quarta-feira, 8 de junho de 2016

MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE >> Três motivos para evitar o uso de agrotóxicos

Agropro-Tres-motivos-para-evitar-o-uso-de-agrotoxicos

uso de agrotóxicos na agricultura tem se tornado uma das maiores preocupações da população em relação ao consumo de alimentos com segurança. Muitas pessoas têm optado pelo consumo de alimentos orgânicos pelo receio dos prejuízos à saúde que os pesticidas podem trazer. 

No entanto, sabemos que a utilização dos defensivos, mesmo que potencialmente prejudicial à saúde, acaba se tornando essencial para viabilizar a produção de alimentos em larga escala. O Brasil é um dos países que faz o maior número de aplicações de agrotóxicos para a produção de alimentos, muito devido ao clima favorável a proliferação de pragas e doenças.

A utilização excessiva dos pesticidas no nosso país pode trazer não somente consequências à saúde humana, caso as regras de aplicação não sejam devidamente seguidas, como também prejuízos ao bolso do produtor. A seguir, veremos alguns dos motivos para evitar o uso de agrotóxicos no campo.

Desperdício de pesticidas, tempo e dinheiro

Parte considerável do orçamento do produtor é destinado a compra de pesticidas para o controle de pragas e doenças na lavoura. A utilização indevida e excessiva do controle químico, dessa forma, consome grande parte do capital do agricultor, além do tempo gasto com as aplicações. Uma redução da intensidade da utilização de agrotóxicos na lavoura através da utilização do manejo integrado de pragas (MIP) consiste em uma excelente alternativa para ampliar os lucros e a eficiência da propriedade. Além disso, o manejo integrado também pode ser igualmente empregado para o controle de doenças. O maior uso de técnicas de controle cultural (como a rotação de culturas) e controle biológico proporciona um controle mais efetivo das pragas, evitando dessa forma induções de resistências e ataques incontroláveis na área.  

Morte de inimigos naturais

Como já discutido, os inimigos naturais presentes no campo funcionam como um controle natural das pragas existentes, seja por parasitismo ou predação. A utilização de certos agrotóxicos de amplo espectro acaba por eliminar muitos desses insetos importantes para o controle de pragas. No artigo “Entomologia no plantio direto, o que todo Eng. Agrônomo deve saber?”, nós discutimos alguns dos aspectos importantes sobre o estudo de pragas aplicado ao sistema.

Dessa forma, a maior utilização de métodos de controle cultural, como a rotação de culturas pode ajudar o produtor a reduzir o número de aplicações e proporcionar um controle mais eficiente das pragas e doenças presentes na lavoura no uso de agrotóxicos.

Fitotoxidez na lavoura
A fitotoxidez ocorre quando a aplicação do pesticida acaba prejudicando o desenvolvimento da planta, seja por erros na aplicação, mistura de produtos indevidas ou por fatores climáticos. Muitos desses erros ocorrem por erros na aplicação, seja por falta de informação do aplicador ou treinamento apropriado. Além disso, grande parte das perdas nas lavouras causadas tanto pela fitotoxidez, quanto pelo controle ineficiente de pragas e doenças são causados por erros na aplicação.

A condução apropriada do sistema plantio direto pode funcionar como uma eficiente estratégia de controle de diversas pragas e doenças no campo, proporcionando assim uma economia do produtor no uso de agrotóxicos através da redução no número de aplicações.

Conhecimento para reduzir o uso de agrotóxicos

O controle de pragas e doenças na lavoura é tema de diversos estudos nas mais diferentes áreas das ciências agrárias. Trabalhos desenvolvidos por diversas frentes têm sido utilizados para auxiliar profissionais a proporcionar o controle mais efetivo possível na produção, aliando ganhos de produtividade, benefícios ambientais e melhoria da saúde humana. O conhecimento sobre as principais técnicas no uso de agrotóxicos proporciona ao produtor, técnico e engenheiro agrônomo mais confiança e efetividade nas tomadas de decisões, ampliando dessa forma os ganhos e reduzindo gastos.
Vale a pena reforçar que o profissional responsável pela gestão ou aplicação desses produtos, deve ter conhecimento sólido e atualizado na área, a época em que simplesmente aplicar doses e mais doses de agrotóxicos nas lavouras já passou, evoluímos, do ponto de vista científico e econômico isso não é mais aceitável.
E você, sabe mais sobre dicas para reduzir o uso de agrotóxicos na produção? Compartilhe suas experiências conosco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.