quinta-feira, 24 de julho de 2014

O Brasil perde o escritor Ariano Suassuna

Bom dia!

Na foto, Ariano Suassuna, dramaturgo, romancista e poeta brasileiro.

O escritor Ariano Suassuna morreu na tarde desta quarta-feira (23). Ele passou mal em casa, na noite de segunda-feira (21), e foi levado ao Real Hospital Português, em Recife (PE), após ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. Infelizmente, assim como João Ubaldo Ribeiro e Rubem Alves, Suassuna foi mais um, dos principais escritores brasileiros que faleceu neste julho de 2014

Suassuna, que tinha 87 anos, morreu às 17h15, de parada cardíaca, provocada pela hipertensão intracraniana.

Como pernambucana Luciana contou que esteve com Ariano em muitas situações e que ele sempre foi cordial e gentil no trato com as pessoas. “No nosso último contato direto, em ato da campanha, insistiu para me ceder o lugar em que estava sentado. Esse gesto de cavalheirismo, de preocupação e cuidado com o outro me vem com muita força nesse momento de despedida. Excelente contador de histórias, pessoa de agradável convívio, homem lúcido e íntegro, ícone da nossa cultura”.

A deputada salientou ainda que o escritor deixará marcas no imaginário popular. “De certa maneira, ele conseguiu entender a alma do povo”, ressaltou Luciana Santos.

O jornalista, escritor pernambucano e colunista do Vermelho, Urariano Mota, falou à Rádio Vermelho sobre Suassuna. “Um nacionalista sem trégua. Amante do povo brasileiro, amante incurável, sem remédio ou subserviência”.

Para Urariano, “o mais importante é destacar que ele era um humanista, um conhecedor de humanismo clássico, um homem cultíssimo, um erudito que se disfarçava bem na fala de sertanejo, no sotaque pernambucano, nordestino entranhado. No seu amor pelo povo, no nacionalismo que busca o melhor da civilização brasileira, era um exemplo a ser seguido por todos os escritores brasileiros”, disse.
Em vida

Nascido em João Pessoa, quando a capital paraibana ainda se chamava Nossa Senhora das Neves, em 1927, ainda adolescente, Ariano Vilar Suassuna foi morar no Recife, onde terminou os estudos secundários e deixou seu nome marcado na cultura literatura brasileira, especialmente no teatro e na literatura.

Em 1946, na capital pernambucana, fundou o Teatro do Estudante de Pernambuco, junto com o amigo Hermilo Borba Filho. No ano seguinte, escreveu sua primeira peça teatral, Uma Mulher Vestida de Sol, seguida de Cantam as Harpas de Sião e Os Homens de Barro. Em 1955, escreveu sua obra mais popular, Auto da Compadecida, que conta as aventuras de dois amigos, Chicó e João Grilo, no Nordeste brasileiro. A peça foi adaptada duas vezes para o cinema, em 1969 e 2000.

Suassuna continuou criando, escrevendo peças de teatro, romances e poesias. O Santo e a Porca, Farsa da Boa Preguiça e Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta são algumas das dezenas de obras dele. A maioria delas foi traduzida para outros idiomas, como francês, alemão, espanhol, inglês e holandês. Em 1989, passou a ocupar a Cadeira nº 32 da Academia Brasileira de Letras.

Carismático, Suassuna esbanjou simpatia por onde passou. Mais recentemente, apresentou sua “aula-espetáculo” por todo o Brasil, onde ensinou formas de arte para o público e mostrou a riqueza da cultura do país, contando histórias, “causos” e piadas. Suassuna mostrou ao povo brasileiro como ele é inventivo, engraçado, esperto e interessante e provou que não existe nada do lado de lá das fronteiras que possamos invejar.

Em uma de suas últimas passagens por Brasília, Suassuna encerrou a aula-espetáculo valorizando, não sua obra, mas a de outro brasileiro. O escritor citou o filósofo Matias Aires como exemplo da qualidade nacional, mas também como um resumo da sua própria trajetória, “e da de todos nós”, neste mundo.

“Quem são os homens mais do que a aparência de teatro? A vaidade e a fortuna governam a farsa desta vida. Ninguém escolhe o seu papel, cada um recebe o que lhe dão. Aquele que sai sem fausto, nem cortejo, e que logo no rosto indica que é sujeito à dor, à aflição, à miséria, esse é o que representa o papel de homem. A morte, que está de sentinela, em uma das mãos segura o relógio do tempo. Na outra, a foice fatal. E, com esta, em um só golpe, certeiro e inevitável, dá fim à tragédia, fecha a cortina e desaparece”, disse, então, Ariano Suassuna.

Da redação do Vermelho, com informações da Agência Brasil

Presidenta sanciona Lei que institui Política Nacional de Cultura Viva

A presidenta Dilma Rousseff sancionou a lei 13.018/2014, que estabelece a Política Nacional de Cultura Viva. Publicada no Diário Oficial da União (DOU), nesta terça-feira (23), a lei tem como principal objetivo ampliar o acesso da população brasileira aos direitos culturais. Para isso, o documento conta com parcerias nas três esferas de governo: federal, estadual e municipal.

A nova legislação transforma o Programa Nacional de Promoção da Cidadania e da Diversidade Cultural (Cultura Viva), idealizado em 2004, em política de Estado, que é viabilizada por meio de três instrumentos. O primeiro deles, chamado de “pontos de cultura”, compreende as entidades não governamentais sem fins lucrativos que desenvolvem ações culturais continuadas nas comunidades locais.

O segundo instrumento é chamado de “pontões de cultura”. São espaços culturais ou redes regionais e temáticas que articulam os pontos de cultura. A proposta permite a parceria entre ambos com escolas de ensino fundamental e médio de todo o País, para a divulgação de suas ações e bens culturais.

O terceiro pilar da nova política nacional é o Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura, composto pelos grupos que desenvolvem ações culturais e que possuem certificação simplificada concedida pelo Ministério da Cultura.

