quarta-feira, 11 de julho de 2018

DESMONTE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS >> Povos do Semiárido denunciam a volta da fome

Uma caravana com cerca de 90 pessoas sairá de Caetés, Pernambuco, no dia 27 de julho e seguirá em dois ônibus para Curitiba, Paraná. A Caravana terá paradas estratégicas em Feira de Santana (BA), Montes Claros (MG) e Guararema (SP), até a chegada ao Paraná, no dia 02 de agosto. Ao todo, serão percorrido mais de 2.900 quilômetros, desde o sertão de Pernambuco até a capital paranaense.
A ideia é cruzar o país para denunciar a iminente volta do Brasil ao Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Esse retorno ao Mapa da Fomes da FAO se dá devido ao desmonte de políticas públicas sociais que afetam a segurança alimentar dos povos do Semiárido. No percurso de volta, o grupo tem uma parada em Brasília, no dia 05 de agosto, com o objetivo de pautar o tema no Supremo Tribunal Federal (STF).
A redução de pessoas subalimentadas no país é uma conquista recente. Isso porque as ações que contribuíram com a saída do Brasil do Mapa da Fome, no ano de 2014, foram iniciadas com a criação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), em 2003, aliado à garantia de crédito, acesso à água potável - por meio da implantação de tecnologias como as cisternas de placas – e renda, a exemplo do Bolsa-Família.
Agora, menos de 4 anos depois de o Brasil sair do Mapa da Fome, esse fantasma volta a rondar as populações carentes do campo e da cidade em todo o país. No Semiárido, região marcada historicamente pela miséria e ausência de políticas públicas, a situação se acentua por conta da redução de investimentos nas políticas sociais e de convivência com a região. “A Caravana dos povos do Semiárido contra a fome tem como objetivo chamar atenção da sociedade brasileira sobre os riscos da volta da fome para a população mais pobre do Brasil”, explica o coordenador executivo da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Alexandre Pires.
Fonte: www.asabrasil.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário