sábado, 9 de junho de 2018

TEMER O E MODELO DE EDUCAÇÃO EXCLUDENTE >> Em um governo fraco e golpista, a corda sempre arrebenta do lado mais fraco.

A imagem pode conter: texto
Indígenas e quilombolas que deixaram suas comunidades para fazer um curso superior em uma cidade com universidade, de uma hora para outra, não podem mais contar com bolsa de estudo. Temer cortou a ajuda mensal de 900 reais para moradia, alimentação e material escolar que os poucos jovens de comunidades tradicionais recebiam. 
A bolsa foi criada em 2013 e permitiu que 18 mil jovens pudessem buscar uma graduação fora de suas comunidades e longe de suas famílias e cultura.

A prioridade é cortar bolsas de estudos de indígenas e quilombolas, mas jamais pensa em cortar a isenção fiscal de agrotóxicos.
Seria incompetência, maldade, preconceito, corrupção ou todas as opções anteriores?
Saiba mais:
"Governo Temer corta bolsa para estudantes indígenas e quilombolas" - Folha de S. Paulo, 06/06/2018: https://www1.folha.uol.com.br/…/governo-temer-corta-bolsa-p…

Nenhum comentário:

Postar um comentário