A iniciativa também conta com ações estruturantes no apoio à cultura como: intercâmbio e residência artísticas, cultura digital, conhecimentos tradicionais, memória e patrimônio, entre outras.
Com a nova legislação, a União, por meio do Ministério da Cultura e dos entes federados parceiros, é autorizada a transferir de forma direta os recursos às entidades culturais integrantes do Cadastro Nacional de Pontos e Pontões de Cultura, com a finalidade de prestar apoio financeiro à execução das ações da política nacional.

Portaria define regra para financiamento de produção agroecológica

Os agricultores familiares interessados em financiar projetos agroecológicos agora precisam seguir algumas regras.  As normas estão publicadas no Diário Oficial da União. No documento, constam também orientações para quem ainda não produz sem agrotóxicos mas deseja fazer a transição.

O agricultor não pode usar fertilizantes sintéticos de alta solubilidade nem reguladores de crescimento e aditivos sintéticos na alimentação animal. Também não são permitidos agrotóxicos, exceto biológicos e os produtos fitossanitários registrados com uso aprovado para a agricultura orgânica.

Para o financiamento, o produtor precisa ter um plano simplificado ou projeto técnico de crédito.  As instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) habilitadas para a elaboração desses planos ou projetos devem estar cadastradas nos banco ou agentes financeiros que operam o sistema de crédito para a agricultura familiar.

Mais detalhes, podem ser conferidos na portaria.
 

Entidades discutem projetos de reforma política


O bispo auxiliar de Belo Horizonte e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Cultura e a Educação, dom Joaquim Giovani Mol, participou de reunião, no dia 16, para tratar dos projetos de Reforma Política apoiados pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e alguns organismos ligados à entidade. O encontro, realizado na sede da Conferência, em Brasília (DF), concluiu que as duas iniciativas caminharão juntas.

Os projetos que foram objetos de debate têm como objetivo modificar o cenário político do Brasil, com mais transparência e moralidade nos processos eleitorais e de governo. São eles: o projeto de lei de iniciativa popular, conduzido pela Coalizão Democrática para a Reforma Política e Eleições Limpas, e o Plebiscito Popular para convocação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para Reforma Política, liderado pela Plenária Nacional dos Movimentos Sociais Brasileiros.

Na reunião, em que estiveram presentes membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da Plenária Nacional dos Movimentos Sociais Brasileiros e da Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), foi decidido que será enviada uma carta para explicar às entidades que as duas propostas podem ser desenvolvidas paralelamente e em conjunto. Em agosto, haverá um seminário para as organizações que conduzem os projetos.

Também foi estabelecido que, de 1 a 7 de setembro, será promovida a “Semana Nacional pela Reforma Política”. Na ocasião serão distribuídos por todo país pontos para coleta de assinaturas e votos para o plebiscito, em um ato conjunto dos dois projetos.

Saiba mais
O projeto de lei de inciativa popular para Reforma Política é uma iniciativa da CNBB e da OAB que deu origem à Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas, apoiada por quase cem entidades e por 170 parlamentares.

O projeto pretende proibir o financiamento de campanhas eleitorais por empresas, com implantação do financiamento público e de pessoas físicas, ambos limitados; adotar o sistema eleitoral proporcional em dois turnos, no qual o eleitor inicialmente vota num programa partidário e posteriormente escolhe um dos nomes da lista ordenada no partido; promover a alternância de homens e mulheres nas listas de candidatos dos partidos, para aumentar o número de representações femininas nas casas legislativas, que hoje é de apenas 9% dos parlamentares; e fortalecer os mecanismos de participação popular como Plebiscito, Referendo e Projeto de Lei de Iniciativa Popular.

A outra mobilização é o Plebiscito Popular. Trata-se de uma iniciativa da Plenária Nacional dos Movimentos Sociais Brasileiros, apoiado por diversas Pastorais Sociais e busca recolher votos para fazer com que haja a convocação de uma Assembleia Constituinte exclusiva para Reforma Política. A mobilização, segundo consultores da Semana Social Brasileira, pode ajudar no trabalho de educação política, com esclarecimento à população sobre o funcionamento dos poderes públicos e processos ali desenvolvidos.

Fonte: http://www.cnbb.org.br/imprensa-1/noticias/14590-projetos-de-reforma-politica-caminharao-juntos

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Educação >> MEC inicia construção de currículo nacional

 O Ministério da Educação (MEC) dá nesta quinta-feira, 3, o pontapé inicial para a construção da chamada Base Nacional Comum da Educação Básica, que prevê o que os estudantes brasileiros devem aprender a cada etapa escolar. Previsto na Constituição e na Lei de Diretrizes e Bases (LDB), esse dispositivo nunca foi elaborado. É tido por especialistas como fundamental para avanço educacional e na garantia da qualidade do ensino.

A Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC recebe nesta quinta um documento que será o "desencadeador" do debate nacional sobre o tema. O texto foi coordenado pela ex-diretora de currículos e educação integral da pasta, Jacqueline Moll. "Estamos propondo uma discussão em regime de colaboração onde estejam presentes o MEC na condução, secretarias e uma participação mais ampla possível", disse ao Estado a titular da SEB, secretária Maria Beatriz Luce. "O MEC está aberto a construir conjuntamente se a Base Nacional será menos ou mais detalhada."

Depois do longo processo de discussão do Plano Nacional de Educação (PNE), sancionado no mês passado pela presidente Dilma Rousseff (PT), esse deve ser o debate que vai mobilizar o setor talvez nos próximos anos. A criação de uma base nacional sempre esteve acompanhada de resistência de setores de pesquisadores, que temem um engessamento da autonomia do professor. O respeito a diferenças regionais também é temido.

Além de definir com mais clareza o que se espera que os alunos aprendam nas determinadas fases escolares, a Base Nacional ainda guiará o processo de avaliação e da própria formação de professores. Hoje, as diretrizes da Prova Brasil (avaliação federal da educação básica) e do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) servem de indutores dos currículos municipais e estaduais, mas são considerados genéricos.

