domingo, 4 de novembro de 2018

A MULHER DO ANO NO BRASIL É DO RN >> Mesmo em tempos de ódio e preconceito vemos as mulheres rompendo barreiras


A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, texto

Vejam que notícia maravilhosa para o nosso RN: a potiguar Débora Seabra de Moura, primeira professora do Brasil com síndrome de Down, venceu o “Prêmio Cláudia Mulher – 2018”, a maior premiação feminina da América Latina.
Débora Seara Moura recebeu na última segunda-feira (22), na Sala de Cultura São Paulo, o troféu máximo do evento, pelo seu reconhecido “Trabalho Social”, e terá sua história publicada na edição do mês de novembro da “Revista Claudia”.
A nossa professora Débora Seara Moura - A Mulher do Ano no Brasil – nasceu em Natal no ano de 1982. Portadora da Síndrome de Down, exerce a função de professora de crianças, entre 6 (seis) e 7 (sete) anos, na Escola Doméstica de Natal.
A premiada lançou, em 2013, o livro “Débora Conta História”, com fábulas infantis que tratam sobre o tema “tolerância”. Por sua vez, em 2015, recebeu o Prêmio Darcy Ribeiro de Educação no Congresso Nacional em Brasília. Ela tornou-se conhecida no Brasil durante as Olimpíadas do Rio de Janeiro 2016, quando foi encarregada de levar a tocha olímpica.
Um fato emblemático aconteceu com Débora no início do ano: a professora foi vítima de uma postagem preconceituosa da desembargadora Marília Castro Neves, do Rio de Janeiro. A magistrada, naquela oportunidade, questionou a possibilidade de uma portadora da síndrome de Down ensinar em sala de aula. Registre-se que, diante da repercussão, a desembargadora publicou nas redes sociais uma nota à professora pedindo desculpas pela ofensa.
O “Prêmio Cláudia” valoriza histórias memoráveis de mulheres excepcionais e atuantes na sociedade brasileira. A redação da “Revista Cláudia”, após uma triagem de 8 (oito) meses, selecionou 3 (três) finalistas para o “Prêmio Claudia”, considerando o “trabalho social” realizado.
A nossa professora Débora Seabra de Moura foi escolhida a grande vencedora, em razão do seu reconhecido trabalho social, dentre as 3 (três) finalistas, por meio dos votos de: integrantes de uma Comissão Julgadora Externa composta por 10 (dez) personalidades de relevância; integrantes de uma Comissão Julgadora Interna composta por 10(dez) representantes de diversas áreas do grupo econômico “Claudia”; e pelo voto popular, computado no site do “Prêmio Claudia”.
Mais informações no portal www.foconordeste.com
Mosaico (Miguel Dantas - Karina Maia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário