segunda-feira, 13 de junho de 2016

FOGOS DE ARTIFÍCIOS >> Número de acidentes com fogos de artifícios aumenta muito no período junino.


Escolha fogos de artifícios com registros legais do Instituto Nacional de Metrologia qualidade e tecnologia (INMETRO) e de preferência pequeno impacto.
No mês de junho celebram-se os festejos juninos, e durante a ocasião o manuseio de fogos de artifícios, balões ou a construções de fogueiras de São João elevam o índice de pacientes com queimaduras nesta época. 
Diante da situação é redobrada a atenção dos profissionais de saúde. Visando conscientizar a população de como evitar as lesões, prevenindo complicações graves que pode levar até a morte em alguns casos. 
A Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) explica que queimaduras são lesões nos tecidos orgânicos em decorrência de um trauma de origem térmica, que geralmente são causadas por calor através de chamas, líquidos quentes e objetos aquecidos, como também podem ser oriundas de substancias químicas, eletricidade ou radiação.
 As queimaduras são classificadas de acordo com a profundidade do dano causado, e podem ser classificadas como de 1º grau quando atinge apenas a camada mais superficial da pele, a epiderme. A de 2º grau quando atinge a segunda camada mais profunda da pele, a derme. Para ser considerada de 3º grau, a queimadura precisa coagular toda a espessura da derme. As queimaduras provocadas por choque elétrico são consideradas de 4º grau.
O dermatologista Fábio de Souza Guedes Pereira, formado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), trouxe informações importantes acerca de comportamentos perigosos que podem ser evitados pela população. Para Fábio durante as nas festas juninas e de suma importância ficar de olho nas crianças, e não deixar elas sozinhas sem supervisão. Além de escolher fogos de artifícios com registros legais do Instituto Nacional de Metrologia qualidade e tecnologia (INMETRO) e de preferência pequeno impacto.
Ainda de acordo com o dermatologista não jogar álcool em fogueiras em hipótese alguma, e se acontecer o ferimento não colocar manteiga ou vaselina nem algo parecido, e sim lavar com água corrente. E procurar atendimento médico. “Hábitos de colocar manteiga em ferimentos não funciona, o correto é levar com água em abundância durante 20 minutos”, explicou.  
Outra dica elencada pelo médico foi a de não correr em caso de queimaduras,  porque essa atitude alimenta o fogo, segundo ela a maneira correta de proceder é rolar no chão para apagar as chamas.

Diante do tema de relevância social a equipe de reportagem do portal Nominuto.com selecionou cinco importantes dicas para evitar problemas com queimaduras.
1.  Não use toalhas de mesa
Principalmente se houver crianças na residência, evite o uso de toalhas de mesa.  Muitas crianças não alcançam os objetos sobre a mesa e  terminam puxando as toalhas para alcançar. O que provoca sérios acidentes com queimaduras se tiver comidas, panelas e objetos quentes sobre a mesa. Outra importante para evitar queimaduras em crianças é colocar os cabos das panelas sobre fogão para dentro.
2.  Não manipule objetos inflamáveis próximo ao fogo
Ao manipular objetos inflamáveis próximo ao fogo o indivíduo corre sérios riscos de sofrer queimaduras. De acordo com a SBQ os principais agentes causadores de queimaduras são líquidos superaquecidos, combustível, chama direta, superfície superaquecida, eletricidade, agentes químicos, agentes radioativos, radiação solar e fogos de artifícios. Manusear qualquer um desses produtos próximo ao fogo pode causar sérias queimaduras na pele.
3.  Nunca deixe fios elétricos desencapados
Fios elétricos desencapados e plugados na tomada são os principais causadores de queimaduras elétricas que são consideradas gravíssimas de 4º grau. Manusear esses fios pode causar pequenas explosões e queimar pessoas adultas. Mas ainda de acordo com SBQ as crianças são as principais vitimas de fios desencapados ou descascados no interior das residências.
4. Não solte balões e fogos de artifícios
 A prática de soltar balões já é proibida, mas ter consciência de não pular fogueiras ou manusear traques e fogos de artifícios é uma conduta inteligente. Mas se mesmo assim, você quiser aumentar consideravelmente o risco de acontecer algum acidente com você, procure produtos com selo de certificação do INMETRO.  
5. Não jogue álcool na churrasqueira 
Aquele momento de descontração e descanso durante churrasco no final de semana com amigos pode terminar no hospital, principalmente, se você for escolhido para acender a churrasqueira com álcool liquido. Muitas pessoas simplesmente jogam o álcool direto do recipiente na churrasqueira o que pode alastrar o fogo e incinerar o recipiente ainda na mão de quem está manipulando a churrasqueira e causar graves danos. A dica é separar o álcool em pequenas quantidades, em copinhos de café, além ainda de usar luvas durante a aplicação. 

Fonte: site Nominuto.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.