segunda-feira, 13 de junho de 2016

SINTE/RN faz Moção de repúdio ao "deputado" Rogério Marinho

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN, entidade representativa de mais de 45 mil trabalhadores das escolas de todo o estado do RN, vem a público e à assembleia, repudiar as declarações proferidas pelo deputado Federal Rogério Marinho, acerca da Base Nacional Comum Curricular, sua construção e concepção, projeto de lei de número 1411/2015, que tipifica como Assédio Ideológico adotar posicionamento político, partidário e ideológico.

Nosso repúdio se dá não só pelos termos utilizados, como também pela classificação antipedagógica e agressiva, maculando a formação dos/as profissionais da educação e sua capacidade técnica e política para o ensino.


O deputado propala uma educação fragmentada, sem nenhuma vinculação com outras dimensões da vida humana. Uma escola que, em vez de atender ao bem comum com fins sociopolíticos, sirva apenas para reproduzir desigualdades, desvalorização e despolitização dos sujeitos.
Resultado de imagem para projeto de lei de número 1411/2015,rogério Marinho quer prender professoresSabemos muito bem porque o Deputado apregoa uma legislação autoritária e conservadora. Seus conceitos programáticos e partidários, explicam muito bem. Como diria Diderot: “é mais difícil explorar um camponês que sabe ler do que um analfabeto”.
Entendemos porque o ilustre representante dos interesses conservadores, no seu projeto de lei de Nº 1411/2015, tem ainda a pretensão de conceituar a ideologia. A ideologia pertence ao mundo do escondido e do implícito. Mas o deputado busca doutrinar, por meio do seu pensamento, profissionais e alunos. Um totalitarismo na forma de lei, do seu simples desejo.
Seu propósito é aniquilar o avanço alcançado na Constituição de 1988, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional, as deliberações das CONAES 2010 e 2014 e o jovem Plano Nacional de Educação. Agora, como suposto “especialista” e com suas teses fabricadas, o deputado desrespeita o mundo acadêmico, tentando encastelar e valorizar sua posição perante a sociedade.

É por essas e outras razões que repudiamos sua retórica e seu pragmatismo ofensivo. Seus paradigmas consistem em obter resultados mínimos de aprendizado não o empoderamento dos sujeitos sociais.

Seguiremos lutando, para a promoção de uma educação socialmente referenciada, contra a todo e qualquer tipo de ditadura do Legislativo e de Governo. De pé, combateremos a Casa Grande e com resistência tomaremos em liberdade as correntes dos opressores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.