quarta-feira, 9 de maio de 2018

ERRADICAÇÃO DA FEBRE AFTOSA >> IDIARN sedia Reunião do Bloco III sobre o Plano Estratégico da Febre Aftosa

Durante o encontro serão apresentadas as ações realizadas pensadas por cada estado no combate à doença
O Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária (Idiarn) sediará a reunião do Bloco III sobre o Plano Estratégico da Febre Aftosa. O encontro acontecerá dos dias 8 a 10 de maio, no auditório da Escola de Governo, localizada no Centro Administrativo. Durante os três dias será discutido o processo de retirada da vacinação de Febre Aftosa. Representantes do bloco III, que corresponde aos estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Por Norte participarão da reunião técnica.
A reunião é com base no Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA) e tem como estratégia principal a implantação progressiva e manutenção de zonas livres da doença, de acordo com as diretrizes estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).
O diretor geral do Idiarn, Camillo Collier, destacou a importância da participação do Rio Grande do Norte no evento. “A escolha do Rio Grande do Norte pelo Ministério da Agricultura para sediar esse encontro mostra a credibilidade do estado e nós do Idiarn ficamos felizes em abrir as portas para um evento dessa magnitude”.
A execução do PNEFA é compartilhada entre os diferentes níveis de hierarquia do serviço veterinário oficial com participação do setor privado. Os governos estaduais, representados pelas secretarias estaduais de agricultura e instituições vinculadas, responsabilizam-se pela execução do PNEFA no âmbito estadual.
No encontro, os representantes de cada estado apresentarão o que está sendo feito para o combate à Febre Aftosa. Na programação serão expostos painéis sobre a situação atual de serviços veterinários oficiais e apresentados os planos estratégicos elaborados por cada estado.
“Atualmente, apenas o estado de Santa Catarina é livre da Febre Aftosa sem a aplicação da vacina. Queremos fazer com que essa seja também uma realidade no Rio Grande do Norte, e em todo país. Através desse encontro, traçaremos estratégias para que os estados do Brasil estejam livres da doença sem a necessidade da vacina”, declarou o diretor de Inspeção e Defesa Animal, Renato Dias.
Por Assessoria de Imprensa Instituto de Inspeção e Defesa Agropecuária

Nenhum comentário:

Postar um comentário