segunda-feira, 9 de setembro de 2019

PREOCUPAÇÃO AMBIENTAL E SOCIAL >> Áreas suscetíveis à desertificação no Semiárido ocupam 13% da região



Em 2006, havia áreas suscetíveis à desertificação no Semiárido, divulgados no Plano Nacional sobre Mudança do Clima, o PAN da Desertificação. Eram 6 núcleos - Cabrobó (PE), Gilbués (PI), Inhamus (CE), Irauçuba (CE), Jaguaribe (CE) e Seridó (PB e RN). Hoje, esses núcleos agravaram em muito a situação de degradação e se tornaram o epicentro das áreas quase desérticas do Semiárido que passaram a existir em pouco mais de uma década. No total, o Semiárido tem hoje 13% do seu território classificada como quase desértica.
É o que apontou o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite (Lapis), ligado à Universidade Federal de Alagoas (Ufal). "O total que a gente chegou de áreas de todo o Semiárido brasileiro, incluindo o Norte de Minas Gerais, está em torno de 13% de áreas quase desérticas, que estão em níveis de degradação muito alto. Mas existem outros níveis intermediários que estão acelerando em função do uso da terra, das secas, em função da ocupação do solo", assegura Humberto Barbosa, coordenador do Lapis.
Ele coordena um sistema de recepção de dados em tempo real e tem a capacidade de gerar informações da cobertura vegetal na frequência diária. O monitoramento da cobertura vegetal é o principal indicador de degradação ambiental utilizado pela Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD).
Em julho passado, o Lapis divulgou este dado alarmante, mas houve pouca repercussão nos veículos de comunicação. Talvez, esse fato seja só mais uma prova da pouca importância que a região semiárida, o bioma Caatinga e as famílias que vivem nele têm para o Brasil. Um ecossistema que, em tempos de alterações climáticas mundiais, tem muito a ensinar no quesito produção de alimentos em condições de pouca água e alta temperatura. Mais informações estão na entrevista que pode ser acessada no link abaixo.

Fonte: https://www.seapac.org.br/post/%C3%A1reas-suscet%C3%ADveis-%C3%A0-desertifica%C3%A7%C3%A3o-no-semi%C3%A1rido-ocupam-13-da-regi%C3%A3o

Nenhum comentário:

Postar um comentário