segunda-feira, 20 de junho de 2016

MUNDO TECNOLÓGICO >> Com salários de até R$ 20 mil, Cientistas de Dados sinalizam importância da tecnologia nos negócios

A expressão “análise estatística e prospecção de dados” foi a mais buscada por recrutadores brasileiros em 2015, segundo levantamento da rede social LinkedIn. É o único termo que ficou entre os quatro mais procurados nos 14 países pesquisados. O profissional que atende à expectativa é o Cientista de Dados, quase sempre matemático, físico ou estatístico com especialização em análise de Big Data e Negócios.
“As tecnologias de gestão que vêm sendo utilizadas pelas médias e grandes empresas coletam um enorme volume de dados – o Big Data – que quando analisados se transformam em informação valiosa para gestão e marketing das companhias”, disse o diretor da empresa potiguar de tecnologia da informação Avance, Daniel Melo. Segundo ele, cerca de 2,5 bilhões de gigabytes de dados são criados diariamente no mundo na forma de transações bancárias, mensagens instantâneas, e-mails e até postagens no Facebook.
Mas essa massa de informações é formada, em sua maioria, pelos chamados dados não estruturados, que precisam ser metodicamente organizados para apontar tendências e ajudar na tomada de decisões. O trabalho dos Cientistas de Dados tem relação direta com os ganhos de eficiência e a redução de custo que o Big Data oferece para as empresas.  Profissionais da área ainda são raros no Brasil, o que leva a salários altos, variando de R$ 6 mil à R$ 20 mil reais. Estimativas apontam que organizações que utilizam softwares de Business Intelligence (BI) podem alcançar ganhos de 5% em produtividade, por isso, o custo dos profissionais vale o investimento.
​Enquanto os Cientistas não chegam, as empresas têm se virado como podem para fazer análise precisa dos seus dados. Daniel Melo relatou que a Avance recebe clientes que usam ferramentas de BI para coleta de dados, mas não dispõe de quem os organize. “Temos uma equipe de analistas que fazem cruzamento de informações e atua como uma espécie de auditor, identificando possíveis falhas ou distorções, e outra equipe responsável pela identificação de oportunidades e tendências a partir do cruzamento de dados”, revelou, destacando que a procura revela a carência do mercado. Além disso, a Avance também oferece treinamento para os colaboradores dos seus clientes, que aprendem a operar os softwares de gestão.
Uma coisa é fato, o mercado não permite mais erros nas tomadas de decisão, por causa disso, as empresas já estão construindo uma cultura corporativa que inclui uso de ferramentas de BI para precisar as oportunidades de aumento de receita e redução de custo. “Apesar da dificuldade em encontrar colaboradores para análise de dados, as organizações que não utilizarem tecnologias de gestão serão engolidas pela concorrência, cada vez mais especializada, de posse de dados precisos e personalizados”, finalizou Daniel Melo.
Mais informações: Assessoria de Imprensa da Avance
Jeanny Damas - 84 99451-4577
Eryka Marillya - 84 99640-9373
Área de anexos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OBRIGADO POR ESTÁ AQUI. NESSE BLOG, BUSCAMOS PUBLICAR COMENTÁRIOS DEVIDAMENTE IDENTIFICADOS.