quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

CONNEPI 2016 >> Estudantes do IFRN defendem projetos de inovação tecnológica em Desafio de Ideias das regiões Norte e Nordeste do país

Resultado de imagem para ifrnUm dispositivo para evitar desperdício de água durante o banho. Equipamento para deter ataques hackers em redes de computadores de pequenas e médias empresas. Sistema eletrônico para aprimorar as doações de sangue no Rio Grande do Norte. Esses são os projetos de estudantes do IFRN que disputam o III Desafio de Ideias, competição de empreendedorismo inovador promovida pelo XI Congresso Norte Nordeste de Iniciação Científica (Connepi). O Congresso teve início nesta terça (6) e segue até a sexta-feira (9), em Maceió, organizado pelo IFAL.
Os 2 primeiros trabalhos foram desenvolvidos por estudantes do Campus Santa Cruz e o terceiro por alunas do Campus Natal-Central. O Desafio de Ideias acontece nesta quarta e quinta-feira, 7 e 8 de dezembro. Na sexta-feira (9), acontece o anúncio dos vencedores. “Não podemos divulgar a premiação agora, mas garantimos que são prêmios muito bons!”, manteve em suspense Thalison Araújo, bolsista do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IFAL, que organiza o Connepi.  
De acordo com Daniele Gomes, servidora do IFAL e coordenadora da competição, o objetivo é proporcionar uma experiência de imersão em empreendedorismo para os estudantes da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. O Desafio começou com o The Voice Pitch, momento em que os jovens empreendedores tiveram de apresentar em 1 minuto suas ideias, a fim de convencer os técnicos a recebê-los como integrantes dos seus times, mesma sistemática do programa musical The Voice. 
Com 61 inscrições iniciais, os avaliadores do Desafio de Ideias escolheram 40 projetos na primeira eliminatória. Na segunda, foram selecionadas 15 ideias, que disputam agora a premiação final. Do Campus Santa Cruz, concorrem os projetos “Tecnologia embarcada para defesa de ataques DDOS” e “Chuveco – chuveiro ecológico micro controlado por arduíno”. Do Campus Natal-Central, veio a ideia do “Oneblood – salve uma vida hoje”. Os estudantes são acompanhados pelos professores orientadores, que passam, junto com os alunos, por mentorias qualificadas, debates e defesas de ideias. 
Chuveco - Chuveiro ecológico micro controlado por arduíno
A ideia foi desenvolvida pelos estudantes Maria Valdirene Queiros, José Igor de Oliveira e Valdeir Farias, do curso técnico integrado em Informática do Campus Santa Cruz. Eles vieram a Maceió acompanhados pelos professores orientadores Jackson Barbosa de Azevedo e Renata Leiros. O projeto traz como proposta uma alternativa ao consumo desnecessário deágua potável.  A tecnologia utilizada notifica o usuário quando há gasto excessivo de água durante o banho. Fazendo uso da tecnologia embarcada, o dispositivo funciona também como um sistema de cores que, além de notificar sobre o consumo, proporciona uma sessão de cromoterapia. O Chuveco possui ainda um sistema de notificação por som, o que permite usuários com deficiência visual utilizarem o produto e torna a ideia totalmente inclusiva.
“O projeto está tendo uma repercussão positiva muito grande. Ganhamos o primeiro lugar na Semana de Ciência e Tecnologia e Extensão do IFRN (Secitex), que nos deu credenciamento para a Febrace, da USP, além de credenciamento para a Infomatrix, no Equador, através da MocitecZN, evento realizado pelo Campus Natal-Zona Norte do IFRN. Nosso objetivo é levar esse projeto para frente e transformá-lo em um produto”, revelou Valdeir. “O Chuveco traz tanto benefícios para nós, como estudantes, como a possibilidade de levar nosso produto para as casas, já que é uma tecnologia de baixo custo. Assim atendemos nosso objetivo, que é promover a economia de água”, completou Maria Valdirene.
Tecnologia embarcada para defesa de ataques DDoS
 A sigla DDoS é referente à Distributed Denial of Service e aponta para os ataques hackers à internet. Para ajudar pequenas e médias empresas a enfretarem esse problema, os estudantes Jônatas Rodolfo Pereira dos Santos e Samuel Pereira Amaral tiveram uma ideia: um dispositivo de baixo custo que funcione acoplado à rede de computadores. O trabalho é orientado pelos professores Jackson Barbosa  e Lennedy Campos, que integra a equipe dos alunos no Desafio de Ideias. “Desenvolvemos um produto que, de forma fácil e ágil, combate ataques de redes, que geralmente consomem muito do processamento do computador e muito do recurso humano das empresas”, explicou Lennedy. De acordo com os criadores, uma das maiores vantagens do dispositivo é o baixo custo, o que permite às pequenas e médias empresas adquiri-lo. “Os estudantes já produziram um protótipo e agora fazem os últimos ajustes para torná-lo de fato comerciável”, complementou.  
“O dispositivo é uma tecnologia embarcada de banco de dados, que vai tratar externamente as opções de uma rede, o que geralmente é feito só por software e um servidor principal. A gente vai tratar isso em uma placa externa ao servidor”, detalhou Samuel. O produto desenvolvido pelos estudantes de Informática do Campus Santa Cruz também já tem resultados positivos a comemorar. Durante a Secitex do IFRN, o projeto foi credenciado pela Associação Brasileira de Incentivo à Ciência para a Anprotec, que acontece em Arapiraca-AL.
Oneblood - salve uma vida hoje
 A ideia surgiu do projeto Technovation Challeng, competição mundial que incentiva garotas do ensino médio a se envolverem no mundo do empreendedorismo e da programação. Cada estado tem um embaixador. No RN, é a professora Cláudia Ribeiro, uma das responsáveis pelo projeto Code Girl, que também incentiva meninas a se envolverem na área da programação. Cláudia passou de sala em sala, no Campus Natal-Central, e um dos resultados foi o Oneblood, atualmente  composto por 3 alunas de 2 cursos diferentes: Thalita Oliveira e Kally Lopes, do técnico integrado em Manutenção e Suporte em Informática, e Monnaliza Medeiros, do integrado em Informática. As meninas contam com o suporte de 2 alunos egressos do Instituto: Ystallonne Alves e Victor Hugo Araújo. É deles a orientação para o desenvolvimento de uma plataforma digital, a base da ideia que procura solucionar o problema da escassez de sangue nos hemocentros do Brasil. Para tornar a ideia atrativa, as empreendedoras desenvolveram uma série de produtos, como botons, chaveiros e copos personalizados, que trazem frases como “O tempo não para” e “A vida é tão rara”. "O primeiro objetivo é conscientizar sobre a importância de doar sangue. O RN é um dos estados brasileiros em que as pessoas menos fazem doação”, comentou Thalita. O aplicativo Oneblood desenvolve contatos entre membros de uma comunidade interativa. Através de um cadastro, cria-se uma ponte entre quem precisa de doação de sangue e quem pode doar. 
A ideia das meninas também já foi premiada em outros eventos. No próprio Technovation Challeng, elas conquistaram o 2º lugar. No início do ano, participaram do The Voice Pitch promovido pela Expotec do Campus Natal-Central. “A gente venceu a competição e ganhou a oportunidade de integrar o Hotel de Projetos da Incubadora Tecnológica Natal Central (ITNC). O Hotel está nos ajudando muito com a parte de gerenciamento”, explicou Monnaliza.

Connepi 2016
Promovido pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC e realizado neste ano pelo Instituto Federal de Alagoas (IFAL), o Connepi visa apresentar à sociedade a produção técnica e científica de 18 instituições de ensino profissional e tecnológico das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Neste ano, o IFRN participa do Congresso com uma delegação de 221 estudantes e servidores, com a apresentação de cerca de 200 trabalhos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.