periferias das principais cidades de São Paulo. 

Para ela, que alerta para um processo contínuo de extermínio e encarceramento de negros em massa no País, não há dúvidas que seu filho foi assassinado por ser negro. "Daqui a pouco vão ter que importar negros da África para matar", diz.

"Além de ter que se organizar para lutar politicamente por direitos a gente precisa se organizar por uma coisa que é ainda mais básica, que é a manutenção da vida, que é ter que pedir para matar menos o nosso povo", lamenta Belchior.



Desigualdade social
O Brasil foi um dos últimos países a abolir de vez a escravatura, oficializada somente no final do século XIX, em 1888, mas não foi capaz de abolir os processos de exploração do negro, uma vez que não garantia nenhum tipo de auxílio ou projeto que amparasse político e socialmente os então ex-escravos. Tais políticas, ainda hoje, patinam no Congresso Nacional, seja do ponto de vista de elaboração seja no ponto de vista de colocar em prática as que foram conquistadas.

Entre elas, está a Lei nº 12.288 sancionada em 2010, pelo então presidente Luis Inácio Lula da Silva, que após anos de debates, instituiu o Estatuto da Igualdade Racial. A iniciativa é destinada a “garantir à população negra a efetivação da igualdade de oportunidades” por meio de políticas de educação, saúde, cultura, esporte, lazer e trabalho, bem como a defesa dos direitos das comunidades quilombolas e proteção de religiões de origem africana.

Senado Jovem >>Jovens de todo o Brasil aprovam seis sugestões de lei no Plenário

Os 27 estudantes que representaram seus estados no Projeto Jovem Senador deste ano, a quarta edição, concluíram os “mandatos” de cinco dias, na sexta-feira, com aprovação em Plenário de seis textos que, se acatados pela Comissão de Direitos Humanos, passam a tramitar como projetos do Senado e podem virar leis. 
 
Encarte especial nesta edição explica o programa e relata a “odisseia” dos jovens senadores.
Leia mais do conteúdo deste encarte clicando aqui.

Fonte: Jornal do Senado

sábado, 22 de novembro de 2014

Beleza Potiguar >> Praia de Galinhos é destaque no portal UOL



Matéria positiva fala do turismo, das dunas e das belezas naturais da praia de Galinhos.


Vilarejo de Galinhos, cujo nome é uma referência aos peixes-galos da região, faz parte do Polo Costa Branca, junto com Mossoró e Areia Branca.
A praia de Galinhos, no litoral potiguar é destaque neste sábado (22) no Portal UOL com dicas sobre a viagem até a praia, gastronomia, passeios e as belezas naturais.

Leia a matéria:
"Poucos destinos conseguiram passar ilesos à chegada do turismo de massa no Nordeste brasileiro como Galinhos, no Rio Grande do Norte. A cada temporada, esse vilarejo rústico de pescadores continua como se nada tivesse acontecido.

A maré segue na sua brincadeira de ocultar e revelar paradisíacas praias desertas, charretes e buggies ainda são as únicas opções de transporte e suas lagoas se transformam, diariamente, em cobiçadas piscinas naturais. Nem o polêmico projeto de instalação de um parque eólico na região conseguiu alterar a beleza de suas impressionantes dunas móveis que seguem desenhando o horizonte.

Quando perguntam o que mudou em Galinhos a Ana Muller, que há 30 anos largou tudo para ser feliz no Nordeste com o marido francês e administrar pousadas na região, a paulistana responde com um sorriso orgulhoso no canto da boca: "Nada".

E “nada” naquelas terras significa visitar impressionantes montanhas de sal em salinas da região, fazer passeios de buggy sobre dunas móveis (mas sem a imprudência da versão “com emoção” de outros destinos nordestinos), protagonizar roteiros gastronômicos com comida preparada na hora - e em pleno mangue, andar de charretes em praias desertas e piscinas naturais que se formam e desaparecem, pontualmente, a cada final de dia.

Localizado em uma península estreita da costa norte do litoral do Rio Grande do Norte, que mal chega aos 500m de largura, Galinhos e o vizinho distrito de Galos são a versão mais selvagem daquelas terras distantes, onde o Brasil faz a curva e parece ter se inspirado no Caribe para pintar suas águas.

