sábado, 19 de maio de 2018

A EXPRESSÃO DE ÓDIO E VIOLÊNCIA >> Morte ao conhecimento: bolsominion ataca livro da biblioteca da UFRN




Mais um exemplo de intolerância e depredação do patrimônio público nas universidades brasileiras.
A biblioteca da UFRN, em Natal, foi atacada por um simpatizante do pré-candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSC).
A servidora da Biblioteca Central Zila Mamede Manuella Medeiros encontrou o livro “Desarmamento: evidências científicas”, de Marcos Rolim (2005), com várias páginas rasgadas e riscadas.
O vândalo ainda fez questão de deixar claro a referência à #Bolsonaro2018, além de desejar “Morte ao Comunismo”.
Manuella publicou um vídeo em sua conta particular no Instagram, onde mostra o livro com várias páginas riscadas. Na rede, ela escreveu “morte ao conhecimento” e questionou se era esse tipo de pessoa que deseja eleger Bolsonaro.
Jair Bolsonaro e seus seguidores defendem armar a população como método para o combate à violência, ainda que todas as pesquisas realizadas sobre o tema até o momento apontem o efeito contrário.
O artigo 163 do código penal prevê pena de seis meses a três anos de prisão ou multa a quem destruir, inutilizar ou deteriorar patrimônio público da União, Estado ou Município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário