domingo, 10 de julho de 2016

AUTO PROMOÇÃO ATRAVÉS DO DISCURSO DE ÓDIO >> O que a "popularidade" de Bolsonaro diz da nossa sociedade?


Bolsonaro usa a indignação da população com insegurança e corrupção para promover discurso de ódio - Créditos: DivulgaçãoBolsonaro usa a indignação da população com insegurança e corrupção para promover discurso de ódio


O que explica o crescimento do nome do deputado Jair Bolsonaro entre usuários de redes sociais e até em alguns setores da sociedade? Ele vem ganhando adesão por conta do discurso raso e populista que adotou. Vem faturando em cima da indignação da população com os escândalos de corrupção, com os casos de violência e com a desilusão diante desse sistema falido que prospera há séculos nesse país.
Nesse contexto, a superficialidade de seu discurso cai como uma luva, já que ela não mostra a complexidade e as contradições dessas questões. 
Quando diz que “bandido bom é bandido morto”, ele atende a uma demanda da sociedade que se sente insegura diante da falência do Estado e que só enxerga solução na vingança. Imagina ter de abordar as causas econômicas, sociais e políticas da criminalidade e apontar caminhos reais para reduzir esses índices? Daria muito trabalho e as pessoas não parariam para ouvir. 
Quando diz que vai liberar o porte de arma para o "cidadão de bem" se defender, ele ignora completamente os efeitos prejudiciais disso, como nos EUA, onde massacres são praticados em larga escala.
Por fim, seus apoiadores dizem que ele é um homem honesto e por esse motivo será um bom presidente. Conheço políticos honestos, mas não vejo isso como a única razão para colocá-los em um cargo executivo. 
Sim, Bolsonaro é um mito. Porque mitos são lendas e lendas fazem parte de algo que não existe, logo é falso ou improvável, e nesse aspecto ele se encaixa bem. Vejo um surto de um povo perdido à espera de um herói. Porém, o perigo mora aí. Não existem heróis na política!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.