sábado, 21 de maio de 2016

Ex-ministro de FHC acusado de corrupção generalizada, vira presidente da Petrobrás

A assessoria de imprensa do presidente em exercício Michel Temer anunciou na quinta-feira (19) que Pedro Parente será o novo presidente da Petrobras, substituindo Aldemir Bendine, que está no comando da estatal desde o início de 2015, quando Graça Foster renunciou ao cargo após o surgimento da Operação Lava Jato, que investiga denúncias de corrupção na empresa.

Parente tem 63 anos, é nascido no Rio de Janeiro, foi ministro da Casa Civil e secretário-executivo da Fazenda, sob o comando de Pedro Malan, no governo de Fernando Henrique Cardoso.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, confirmou que o presidente interino Michel Temer havia feito o convite a Pedro Parente. Mais tarde, foi confirmada a informação de que o ex-ministro de FHC estaria a caminho do Palácio do Planalto para conversar com Temer.

Em reportagem no Valor Econômico, familiares e pessoas próximas de Parente disseram que ele estava resistente a aceitar o convite. O motivo seria o desgaste vivido pelo ex-ministro durante 10 anos para se livrar de pendências jurídicas depois de deixar o setor público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.