A articulação em torno do tema conta com a participação da União de Dirigentes Municipais e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e também do Conselho Nacional de Educação (CNE). "O compromisso com o CNE é que o MEC coloque o documento para a apreciação online, e todo o País envie sugestões. Isso deve acontecer até o final de agosto", disse Rosa Neide Soares, representante do Consed.

Um grupo de mais de 50 especialistas e entidades também conversam há mais de um ano sobre o assunto, reunindo evidências internacionais e agrupando interessados. "A gente tem se dedicado muito a levantar evidências, mobilizar e colocar o tema em voga", disse Alice Ribeiro, secretária executiva do projeto de construção de uma Base Nacional Comum da Educação. "Cada escola vai aperfeiçoar de acordo com sua realidade", afirmou a ex-secretária de Educação Básica do MEC Maria do Pilar Lacerda.

Eleição presidencial >> Dilma a favorita

A FAVORITA

Segundo o Índice Band, ferramenta do programa Band Eleições, a presidenta Dilma tem 50% do votos válidos para as #EleiçõesPresidenciais2014.

O índice, que será divulgado às segundas-feiras, indicará a evolução dos  candidatos na disputa.

A ferramenta é baseada nos dados de diversos institutos de pesquisa consolidados pelo cientista político Antonio Lavareda. 

Ele analisa os votos considerados válidos e faz uma média ponderada com a síntese dos dados.

Na primeira análise, a presidenta Dilma foi a predileta de 50% dos entrevistados. O tucano Aécio Neves alcançou 27%, Eduardo Campos (PSB), 14%;  e Pastor Everaldo (PSC), 4%.

Veja em http://bit.ly/1kNIYxj

Segundo o Índice Band, ferramenta do programa Band Eleições, a presidenta Dilma tem 50% do votos válidos para as EleiçõesPresidenciais2014‬.
O índice, que será divulgado às segundas-feiras, indicará a evolução dos candidatos na disputa.

A ferramenta é baseada nos dados de diversos institutos de pesquisa consolidados pelo cientista político Antonio Lavareda.

Ele analisa os votos considerados válidos e faz uma média ponderada com a síntese dos dados.

Na primeira análise, a presidenta Dilma foi a predileta de 50% dos entrevistados. O tucano Aécio Neves alcançou 27%, Eduardo Campos (PSB), 14%; e Pastor Everaldo (PSC), 4%.

Veja mais em: http://bit.ly/1kNIYxj

Gaza >> a situação de horror está piorando, mas essa parece ser a maior campanha já vista para acabar com este pesadelo e as empresas estão se pronunciando.



Uma nova onda de violência se espalha entre Israel e Palestina, e mais crianças foram mortas. Chegou a hora de uma ação pacífica para acabar de uma vez por todas com esse pesadelo. Nossos políticos e empresas continuam a financiar, apoiar e investir na violência, mas podemos impedir isso se exigirmos dos principais bancos, fundos de pensão e empresas que retirem seus investimentos -- junte sua voz agora:

assine a peticao
 
Uma nova onda de violência se espalha entre Israel e Palestina, e mais crianças foram mortas. Não basta apenas pedir mais um cessar-fogo. É hora de uma ação pacífica para acabar com esse pesadelo de décadas.

Nossos governos fracassaram. Enquanto falam de paz e aprovam resoluções da ONU, eles mesmos (e grandes empresas internacionais) continuam financiando, apoiando e investindo na violência. A única maneira de interromper esse ciclo infernal no qual Israel confisca as terras palestinas, famílias palestinas inocentes são punidas colectivamente diariamente, o Hamas continua a lançar foguetes e Israel não cessa seu bombardeio à Gaza, é tornando o custo econômico desse conflito alto demais.

Sabemos que essa estratégia funciona. Quando os países-membros da União Europeia emitiram diretrizes para não financiar os assentamentos israelenses ilegais, a medida fez o chão tremer nos gabinetes. E, quando uma campanha cidadã persuadiu com sucesso um fundo de pensão holandês, o PGGM, a retirar seus recursos dos assentamentos, foi um alvoroço político.

Talvez não pareça que esse tipo de ação acabe com a matança atual, mas a história nos ensina que aumentar o custo financeiro da opressão pode abrir o caminho para a paz. Clique para pressionar os 6 principais bancos, fundos de pensão e negócios com investimentos em Israel a retirarem tais investimentos. Se cada um de nós tomar essa atitude agora e ajudar a fazer pressão, eles poderão retroceder, a economia de Israel vai sofrer um impacto e poderemos derrubar os extremistas que lucram politicamente com essa situação infernal:

https://secure.avaaz.org/po/israel_palestine_this_is_how_it_ends_rb/?bCSTdbb&v=42868

Questão ambiental >> Declínio de aves insetívoras está associado ao uso de agrotóxico, afirmam especialistas

Este estorninho é uma das 15 espécies de aves cujo declínio na população tem sido associado ao uso de agrotóxicos na Holanda.
Pela primeira vez, pesquisadores traçam conexões claras entre os efeitos sistêmicos da imidacloprida, da família dos neonicotinoides, com a retração de populações de aves. 


Na Holanda, pesquisadores e ornitólogos preocupados com a redução de populações de aves insetívoras em áreas agrícolas avaliaram diversas causas e concluíram que isso está ocorrendo devido aos altos níveis de imidacloprida, um inseticida sistêmico.

Da família do neonicotinoide, a imidacloprida é muito utilizada na agricultura e horticultura para tratar sementes e bulbos, afetando o sistema nervoso central dos insetos e deixando-os desorientados ou paralisados antes de morrerem. O mesmo agrotóxico é ligado à mortalidade de abelhas e outros invertebrados.

Leia também: Cientistas descobrem o que está matando as abelhas, e é mais grave do que se pensava


Este é o primeiro estudo que correlaciona o agrotóxico com possíveis efeitos danosos – através da cadeia alimentar – para vertebrados.

“O uso do imidacloprida é o fator que melhor explica o declínio das populações em comparação com outros fatores, como o uso da terra”, explicou o professor Hans de Kroon, da Universidade de Radboud, que supervisionou o estudo, publicado na revista Nature.


“Nossos resultados indicam que o impacto dos neonicotinoides sobre o ambiente natural é ainda mais substancial do que tem sido relatado recentemente, e relembra os efeitos dos inseticidas persistentes do passado”, enfatizou.

A pesquisa foi realizada em parceria com o Centro Sovon para Ornitologia de Campo, e abrangeu dados detalhados sobre as tendências e fatores ambientais que afetam as populações locais de 15 espécies de aves, como estorninhos e andorinhas.

Os biólogos combinaram informações da secretaria de água distrital com contagens sistemáticas das aves feitas antes e após a introdução da imidacloprida, em 1995.


Literatura >> Programação Flipipa 2014


Quinta, 7 de agosto

TENDA LITERÁRIA

[Mesa 1] “Jorge Mautner, o Filho do Holocausto”
O romance autobiográfico lançado em 2006, que resultou no filme dirigido por Heitor D'Alincourt, e Pedro Bial, é um dos temas dessa mesa.

[Mesa 2] “Toda a poesia mora em Paulo Leminski”, com José Miguel Wisnik
A poesia de Paulo Leminski revela uma síntese entre a coloquialidade e o rigor da construção formal, herdada da estética concretista.
+ Caminhão Bibliosesc - bliblioteca itinerante
Ação Sesc de Incentivo à Leitura com autores convidados
Tenda Sesc Literária
Grupo SESC Dramaturgia apresenta encenações de obras literárias
Cozinha Brasil SESI - oficinas e degustações
Tenda de Artesanato Sebrae/RN

Sexta, 8 de agosto

TENDA LITERÁRIA

[Mesa 3] “A Saga dos Lacerda: Do final do império a Era Vargas”, com Rodrigo Lacerda
Neto do político Carlos Lacerda, o escritor e historiador Rodrigo Lacerda falará sobre seu livro “República das Abelhas”, obra que descreve o percurso familiar de três gerações de políticos: do abolicionista Sebastião Lacerda; dos filhos Maurício, Fernando e Paulo; e do neto.

[Mesa 4] “Marighella, o guerrilheiro que incendiou o mundo”, com Mário Magalhães
A vida de Carlos Marighella (1911-69) foi tão frenética quanto surpreendente.
+ Caminhão Bibliosesc
Ação Sesc de Incentivo à Leitura com autores convidados
Tenda Sesc Literária
Grupo SESC Dramaturgia apresenta encenações de obras literárias
Cozinha Brasil SESI - oficinas e degustações
Tenda de Artesanato SEBRAE/RN

Sábado, 9 de agosto

TENDA LITERÁRIA

[Mesa 5] “Capinan e a Tropicália”, com José Carlos Capinan e Gereba Barreto
Palestra-recital marca o encontro deste que é um dos maiores poetas compositores do País, com o virtuosismo do cantor e violonista Gereba Barreto.
[Mesa 6] “O Romance no contexto do Nordeste Brasileiro”, com Ariano Suassuna
+ Caminhão Bibliosesc
Ação Sesc de Incentivo à Leitura com autores convidados
Tenda Sesc Literária
Grupo SESC Dramaturgia apresenta encenações de obras literárias
Cozinha Brasil SESI - oficinas e degustações
Tenda de Artesanato SEBRAE/RN

Fonte:http://www.flipipa.org/2014/07/programacao-flipipa-2014.html#.U85t_hEB-EA.facebook

terça-feira, 22 de julho de 2014

Rede Estadual de Educação >> Professores em exercício ou licenciados, são acusados pelo Governo de serem funcionários fantasmas


 Mais de 500 professores da rede estadual de ensino estão sendo acusados pelo Governo de serem funcionários fantasmas. A acusação foi feita por meio de uma lista divulgada no Diário Oficial do Estado.

Confira a lista AQUI

Segundo a direção do SINTE/RN, na lista há vários erros, onde educadores aposentados e outros em plena licença prêmio são citados, além de profissionais em pleno exercício de suas atividades.

O coordenador geral do SINTE/RN, professor Rômulo Arnaud, avalia que a situação escancara ainda mais o despreparo da atual gestão estadual. “Essa distorção mostra a incapacidade e falta de gestão do Governo, pois o executivo não tem capacidade de saber onde os profissionais da educação se encontram (lotados)”. O sindicalista lembra que na última lista, divulgada há cerca de dois meses, seu nome estava entre os convocados a prestar esclarecimentos. Porém, o coordenador/professor está lecionando normalmente desde fevereiro deste ano.

Um caso semelhante é o de Maria Beatriz, coordenadora da Regional de Mossoró. A professora está de licença especial, onde aguarda a publicação da sua aposentadoria. Entretanto, o nome da sindicalista também está na lista dos recrutados, divulgada no diário oficial. “Isso é uma total desorganização. Até parece perseguição política”, avalia. Maria Beatriz diz que não vem recebendo um centavo em seu contra cheque.

A direção do SINTE/RN exige que o Governo corrija estas distorções. Entretanto, o Sindicato deixa claro que não concorda com a existência de funcionários fantasmas. O SINTE/RN combate qualquer tipo de desvio, já que preza pelos princípios éticos em sua total amplitude.

Escola de Formação do SINSENAT debate dia Internacional da Mulher Negra


diadamulhernegraDia 25 de julho é o dia Internacional da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha. 

A criação desse dia tem por objetivo debater, conhecer e visibilizar a condição de vida das mulheres dessas partes do mundo.

Nesse contexto, realizaremos na quarta-feira (23), às 9h da manhã, na biblioteca da Escola, localizada na sede do sindicato, oficina para debater a importância dessas mulheres para a sociedade.

Tod@s estão convidados. Participem!

www.sinsenat.org

Dez coisas que você precisa saber sobre o Marco Civil da internet

Os principais especialistas no assunto em todo o mundo elogiam o Brasil e o apontam como exemplo a ser seguido.

