terça-feira, 6 de novembro de 2018

A REJEIÇÃO MUNDIAL AO COIZO JÁ COMEÇOU >> Egito se nega a receber chanceler do Brasil por declaração de Bolsonaro


O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira

Às vésperas de o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, desembarcar no Cairo para visita oficial, o governo do Egito cancelou o compromisso por causa da decisão do presidente eleito, Jair Bolsonaro, de transferir a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém. O cancelamento foi confirmado pelo gabinete de Nunes Ferreira, em Brasília.
O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira: comitiva com vinte empresários brasileiros e com representantes do Ministério da Defesa o esperava no Egito - 20/12/2017 (Sergio LIMA/AFP)
A decisão chegou a Brasília acompanhada de desculpa corriqueira na diplomacia: problemas de agenda. Mas o recado foi absorvido pelo ministério em sua versão real: a mudança da embaixada para Jerusalém equivale ao reconhecimento da soberania de Israel sobre a cidade sagrada. Essa posse não é reconhecida pelas Nações Unidas e tem sido um dos temas de disputa com a Autoridade Palestina, que demanda Jerusalém Oriental como sua capital.
A confirmação de Bolsonaro provocou o enfurecimento dos países árabes, que constituem um dos principais mercados para os produtos brasileiros e com os quais o Brasil mantém uma miríade de acordos de cooperação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário