sábado, 14 de janeiro de 2017

GESTÃO AMBIENTAL >> Fernando de Noronha vai virar laboratório de gestão sustentável

O objetivo é que a ilha se torne cidade modelo para o desenvolvimento de novos projetos e negócios colaborativos com baixa emissão de gases poluentes





O Governo de Pernambuco e da Califórnia estão se juntando através do Global Leadership Memorandum of Understanting (memorando assinado em 2015), para transformar a Ilha de Fernando de Noronha em um laboratório de gestão ambiental, para desenvolver pesquisas, novos projetos e tecnologias com baixa emissão de carbono.
OEXPERIMENTO VAI SE chamar “Noronha Future City” e vai começar o seu projeto com a mobilidade da região. Em dezembro, os dois governos se reuniram com empresas nacionais e internacionais de carros elétricos, energia solar e de aplicativos e, claro, um banco para ajudar no financiamento dessa proposta.
O objetivo inicial é oferecer à ilha veículos elétricos carregados através de energia solar que poderão ser acessados por aplicativos, para, assim, estimular o compartilhamento dos carros. Sérgio Xavier, Secretário do Meio Ambiente de Pernambuco, explicou que eles estarão diretamente ligados a uma rede de serviços e o app vai auxiliar mostrando onde há vagas de estacionamento, postos de combustíveis e carros disponíveis.

Primeiros passos

Para que issoSE TORNE REALIDADE, nos próximos três meses a internet da região, que hoje é bem instável, será melhorada segundo o secretário. O intuito é que a mobilidade seja implantada no primeiro semestre de 2017, com testes previstos para março.
Xavier acrescentou ao jornal Folha de S. Paulo: “Avançamos no sentido de criar em Noronha um laboratório não só para pesquisa, mas da vida real. A ideia é imediatamente formular Noronha, ampliar para Recife e levar para outros locais”. Ele ainda informou que a Unesco possui muito interesse nesse novo projeto e pretende reproduzir em outros países as experiências que derem certo.
Os recursos utilizados virão da prospecção de empresas especializadas no desenvolvimento dos produtos e serviços alinhados à economia de baixo carbono. Algumas das possibilidades de implementação dos novos projetos são: água, reciclagem, arquitetura verde, energia renovável e novas ferramentas de gestão pública.
O “Noronha Future City” foi apresentado na Conferência Do Clima da ONU, a COP22, em Marrakech, Marrocos, e visa definir o quadro de implementações do Acordo de Paris selado pelos países com o objetivo de salvar o planeta do efeito estufa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.