O projeto de um marco civil da internet ganhou força no ano passado, quando a presidenta Dilma decidiu prioriza-lo e pediu urgência para sua aprovação pelo Congresso.

Depois de aprovado, os principais especialistas no assunto em todo o mundo passaram a elogiar o Brasil e apontar o país como exemplo a ser seguido.

1)O BRASIL É PIONEIRO NO MUNDO
O novo marco civil da internet põe o Brasil na vanguarda quando o assunto é tecnologia. Fomos o primeiro país a garantir, por lei, direitos e deveres que garantem a liberdade na internet.

2)OS PRINCIPAIS ESPECIALISTAS ELOGIAM
Veja por exemplo o que disse Tim Berners-Lee, tido como o criador da World Wide Web (www): “Há uma tentação de se controlar a internet, seja por governos ou empresas. O Marco Civil do Brasil impede que isso aconteça “, Tim Berners-Lee, tido como o criador da World Wide Web (www)

3)PRIVACIDADE GARANTIDA
Antes, nada impedia que a navegação do usuário fosse gravada, identificada e até vendida. Agora, esse tipo de prática está proibida.

4)GARANTIMOS A NEUTRALIDADE DA REDE. MAS O QUE É ISSO?
Algumas empresas queriam cobrar a mais por certos tipos de conteúdo na internet, principalmente vídeos. A ideia era criar pacotes específicos de acesso à rede (um pacote para ler textos, mais barato; outro pacote com acesso a vídeos online, mais caro; e assim por diante…) A neutralidade da rede impede que elas façam isso, pois as obriga a tratar de forma igualitária os pacotes de dados, sem fazer distinção por conteúdo, origem, destino etc.

5)TEMOS AGORA A LEGISLAÇÃO MAIS AVANÇADA NO MUNDO
Sabe quem diz isso? Os maiores especialistas em internet, como Fadi Chehadé, o principal executivo da Icann, uma das organizações que controlam a estrutura da rede; Vint Cerf, vice-presidente do Google; e Nnenna Nwakanma, representante da sociedade civil e participante da fundação pelo software aberto África.

6)SEM CENSURA
O marco civil da internet assegura que só é possível retirar algum conteúdo da rede com ordem judicial, evitando a censura, privada ou governamental — a única exceção é para a retirada de imagens de nudez ou ato sexual de caráter privado, para garantir a privacidade das pessoas.

7)VÁRIAS INSTITUIÇÕES DE DEFESA DA DEMOCRACIA APOIAM
O marco civil da internet é apoiado por entidades de defesa da liberdade do Brasil e do exterior. Veja algumas delas: ABCID (Associação Brasileira de Centros de Inclusão Digital), ANPEd (Associação Nacional de Pesquisa Pós-graduação em Educação), ASL (Associação Brasileira da Software Livre), Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor); e as internacionais Asociación para el Progreso de las Comunicaciones, Center for Democracy and Technology, Reporters Sans Frontières, Mozilla Foundation, Human Rights Foundation.

8)A INTERNET PRECISA DE REGRAS?
Quando a rede mundial de computadores surgiu, há mais de 20 anos, os defensores da internet livre eram contra qualquer tipo de regulação. Com o tempo, isso mudou e eles passaram a defender regras que assegurem os direitos dos internautas. Foi assim que surgiu o marco civil da internet.

9) VEJA QUEM APOIOU O MARCO CIVIL DA INTERNET
Personalidades que defendem a internet livre e para todos se manifestaram a favor do projeto: o cantor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, o humorista Rafinha Bastos, o ator Wagner Moura, o ator Gregório Duvivier, o apresentador Marcelo Tas…

10)VEJA O QUE DISSE PIERRE LÉVY
“O Brasil está na vanguarda. O marco civil da internet é muito bom e o melhor é que ele foi feito de forma colaborativa”.  Pierre Lévy é referência mundial em cibercultura. Ele é professor da Universidade de Paris e também defende o marco civil da internet aprovado no Brasil: “O Brasil está na vanguarda. O marco civil da internet é muito bom e o melhor é que ele foi feito de forma colaborativa”

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do site Dilma.com.br

Inscrições para o Sisutec começam hoje >> Nesta edição serão ofertadas gratuitamente 289.341 vagas em ensino técnico


 Sisutec-1Estão abertas a partir de hoje (21) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Nesta edição serão ofertadas gratuitamente 289.341 vagas em ensino técnico. As inscrições devem ser feitas no site do Sisutec.

Para concorrer, o candidato precisa ter concluído o ensino médio e feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado, sem tirar zero na redação. Pelas regras do Sisutec, 85% das vagas são destinadas a candidatos que cursaram o ensino médio na rede pública ou na rede privada como bolsistas integrais.

As áreas com maior oferta de vagas são ambiente e saúde (32,17%), comunicação (17,06%), gestão e negócios (14,10%) e controle e processos industriais (11,67%).

O candidato pode escolher até duas opções de curso. É possível alterá-las ao longo do período de inscrição. Uma vez por dia, até sexta-feira, será divulgada a nota de corte de cada curso. As vagas são destinadas a instituições particulares; do Sistema S (Senai e Senac) e a instituições públicas.

O resultado da primeira chamada será divulgado no dia 29 deste mês. A matrícula dos alunos selecionados será do dia 30 de julho até 1º de agosto. A segunda chamada será divulgada no dia 5 do próximo mês, e as matrículas estão previstas para os dias 6, 7 e 8.

vagas remanescentes serão disponibilizadas online para todos aqueles que fizeram o ensino médio, independentemente de terem feito o Enem. O preenchimento seguirá a ordem de inscrição, no período de 11 a 20 de agosto. O candidato terá dois dias para fazer a matrícula na instituição, senão perde a vaga.

O Sisutec foi criado no ano passado, como faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronetec). O processo seletivo do Ministério da Educação ocorre duas vezes por ano.

Fonte: Exame

Inscrições para seleção de estágio em Direito na PRM Caicó serão abertas dia 28

A Procuradoria da República no Município (PRM) de Caicó lançou o edital do processo seletivo para formação de cadastro de reserva destinado a estagiários de nível superior na área de Direito. A inscrição é gratuita e poderá ser realizada nos dias úteis entre 28 de julho a 6 de agosto, das 13h às 18h, na sede da PRM (Rua Zeco Diniz, S/N, Penedo).

Os detalhes sobre o procedimento, bem como o conteúdo programático e o edital estão disponíveis através do link “Concursos/Estagiários/2014”, no site da PR/RN (http://www.prrn.mpf.mp.br). A jornada semanal é de 20 horas e dá direito a uma bolsa mensal no valor de R$ 800 e ainda auxílio-transporte de R$ 7,00 por dia estagiado.

Além de preencher e entregar o formulário de inscrição que estará disponível junto ao edital durante o período de inscrições, no site da PR/RN, os candidatos devem apresentar a carteira de identidade e CPF (original e cópia); declaração de matrícula expedida pela instituição de ensino conveniada; e histórico escolar (detalhado e atualizado), em que conste o total da carga horária/créditos exigidos para a conclusão do curso e o total já cumprido.

Os pré-requisitos para inscrição incluem estar matriculado na instituição conveniada que se localiza na área de atribuição da PRM Caicó (UFRN - Centro de Ensino Superior do Seridó - Ceres); ter concluído, no período da inscrição, pelo menos 40% da carga horária ou dos créditos necessários do curso; e não ser concluinte do mesmo curso neste segundo semestre de 2014.

Serão reservadas vagas a candidatos que se declarem portadores de deficiência (que terão de apresentar o devido laudo médico no ato de inscrição); bem como para as minorias étnico-raciais, cujos interessados também terão de apresentar declaração específica. A 9ª vaga fica destinada a candidato portador de necessidades especiais, caso aprovado, e a 10ª vaga a candidato, eventualmente aprovado, participante do Sistema de Cotas para Minorias Étnico Raciais.

Provas - A provável data das provas é 31 de agosto, das 9h às 13h. O local ainda será divulgado e os portões de acesso serão fechados 15 minutos antes do horário de início. Não será permitida consulta a qualquer tipo de texto. A prova objetiva constará de 40 questões de conhecimentos em Direito, valendo 0,25 pontos cada. Serão eliminados aqueles que não obtiverem 5,0 pontos.

Somente serão corrigidas as provas subjetivas dos dez primeiros na prova objetiva, mas serão chamados todos os candidatos que empatarem com o 10ª colocado. A prova discursiva constará de uma dissertação, problema ou análise e interpretação de peça ou texto jurídico, e servirá para aferir, além dos conhecimentos jurídicos, a capacidade de expressão na modalidade escrita, coerência textual e correção gramatical e ortográfica.

O texto da resposta terá no mínimo 30 linhas e no máximo 90. Para a classificação final, a prova objetiva terá “peso 1” e a discursiva “peso 2”. Serão considerados aprovados os que obtiverem nota final mínima de 5,0. Os critérios de desempate são, por ordem de prioridade: maior nota na prova discursiva; o menor número de semestres cursados; e a maior idade.

A aprovação não gera o direito à contratação do estagiário, que poderá ser ou não realizada, segundo a necessidade, a conveniência e a oportunidade, a critério da PRM Caicó. O processo seletivo tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano.

Local para inscrição
Procuradoria da República no Município de Caicó
Rua Zeco Diniz, S/N, Penedo – Caicó/RN

segunda-feira, 21 de julho de 2014

DICA >> A IMPORTÂNCIA DO SEGURO VIAGEM

Seguro viagem é o tipo de “gasto” que ninguém quer ter em uma viagem, pois acredita que nunca irá precisar! (eu desejo mesmo que seja assim). Contudo, em alguns casos isso deixa de ser opcional e o seu “querer” não é algo considerável, quando o destino, por exemplo, exige que você tenha isso para entrar e permanecer dentro dele. Todos já devem saber que estou falando dos países que fazem parte do Tratado de Schengen, onde o turista deve comprovar que está assegurado em até 30.000 euros em assistência médica. 

Pesquise antes de viajar quais são esses países, pois tratado Schengen é diferente de Comunidade Européia e Zona Euro. Nem sempre um país europeu está ao mesmo tempo, dentro desses 3 grupos. Daí você me pergunta: “Mas eles vão perguntar se eu tenho isso?” E eu te respondo: Nem sempre! Isso será exigido de você no momento em que passar pelo controle de imigração onde caímos naquela velha história: depende da sua idade, de onde você vem e depende do humor do funcionário do aeroporto que irá te atender. Mas você tem que saber que se isso acontecer e ele perguntar, meu amigo, você vai ter que ter esse seguro. 

Porém, existem outros destinos em que isso não é exigido. Sei que nesse caso volta a “preguiça” de adquirir esse serviço, mas antes de deixar pra lá, acredito que vale refletir melhor sobre o assunto. 

É verdade que ninguém quer chegar a usar isso e que, se não for obrigatório, por que gastar mais dinheiro? Mas, já ouvi histórias de pessoas que precisaram de assistência em uma viagem e que, não tendo o seguro, tiveram que desembolsar uma grana. 

Histórias que vão desde a um dente da frente quebrado, à aquisição de remédios que no destino eram de uso controlado, e o viajante não tinha receita. Se pesquisar, verá que o valor não é nada absurdo e de quebra você adquiri alguns benefícios e auxílios em situações que podem ser sim mais recorrentes em sua viagem como o extravio de bagagem, perda de voos e etc. Vai depender do plano que você adquirir. 

Fonte: Dicas Turismo

O Cultivo da Ignorância em torno do Decreto N° 8.243: Diretrizes dos Conselhos Populares

povo-e1401901120781

Após a publicação do decreto presidencial que regulamenta os conselhos populares em maio deste ano, assistimos a uma disputa discursiva nas esferas  midiática e política que se alimenta muito mais pelos jogos de desinformação do que propriamente pelo debate público reflexivo em torno dos critérios institucionais de participação democrática. 