Só pra se ter uma ideia, a primeira cidade abriga uma população discreta de 1.200 habitantes. Já Galos, um daqueles lugares capazes de fazer qualquer um querer mudar seu CEP permanentemente, tem apenas 400 felizardos morando em um dos destinos mais exclusivos do Nordeste. No entanto, não se iluda com as dimensões. O destino é rústico e isolado, mas as opções de turismo não cabem em um único dia de visita.

O vilarejo de Galinhos, cujo nome é uma referência aos peixes-galos da região, faz parte do Polo Costa Branca, junto com Mossoró e Areia Branca. O Polo é um roteiro do litoral norte marcado pelo contraste entre a vegetação típica da caatinga e o mar, recortado por dunas multicoloridas, falésias e extensas praias desertas. Confira as atrações da região de Galinhos:

Dunas: Ninguém sabe ao certo quantos quilômetros têm aquelas montanhas gigantes de areia móvel, mas, sem dúvida, as dunas são os principais ícones da região. Um dos endereços mais famosos é a Duna do André, cujo nome homenageia o "seu" André, que morava em uma palhoça na área.


A presidenta Dilma Rousseff reafirmou a prioridade de seu Governo com a Educação durante a CONAE 2014

1416503877_PR_Dilma_Conae2014.jpg
“A educação é o duplo caminho para a manutenção da redução da desigualdade e para a entrada no mundo do conhecimento, da pesquisa científica e tecnológica e da inovação”, afirmou a presidenta. 

Durante abertura da Conferência Nacional da Educação (Conae2014), na quinta-feira (20), a presidenta Dilma Rousseff avaliou que os resultados da conferência podem servir de base para a regulamentação do Plano Nacional de Educação (PNE), além de debater a construção da base nacional comum curricular prevista no Plano e na Lei de Diretrizes e Bases da educação nacional.

“Este deverá ser o ponto de partida para as mudanças curriculares dos ensinos fundamental e médio, tornando-os mais eficientes para a formação cidadã e aproximando do mundo do trabalho. Com a base nacional comum, poderemos também construir os novos currículos do ensino superior, ponto fundamental para a formação dos novos professores”, explicou a presidenta.

Dilma ressaltou o processo democrático de construção do PNE, por meio de discussões em edições anteriores do Conae. Ela lembrou que, por isso, sancionou o Plano sem vetos. Na época da sanção, o ministro Henrique Paim afirmou a valorização do professor como elemento importante para alcançar metas no Plano.

“Nós sabemos que em regimes democráticos – regimes verdadeiramente democráticos, não formalmente democráticos, mas verdadeiramente democráticos -, as políticas relevantes para a população podem e devem ser debatidas diretamente com a sociedade”, afirmou a presidenta.
Dilma reiterou o compromisso do governo federal com a educação pontuando a importância destacada da área para continuar o combate à desigualdade, além de ser decisiva para avanço do país em diversas áreas.

“A educação é hoje a prioridade, a prioridade das prioridades, a numero 1 do nosso modelo de crescimento com inclusão social. A educação é o duplo caminho para a manutenção da redução da desigualdade e para a entrada no mundo do conhecimento, da pesquisa científica e tecnológica e da inovação”, enfatizou.

A presidenta lembrou que o governo aprovou a destinação de 75% dos royalties do petróleo e 50% do fundo social do pré-sal para a Educação, garantindo recursos para transformar a educação no grande motor de desenvolvimento nacional. Dilma reforçou que os recursos devem garantir a valorização dos professores, do incentivo à educação integral e da alfabetização na idade certa.

Dilma também citou a ampliação do acesso aos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (Pronatec) e o Ciência Sem Fronteiras como políticas de incentivo à qualificação e acesso à educação, bem como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que, segundo a presidenta, é uma conquista para o acesso ao ensino superior.

A presidenta afirmou que espera que novas contribuições para o PNE surjam das discussões da Conae 2014.

“Conto com vocês para podermos continuar construindo não um projeto de governo, mas um projeto de Estado, que tenha na educação a sua base”, afirmou.