Nesse debate, qualquer referência ao principio de correspondência com algo que possa seja chamado de “real” ou “factual” é antecipadamente descartado como critério de verdade. Aqui, o que vale é quem faz circular a ignorância informacional de modo mais extenso e intenso.

A polêmica que gira em torno das instâncias de participação social parece desprezar que os conselhos deliberativos funcionam como espaço de diálogo e debate entre os agentes estatais e a sociedade civil em torno do bem comum:
Art. 1º  Fica instituída a Política Nacional de Participação Social – PNPS, com o objetivo de fortalecer e articular os mecanismos e as instâncias democráticas de diálogo e a atuação conjunta entre a administração pública federal e a sociedade civil.

E que nesse diálogo, a sociedade civil se engaja organizada ou não em suas diferentes formas, conforme explicitado de modo claro no paragrafo I do Art. 2° do Decreto N° 8.243:
I – sociedade civil – o cidadão, os coletivos, os movimentos sociais institucionalizados ou não institucionalizados, suas redes e suas organizações;”

Desse modo, qualquer cidadão, independente de vinculação ou não com algum movimento social, poderá fazer parte do conselho de participação social. O que o decreto realmente faz é regulamentar os conselhos deliberativos que já existem no país.

Na verdade, a celeuma gira em torno do uso do decreto presidencial, uma ferramenta jurídica prevista constitucionalmente e que é um recurso legal que deve ser considerado como legitimo em situações que visam a ampliação da participação democrática e não o seu contrário, tal como foi bastante utilizado durante o período militar-ditatorial do Brasil. O uso do decreto presidencial naquele período mencionado visava ao contrário, suspender ou bloquear as aspirações democráticas da sociedade civil organizada. Soma-se a isso a resistência corporativista e ideológica de estratos partidários do Congresso Nacional, além de desconhecimento mesmo sobre a natureza prática dos conselhos deliberativos populares e sobre os efeitos práticos da regulamentação jurídica.

Convém reforçar mais uma vez o registro de que tais conselhos deliberativos, de concreto, já existem e atuam em diferentes esferas (conselhos de saúde, conselhos de educação) e escalas (municipal, estadual e federal) do Estado.

Paulo Freire em cordel >> obra do educador é reunida em livro

Paulo Freire é considerado o patrono da educação brasileira – Foto Cedida
A obra do patrono da educação brasileira, Paulo Freire, agora é tema de diversos cordéis reunidos no livro Paulo Freire em cordel, lançado pelo professor Hailton Mangabeira, mês passado.

Segundo o educador, a ideia de publicar o livro sobre Paulo Freire nasceu da necessidade de reunir textos próprios e de alguns, com o intuito de propiciar aos leitores um pouco da vida e da obra deste educador numa linguagem diferente. “É uma alegria escrever sobre ele. Participamos, por todo o País, de eventos com a temática Paulo Freire. Já havia publicado seis cordéis voltados para a vida, obra e os seus desdobramentos para a sociedade. De certa forma, havia uma cobrança natural para este sentido do livro, pois já são 122 cordéis e dois filmes produzidos, então o livro seria a continuidade do trabalho”, salienta Hailton Mangabeira.

De acordo com ele, Paulo Freire representa um marco exponencial na história da educação brasileira. Não é à toa que recebeu mais de 40 títulos de Doutor Honoris Causa, em várias universidades no Brasil e exterior, entre elas, dos Estados Unidos, na Universidade de Harvard, que foi uma das universidades onde Paulo Freire lecionou durante o período do Regime Militar em que estava exilado do Brasil pelo fato de alfabetizar pessoas. “Diante da grandiosidade do legado de Paulo Freire, o governo brasileiro, através da Lei nº 12.612 do dia 13 de abril de 2012 e publicada no DOU no dia 16/04/2012, foi declarado Patrono da Educação Brasileira. Em reconhecimento aos relevantes serviços prestados à educação e, especialmente, ao Rio Grande do Norte, o Governo do Estado, através do decreto Nº 23.323, de 27 de março de 2013 instituiu o ano de 2013 como Ano Paulo Freire da Educação do Rio Grande do Norte”, explica o educador.

Agricultura Familiar >> Produção orgânica garante renda em assentamentos

O agricultor Francisco França exibe as mudas cultivadas no próprio viveiro: Produção em alta

Da Agência Sebrae RN

Mossoró - Na paisagem seca do Semiárido Nordestino, uma imagem, cada vez mais comum, chama a atenção. Faixas de terra circulares, onde o verde predomina, é o sinal de que já chegou ali a tecnologia social da Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS). Mas além de atrair olhares, a cor inconfundível que brota da terra em forma de hortaliças e leguminosas está transformando a vida de pequenos produtores rurais. A garantia de renda e melhoria na qualidade de vida obtidos por meio da produção de alimentos orgânicos apontam que o campo ainda é uma alternativa viável de oportunidade de negócios.

No Assentamento Lagoa de Xavier, a 25 quilômetros de Mossoró, a produção agroecológica, instalada no Estado por meio de parceria entre o Sebrae no Rio Grande do Norte e a Fundação Banco do Brasil, se tornou a principal fonte de renda para o produtor Francisco França. Apresentado ao projeto há cerca de sete anos, ele comemora os bons resultados e o crescimento da produção e do consumo de orgânicos na região.
Fred Veras

O agricultor Francisco França exibe as mudas cultivadas no próprio viveiro: Produção em alta

“Lembro quando tudo começou. Era muito difícil tanto para mudar nossa mentalidade, de que a produção orgânica é interessante, como também porque a demanda ainda era muito pequena. Hoje estou mais do que satisfeito com o trabalho e com a renda que tenho”, comemora.

Na área de aproximadamente um hectare, onde cultiva hortaliças como rúcula, alface, cebolinha, coentro, couve folha, pimentão, tomate cereja, cebola e beterraba, ele também aposta em frutas como goiaba, mamão e banana. Segundo ele, o aumento na produção supera os 200%.

A maioria dos produtos é destinada à Feira Agroecológica de Mossoró, que acontece todos os sábados, no largo do Museu Municipal Lauro da Escóssia Rosado. Semanalmente França comercializa em média 15 quilos de tomate, 150 maços de coentro, 10 pacotes de cebola, além de outros produtos. O restante da produção é comercializado por meio de programas governamentais ligados à agricultura familiar.

Em outro extremo da área rural de Mossoró, no Assentamento Recanto da Esperança, a produtora Geisa Maria do Nascimento é mais um exemplo de que o conhecimento transforma. Acostumada a lidar diariamente com as atividades domésticas, ela descobriu, por meio da produção orgânica, como ter fonte de renda no meio rural para ajudar no sustento da família. “Antes eu nem sabia o que era orgânico, e hoje, quando estou no pico da produção, chego a ter uma renda de R$ 1.200 por mês só com a venda dos produtos na feirinha. Quando era que teria um salário desses aqui, no assentamento?”, questiona.

Geisa ingressou no grupo de produtores há seis anos, e, desde então, esta a principal fonte de renda da família de quatro integrantes.

Tecnologia >> Coisas que você precisa saber antes de comprar um pendrive

Um pendrive — ou memória USB flash drive — é um dispositivo portátil que utiliza memória flash para armazenar dados. Ele é ligado ao computador através de uma porta USB, recebe ou entrega os dados, é desplugado do PC e pode ser levado com você. Documentos, programas, imagens ou músicas são apenas algumas das coisas que podem ser carregadas em um desses dispositivos.

Pendrives podem ser formatados muitas vezes, e os melhores podem até vir com informações especificando quantas vezes eles podem ser reescritos e apagados —1 milhão de vezes ao longo de certo número de anos, por exemplo.
Capacidade, design e aspectos

Há uma boa variedade de tamanhos disponíveis, por isso, para escolher o mais adequado, será necessário determinar quanto de espaço você precisará. Um equipamento de pequena capacidade armazenaria apenas 1 ou 2 GB, enquanto há alguns que chegam a suportar 256 GB de dados.

O preço é diretamente ligado ao quanto de espaço ele dispõe — apesar de o tamanho físico geralmente não mudar muito nesse tipo de unidade de armazenamento, o preço certamente aumentará de acordo com sua capacidade. Todos eles são portáteis — alguns menores que uma caixinha de chiclete — e podem ser facilmente presos a um chaveiro.

Ao escolher um pendrive, você também deve considerar sua cor e design. Apesar de a maioria ser razoavelmente semelhante, é possível encontrar dispositivos em formatos de personagens da cultura pop, batom, saca-rolhas e por aí vai. Há também muitas marcas diferentes por aí. Pode ser útil ler análises e resenhas na internet para saber quais são aquelas que os consumidores mais elogiam.

Por fim, não devemos esquecer de um aspecto importante: segurança. Alguns dos flash drives de hoje em dia já têm escaneamento biométrico enquanto outros podem ser encriptados para prevenir acesso não autorizado aos seus dados. Claro que tudo isso dependerá do quão secretos ou confidenciais são os dados que você está transportando.
Definindo a função do equipamento

Antes de começar a pesquisar, é preciso definir para que exatamente você necessita de um pendrive. Faça essas perguntas a si mesmo para facilitar:

domingo, 20 de julho de 2014

A guerra política contra Dilma >> O medo dos setores conservadores que a população brasileira continue melhorando de vida.


A ordem unida soou há tempos e está superativa: desconstruir Dilma Rousseff, impor-lhe a derrota, a que preço for. O trabalho da mídia e da oposição, somada até com a suspeita ajuda de Eduardo Campos, lembra Gil Vicente com suas cantigas de maldizer,  

“aquelas que fazem os trobadores [...] descubertamente; e em elas entram palavras que querem dizer mal e nom [devem] haver outro entendimento senom aquele que querem dizer chãamente”.

O terrorismo econômico é cotidiano na mídia com uma blindagem anti-Dilma e pró oposição – o exemplo de Alckmin e a crise do abastecimento de água é gritante. A maldição da organização da Copa não se comprovou, e a mídia recolhe o que cuspiu para cima. O pessimismo promovido pelos empresários e rentistas se reflete nas pesquisas de modo claramente contraditório: o pesquisado não teme o seu desemprego e o de seu entorno, mas registra um clima “geral” de preocupação. 

O maior sinal da guerra política está no comportamento dos “agentes econômicos”. Dilma cai nas pesquisas, a Bolsa sobre em São Paulo. O Ibovespa teve ganho de 2,47%, para 57.012 pontos – a mais alta pontuação desde 14 de março do ano passado. Isso se deveu às ações das estatais: as da Petrobras subiram alta de 4,91%, Banco do Brasil, 2,65%, e da Eletrobras, mais negociados, ganharam 6,2%. Quer dizer, o resultado agradou ao “mercado”. Um escárnio, ainda lembrando Gil Vicente, “cantigas aquelas que os trobadores fazem querendo dizer mal d´alguém em elas, e dizem-lho per palavras cubertas que hajam dous entendimentos pera lhe-lo nom entenderem… ligeiramente; e estas palavras chamam os clérigos hequivocatio”. Só falta subirem também as ações da Sabesp que promoveu o desinvestimento no abastecimento de água em São Paulo.

Quanto à crise em que navega o mundo, é tratada como abstração. Medidas de matriz econômica inovadoras implantadas por Dilma são demonizadas. Boa parte do empresariado, não apenas do setor financeiro, se descolam dos interesses do desenvolvimento nacional, após terem sido contemplados com várias medidas indispensáveis para sobreviver e se afirmar produtivamente. Adiam ou bloqueiam os investimentos, tangidos pelo “pessimismo” produzido, ao invés de enfrentar as novas condições mundiais num país de clara vocação e potencial pela sua afirmação autônoma. Buscam os aportes do governo mas querem impor-lhe a derrota, pensando ganhar mais com as lides financeiras.